By: VITA
Published: 01/01/1988


Direito autorais [C] 1988 Voluntários em Ajuda Técnica Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicaçăo pode ser reproduzida ou pode ser transmitida em qualquer forma ou por qualquer meios, eletrônico ou mecânico, inclusive fotocópia, registrando, ou qualquer armazenamento de informaçăo e sistema de recuperaçăo, sem os escritas, permissăo do publicador.

 

(Esta é primeiro a terceira ediçăo de um manual publicada em 1963, com o apoio de + U. S. Agęncia para Desenvolvimento Internacional, e revisou em 1970 que tęm passada por oito impressőes principais.)

Fabricada nos Estados Unidos de América.

Comece Times Roman tipo em uma IBM computador pessoal, um presente para VITA de Corporaçăo de Máquinas Empresarial internacional, usando software de WordPerfect doado, através de Corporaçăo de WordPerfect.

Voluntários de by: publicados em Ajuda Técnica 1815 Nortes Rua de Lynn, Apartamento 200, Arlington, Virgínia 22209 E.U.A.

10 9 8 7 6 5 4 3 2 1

Biblioteca de Dados de Catalogar-em-publicaçăo de Congresso

Manual de tecnologia de aldeia.

Bibliografia de : pág. 413 1. Construindo--os manuais de Amadores. 2. Fazer-isto-vocę trabalho. 3. Economia doméstica, Rural--Manuais, manuais, etc. eu. Voluntários em Ajuda Técnica. TH148.V64 1988 620 ' .41734 88-5700 ISBN 0-86619-275-1

Aldeia Tecnologia Manual

Índice de

PREFÁCIO NOTAS EM USAR O MANUAL SOBRE VITA SÍMBOLOS E ABREVIAÇŐES

MOLHE RECURSOS

Fontes de Água em desenvolvimento Água de Chăo adquirindo de Poços e Primaveras Ground Água Flow de Água para Poços Onde Cavar um Bem Well Cobertura e Selo Well Desenvolvimento Tubewells Well Cobertura e Plataformas Hand-Operated que Perfura Equipamento Balde Seco que Perfura Bem Driven Poços Poços cavados Sealed Cavou Bem Deep Cavou Bem Reconstructing Poços Cavados Desenvolvimento primaveral

Levantamento de água e Transporte Avaliaçăo Moving Água Lifting Água Transporte de água Estimating Fluxo de Água de Fluxo Pequeno Measuring Fluxo de Água em Tubos Parcialmente Enchidos Determining Fluxo Provável com Altura de Reservior Conhecida e Size e Comprimento de Tubo Estimating Fluxo de Água de Tubos Horizontais Determining Tamanho de Tubo ou Velocidade de Água em Tubos Estimating Resistęncia de Fluxo de Tubo Fittings Bambu Transportando

Levantamento de água Pump Especificaçőes: Escolhendo ou Avaliando uma Bomba Determining Capacidade de Bomba e Exigęncias de Cavalo-vapor Determining Capacidade de Bomba de Elevador Bombas simples Chain Bomba para Irrigaçăo Inércia Măo Bomba Handle Mecanismo para Bombas de Măo Carneiro Hidráulico Transmissăo de Poder de Arame reciprocando para Bombas de Água Areje Energia por Água Bombear Avaliaçăo de

Decisăo de que Faz Processo

Molhe Armazenamento e Tratamento Cisternas Cisterna Tanque Catchment Área Cisterna Filtro Selecionando um Local de Represa Catchment Área Chuva de

Local de

Molhe Purificaçăo Caldeira de por Beber Água Chlorinating Poços, Fontes, e Cisternas Água Purificaçăo Planta Sand Filtro

SAÚDE E SERVIÇO DE SAÚDE PÚBLICA

Latrinas sanitárias Avaliaçăo Local Particular Abrigos Particulares Tipos particulares Pit Particular Water Particular Latrina de Água-selo filipina Tailândia Água-selo Laje Particular

Bilharziasis Os Parasitas Sintomas e Diagnose Tratamento Prevençăo

Libertando uma Área de Bilharziasis

Controle de malária Comunidade Medidas Preventivas Medidas Preventivas pessoais Tratamento

Terapia de Rehydration oral Desidrataçăo--UMA Condiçăo Vida-ameaçadora Tratando ou Prevenindo Desidrataçăo

AGRICULTURA

Terra Dispositivos Comoventes para Irrigaçăo e Edifício de Estrada Arraste Grader Raspador de Fresno Embarrile Raspador de Fresno Construçăo de

Operaçăo de

Repairing o Barril Raspador de Fresno Adapting para industrial Flutue com Lâmina Ajustável Resista Raspador V-arraste Arrancos múltiplos

Irrigaçăo Tubos de sifăo Azulejo usando para Irrigaçăo e Drenagem Making uma Máquina de Azulejo Concreta Making o Azulejo

Sementes, Ervas daninhas, e Pestes Limpador de semente Peneiras de Limpeza de semente Grăo secante com Blocos De madeira Preparing os Blocos Using os Blocos Pulverizador de balde Espanador de Colheita de mochila Como o Espanador Opera Adjusting o Espanador Filling o Espanador Making Fontes para o Espanador

Aumento de avícula Chocadeira com Curral para 200 Pintinhos Chocadeira de Abajur de querosene para 75 a 100 Pintinhos Chocadeira para 300 Pintinhos

Casa de Avícula de bambu House Roof Cevadores de

Nests Fórmulas de Alimento de avícula

Jardinagem intensiva A Terra As Camas Crescentes Fertilizando a Terra Seleçăo de Colheitas Mulch

Silagem para Vacas de Leiteria

COMIDA QUE PROCESSA E PRESERVAÇĂO

Comida armazenando em Casa Como Querer Tipos Vários de Comida Leiteria Comidas Carne Fresca, Pesque, Avícula Eggs Frutas Frescas e Legumes Fats e Óleos Baked Bens Dried Comidas Conservas alimentícias de

Sobra de Cozinhou Comidas Desperdiçamento de comida Quando Comida é Deteriorada? Por que Espólios de Comida Recipientes para Comida Types de Recipientes ao cuidado de Recipientes de Comida A Área de Armazenamento Ventilaçăo Bom Keep a Área de Armazenamento Esfria e Seca Keep a Área de Armazenamento Limpa

Comidas mantendo Esfriam Evaporative Comida Refrigerador Refrigerador de Iceless Caixa de janela Outros Modos para Manter Comidas Esfriam

Legumes armazenando e Frutas para Uso de Inverno Poste Porăo de Plank Covas de repolho Cones de armazenamento

Pesque Preservaçăo Peixe salgando Preparing o Peixe Salgadura de

Washing e Secando para Remover Sal de Excesso Air que Seca Using Peixe Salgado Peixe fumando

CONSTRUÇĂO

Construçăo concreta Avaliaçăo Importância de de uma Mistura Boa Aggregates: Pedregulho e Areia Water Quantias calculando de Materiais para Concreto Using a " Calculadora " Concreta Using o Método de Deslocamento de Água Using " Regra de Proporçőes de Dedo polegar " Concreto misturando Making um Barco Misturando ou Chăo Slump Testes Formas fazendo para Concreto Concreto colocando em Formas Concreto curando Concreto rápido-fixando

Construçăo de bambu Bambu preparando Intenso Bambu Bambu Preservaçăo Juntas de bambu Tábuas de bambu Paredes de bambu, Partiçőes, e Tetos

Paredes de

Partitions Tetos de

Construçăo de Terra estabilizada Avaliaçăo Suje Características Testando a Terra Composiçăo Teste Consolidaçăo Teste Encolhimento Teste Blocos de Adobe fazendo Fazendo Terra Comprimida Bloqueia e Azulejos Construindo com Blocos de Terra Estabilizados

Colas de construçăo Cola de caseína Making Pó de Caseína Mixing Cola de Caseína Using Cola de Caseína Cola de Peixe líquida

MELHORIA DE CASA

Lavadoras de roupa simples Plunger Type Lavadora de Roupas Making a Lavadora Using a Lavadora Lavadora de roupa măo-operada Making a lavadora de roupa Using a lavadora de roupa

Fogőes e Fogőes Fogăo sem fogo Making o Fogăo Sem fogo Using o Fogăo Sem fogo Forno de carvăo Como Construir o Forno Como Usar o Forno Metal portátil Cookstoves Princípios de de Fogőes Energia-eficientes Cookstove Desígnio Producing o Cookstoves Forno ao ar livre

Fabricaçăo de Sabăo de casa Dois Métodos Básicos Ingredientes para Sabăo Fats e Óleos Barrela de

Bórax de

Perfume Water Fabricaçăo de sabăo com Barrela Comercial Receitas de

Como Fazer o Sabăo Como Saber Sabăo Bom Reclaiming Sabăo Insatisfatório Sabăo macio com Barrela Lixiviada de Cinzas Leaching a Barrela Making o Sabăo Fabricaçăo de Sabăo de grande-balança

Roupa de cama Um Ninho de Camas Baratas Como Fazer um Colchăo Making o Colchăo Making uma Extremidade Rolada

ARTES E INDÚSTRIA DE ALDEIA

Cerâmica Desperdício-óleo Incendiou Forno Cost Vantagens de Óleo Desperdício Design de Forno e Caixa de Fogo Operating o Forno Forno Retangular pequeno Construçăo de

Fogo de

Cobertura salgada para Cerâmica Consideraçőes de

Como Incendiar a Cerâmica

Dę Papermaking Papermaking Processes Pre-processo de

PULPING Erguendo, Expressando, Empilhando, Pressing e Secando Classificando segundo o tamanho Calandrando

Sorting e Cortando Papel fazendo no Seminário Pequeno PULPING Making as Folhas Pressing e Secando Sizing e Cobrindo Papel fazendo na Micro-fábrica

Fabricaçăo de vela Fazendo os Giga Preparando a Cera Imergindo as Velas

COMUNICAÇŐES

Bambu ou Reed Writing Canetas

Impressăo de Tela de seda Construindo a Impressora de Tela de Seda Imprimindo Preparando UM Estęncil de Papel Pintura de Tela de Seda fazendo

Cimento de Borracha barato

REFERĘNCIAS

MESAS DE CONVERSĂO

Prefácio de

O Manual de Tecnologia de Aldeia foi uma ferramenta importante para desenvolvimento trabalhadores e fazer-isto-yourselfers durante 25 anos. Primeiro publicada em 1963 abaixo o patrocínios da Agęncia norte-americana para Desenvolvimento Internacional, o Manual tem passada por oito impressőes principais. Versőes em francęs e espanhol, como também Inglęs, está em estantes em livrarias, em escrivaninhas em chancelarias do governo e habitante, organizaçőes, em bibliotecas escolares e centros técnicos, e nos equipamentos de campo de trabalhadores de aldeia ao redor do mundo. As tecnologias que contém, como a cadeia e bomba de lavadora, o refrigerador de comida de evaporative, e o feno encaixotam fogăo, foi construída para feiras de tecnologia e demonstraçăo centra ao longo do desenvolver mundo-e mais importantly, foi adotada e foi adaptada em todos lugares por pessoas.

Porque o Manual foi um amigo fiel para tăo longo, esta revisăo era se aproximada com cuidado. Como até mesmo o melhor de necessidades de amizades um ocasional reassessment, nossa pergunta era como atualizar o livro sem danificar seu fundamental evitar jogar fora o bebę com a água de banho.

Nós começamos circulando seçőes do livro a VITA Volunteers com perícias nas áreas técnicas várias. Nós lhes pedimos que dessem uma olhada nisso que foi apresentada e nos deixou sabermos o que deveria ser revisada, atualizou, descartado, substituída. As respostas dos voluntários afirmaram que tens de milhares de usuários ao redor + mundo reconheceu durante os anos, que a matéria-prima estava să. Onde eles sugestionaram mudanças, adiçőes, e apagamentos, nós fizemos nosso melhor para obrigue.

Concorrentemente, nós revisamos os comentários para os que muitos desses usuários enviaram nós durante os anos. Comentários em o que trabalhou, o que causou dificuldade, e isso que seja agradável ter incluído. Com entrar tanto em no desenvolvimento de em pequena escala, tecnologias de aldeia, a categoria posterior era extensa. Mas porque assim muito do livro original ainda é muito aplicável hoje, nós optamos para fazer o adiçőes e muda selectively. Nós tomamos a decisăo para acrescentar a este volume onde parecia muito possível, e começar a compilar um volume de companheiro que cubra uma seleçăo dessas outras tecnologias.

Desde que o Manual é principalmente planejado para " fazer-isto-yourselfers " em aldeias e regiőes rurais, mais espacial ainda é alocada ao desenvolvimento de recursos de água e para agricultura. E em lugar de substituir tudo simplesmente e recomeçando, esta ediçăo nova reorganiza algumas seçőes, atualiza vários do original artigos, e inclui vários novo em tópicos freqüentemente pedidos. O artigos novos cobrem energia fogőes eficientes, o uso de poder de vento para bombear água, construçăo de terra estabilizada, uma cerâmica moderna coloca no forno, vela em pequena escala e papel produçăo, jardinagem de rendimento alta, terapia de rehydration oral, e controle de malária. Um seçăo de referęncia todos-nova também é provida.

VITA é cometido a ajudar crescimento sustentável: quer dizer, progredir, baseado em necessidades expressadas, isso aumenta confiança de ego. Acesso para claramente apresentada técnico informaçăo é uma chave a tal crescimento. VITA procura fora, desenvolve, e dissemina técnicas e dispositivos que contribuem a suffiency de ego. A Aldeia Manual de tecnologia é um tal esforço de VITA para apoiar crescimento sustentável com informaçăo técnica lida fácil para as comunidades do mundo.

Săo cometidos os Voluntários de VITA semelhantemente a ajudar para VITA a ajudar outros, e muitos deles era envolvido neste projeto, enquanto revisando material nos campos técnicos deles/delas. VITA deseja agradecer Robert M. Ross e David C. Neubert por revisar o seçőes em agricultura; Phil D. Weinert, Charles G. Burney, Walter Lawrence, e Steven Schaefer, recursos de água e purificaçăo; Malcolm C. Bourne e Norman M. Espanha, comida que processa e preservaçăo; Dwight R. Marrom e William Perenchio, construçăo; Charles D. Spangler, serviço de saúde pública; Jeff Wartluft, Mark Hadley, Marietta Ellis, Gerald Kinsman, e Peter Zweig, melhoria de casa; Dwight Marrom e Vencedor Palmeri, artes e indústrias de aldeia; e Grant Rykken, comunicaçőes.

Especialmente, nós gostaríamos de agradecer VITA o engenheiro Voluntário e alfabetizaçăo Len Doak especialista que foi persuadido fora de aposentadoria e longe da pesca docas para coordenar a revisăo, ordene fora os comentários, e puxe os pedaços novos junto.

Pessoal de VITA que era Suzanne Brooks incluído envolvido, apoio administrativo e gráficos; Julie Berman, apoio administrativo; a Margaret Crouch, editorial; e Maria Garth, typesetting.

E finalmente, este esforço deu tudo de nós um respeito novo por Dan Johnson, um de VITA está fundando os pais " e atualmente um sócio do conselho de administraçăo que dedicada um ano da vida dele a reunir o Manual original um quarto de um século atrás. Que tanto daquele trabalho esteve de pé o teste de tempo é devido dentro năo medida pequena para o cuidado com que ele e os outros Voluntários de VITA que trabalhada com ele chegou a tarefa deles/delas.

--Publicaçőes de VITA 1988 de janeiro

Notes em Usar o Manual

INTRODUÇĂO

O Manual de Tecnologia de Aldeia contém oito seçőes de assunto principais, cada que contém vários artigos. Os artigos cobrem ambas as áreas de tópico largas como agricultura, como também projetos agrícolas específicos como construir um raspador.

Se vocę está planejando um projeto completamente novo que vocę beneficiaria lendo o inteiro seçăo por. Se vocę está planejando um projeto específico (como construir um bomba de água vento-dirigida) só aquela necessidade de artigo seja lida.

As habilidades precisadas para cada dos projetos descritos variam consideravelmente, mas nenhum dos projetos mais que a construçăo habitual e habilidades de comércio requer como carpintaria, soldadura, ou agricultura que geralmente săo achadas em aldeias de tamanho mais modestas.

Quando os materiais sugeriram no Manual năo está disponível, pode ser possível substituir outros materiais. Tenha cuidado para fazer qualquer mudança em dimensőes feita necessário através de tais substituiçőes.

Se vocę precisar de traduçőes de artigos do Manual, nós pedimos que vocę nos deixasse saiba. O próprio livro foi traduzido em inglęs, francęs, e espanhol, e alguns artigos individuais podem estar disponíveis em outros idiomas.

Os artigos no Manual vieram de muitas fontes. Seus comentários e sugestőes para mudanças, dificuldades com quaisquer dos projetos descrita, ou idéias para artigos novos săo bem-vindos. Esses tipos de comentários eram um elemento muito importante preparando isto revisada ediçăo, e nós esperamos confiar neles dentro o futuro como bem. Por favor envie seus comentários de forma que nós pode continuar compartilhando.

RESUMO DO MANUAL ATRAVÉS DE SEÇĂO

Seçăo 1. Água

Recursos de água săo tăo vitais que cobertura extensa é provida. Muito disto material é do original, mas foi reorganizado e foi atualizado. O sucessăo de artigos começa com princípios de hydrology que explica onde água subterrânea será achada provável. Isto é seguida através de artigos em tipos de poços e como fazer perfurando bem ferramentas e como perfurar ou cavar os poços.

Logo venha artigos em métodos práticos erguer água de poços e transportar isto. Artigos em vários bomba e água transportar acontecem aqui. Um artigo novo em vento-dirigida bombas estăo nesta seçăo. Vários quadros e mesas ajudam dentro o cálculo de tamanho de tubo e fluxo de água.

Molhe armazenamento e purificaçăo săo os tópicos da próxima série de artigos. Isto seçăo está inalterada da ediçăo mais cedo, mas várias referęncias novas săo fisted.

Seçăo 2. Saúde e Serviço de saúde pública

Próximo a pura água, está serviço de saúde pública um da saúde mais crítica precisa de qualquer sociedade. Esta seçăo começa com dois artigos de sumário nos princípios para disposiçăo de desperdício de humano. Estes săo seguidas através de detalhes de como construir tipos vários de latrinas. Também incluída é um artigo em bilharziasis (schistosomiasis) e um novo artigos em controle de malária e terapia de rehydration oral.

Seçăo 3. Agricultura

Sete tópicos estăo cobertos, enquanto começando com terra dispositivos comoventes nivelar campos e construa fossos de irrigaçăo. Isto é seguida através de direçőes para um sistema de irrigaçăo baseado em azulejo de concreto, incluindo como fazer o azulejo no campo. Uma variedade de material em elevar avícula é incluído, e um artigo novo em rendimento pequeno, alto foram somados jardins.

Seçăo 4. Comida que Processa e Preservaçăo

Os artigos nesta seçăo descrevem armazenamento e controlando de tipos diferentes de comida, refrigeradores de evaporative e outras tecnologias de armazenamento frias, e uma variedade de outro armazenamento e sistemas processando e dispositivos. A seçăo foi revisada e atualizou e foram somadas referęncias novas.

Seçăo 5. Construçăo

Muito desta seçăo se trata de construçăo de edifícios e paredes que usam concreto ou bambu. Um artigo novo em construçăo de terra estabilizada foi somado, e instruçőes por fazer colas usar em construçăo também săo incluídas.

Seçăo 6. Melhorias de casa

Roupas lavando, cozinhar, fazendo sabăo, e fazer roupa de cama estăo cobertos aqui. Um adiçăo nova importante é um artigo na construçăo de uma energia eficiente cookstove desenvolveram na África Ocidental. O fogăo mostrou mais que dobre o abasteça eficięncia do fogo aberto tradicional.

Seçăo 7. Artes e Indústria de Aldeia

Artes tradicionais que se emprestam a desenvolvimento como pequenas empresas săo discutida nesta seçăo--cerâmica, papermaking de măo, e fabricaçăo de vela. Cerâmico fornos descritos incluem um desígnio de forno alternativo abastecido por óleo de motor desperdício.

Seçăo 8. Comunicaçőes

Esta seçăo permanece inalterada do original na premissa que enquanto mudanças, em comunicaçőes volumes poderiam encher de fato no próprio deles/delas, há muitos lugares em áreas em desenvolvimento onde as tecnologias simples apresentaram aqui săo ainda bastante útil. Săo discutidas instrumentos de escritura simples e impressăo de tela de seda. As habilidades e materiais descritos deveriam estar disponíveis dentro mais rural aldeias.

FONTES DE INFORMAÇĂO ADICIONAL

Cada artigo no Manual conclui com um ou mais referęncias de fonte. Estes e outras fontes de informaçăo foram compiladas no novo se expandiu Seçăo de referęncia ŕ parte de trás do livro. Publicaçőes de VITA que săo listadas podem seja ordenada diretamente de Publicaçőes de VITA, caixa de correio 12028, Arlington, Virgínia 22204 E.U.A..

Vocę também pode pedir ajuda técnica de VITA os peritos Voluntários escrevendo para VITA, 1815 Nortes Rua de Lynn, Apartamento 200, Arlington, Virgínia 22209 E.U.A..

Sobre VITA

Voluntários em Ajuda Técnica (VITA) é um privado, sem lucro, internacional organizaçăo de desenvolvimento. Faz disponível aos indivíduos e grupos desenvolvendo países que uma variedade de informaçőes e recursos técnicos apontou a nutrir suficięncia de ego--precisa de avaliaçăo e apoio de desenvolvimento de programa; por-correio e em-local serviços consultores; sistemas de informaçăo que treinam; e administraçăo da longo prazo projetos de campo.

Ao longo de sua história, VITA concentrou em tecnologias práticas e executáveis para desenvolvimento. Colecionou, organizado, testou, sintetizou, e informaçăo disseminada sobre estas tecnologias para mais de 70,000 requesters e centenas de organizaçőes nos países em desenvolvimento. Como a revoluçăo de informaçăo , VITA se achou em uma posiçăo de liderança no esforço para trazer o benefícios daquela revoluçăo para esses no Terceiro Mundo que é tradicionalmente passada em cima de no processo de desenvolvimento.

Talvez de maior significaçăo é a ęnfase de VITA em tecnologias que săo comercialmente viável. Estes tęm o potencial de criar riqueza nova por valor somando para materiais locais, criando trabalhos e renda crescente assim como bem como fortalecendo o setor privado. Nós crescentemente traduzimos nosso experięncias em administraçăo de informaçăo para a implementaçăo de projetos no campo. Esta evoluçăo de informaçăo para implementaçăo para criar trabalhos, negócios, e riqueza nova é o sobre o qual VITA realmente é. Provę elos sem criar dependęncia.

VITA coloca ęnfase especial nas áreas de agricultura e comida processando, aplicaçőes de energia renováveis, provisăo de água e serviço de saúde pública, alojamento e construçăo, e desenvolvimento de pequena empresa. As atividades de VITA săo facilitadas pelo envolvimento ativo de milhares de VITA peritos técnicos Voluntários de ao redor + mundo, e por seu centro de documentaçăo contendo especializado técnico material de interesse para pessoas em países em desenvolvimento.

VITA publica mais de 150 manuais técnicos, documentos, e boletins, muitos, atualmente disponível em francęs e espanhol como também o inglęs. Manuais se tratam de construçăo ou implementaçăo detalha para tais tópicos específicos como moinhos de vento, reflorestamento, molhe rodas, e aumento de coelho. Além disso, VITA presente de Boletins Técnico planos e estudos de caso de tecnologias específicas para encorajar experimentaçăo adicional e testando. Os documentos técnicos - " Compreensivo Technology"-ofereça geral introduçőes para as aplicaçőes e recursos necessários para tecnologias ou sistemas técnicos. Incluída na série é tópicos para os que variam de composting Máquinas de Stirling, de serviço de saúde pública ao nível de comunidade para colheitas de raiz tropicais. Catálogos de publicaçőes estăo disponíveis em pedido.

Notícias de VITA săo uma revista trimestral que provę umas comunicaçőes importantes una entre organizaçőes longe-arremessadas envolvidas em transferęncia de tecnologia e adaptaçăo. As Notícias contęm artigos sobre projetos, assuntos, e organizaçőes ao redor do mundo, revisőes de livros novos, abstrato técnicos, e um quadro de anúncios de recursos.

VITA deriva sua renda de governo, fundaçăo, e concessőes incorporadas; taxas para serviços; contratos; e contribuiçőes individuais.

Para informaçăo adicional escreva a VITA, 1815 Nortes Rua de Lynn, Apartamento 200, Arlington, Virgínia 22209 E.U.A..

Símbolos de e Abreviaçőes Used neste Livro

@. . . . a " . . . . polegada ' . . . . pé C. . . . graus Centígrado (Centígrado) cc. . . . centímetro cúbico cm. . . . centímetro cm/sec. . centímetros por segundo d ou dia. diâmetro F. . . . graus Fahrenheit gm. . . . grama gpm. . . . galőes por minuto HP. . . . cavalo-vapor kg. . . . quilograma km. . . . quilômetro l. . . . litro l/pm. . . litros por minuto l/sec. . . litros por segundo m. . . . metro ml. . . . mililitros mm. . . . milímetros m/m. . . . metros por minuto m/sec. . . metros por segundo ppm. . . . partes por milhőes R. . . . rádio

Water Recursos <veja; imagem>

Fontes de Água Em desenvolvimento

Há tręs fontes principais de água para pequeno água-proveja sistemas: chăo molhe, água de superfície, e rainwater. A escolha da fonte de água depende em circunstâncias locais e a disponibilidade de recursos desenvolver a água fonte.

Um estudo da área local deveria ser feito determinar qual fonte é melhor para água provendo que é (1) seguro e saudável, (2) facilmente disponível, e (3) suficiente em quantidade. As entradas que seguem descrevem os métodos por bater água de chăo:

O TUBEWELLS - Bem Coberturas e Plataformas - Măo-operou Perfurando Equipamento - Dirigida Poços

  • Dug Poços + Desenvolvimento Primaveral

Uma vez a água é feita disponível, deve ser trazido donde é onde isto é precisada e devem ser dados passos para estar seguros que é puro. Estes assuntos săo coberta nas seçőes principais que seguem:

  • Água Levantamento e Transporte + Água Armazenamento e Tratamento

ÁGUA DE CHĂO ADQUIRINDO DE POÇOS & FONTES

Esta seçăo define água de chăo, discute sua ocorręncia, e explica seu movimento. Descreve como decidir no melhor local para um bem, levando em consideraçăo a proximidade para se aparecer água, topografia, tipo de sedimento, e proximidade para poluente. Também discute brevemente o processo de capping e marcando + bem e desenvolvendo o bem assegurar fluxo de máximo de água.

Água de chăo

Água de chăo é subsurface molham que enche aberturas pequenas (poros) de solto sedimentos (como areia e pedregulho) ou pedras. Por exemplo, se nós levássemos um claro tigela de copo, encheu isto de areia, e entăo afluiu um pouco de água, nós notaríamos a água " desaparece " na areia (veja Figura 1). Porém, se nós olhássemos por + lado da tigela, nós veríamos água na areia, mas debaixo do topo do areia. A areia que contém o é dita água para ser saturada. O topo da areia saturada é chamado a mesa de água; é o nível de a água na areia.

A água em baixo da mesa de água é verdadeira água de chăo disponível (por bombeando) para uso humano. Há molhe na terra sobre a mesa de água, mas năo flua em um bem e é năo disponível para uso bombeando.

Se nós inserimos uma palha na areia saturada na tigela em Figura 1 e chupamos na palha, nós obteríamos um pouco de água (inicialmente, nós adquiriríamos um pouco de areia também). Se nós chupássemos longo bastante, a mesa de água ou nível de água derrubariam para o fundo da tigela. Isto é exatamente o que acontece quando água é bombeada de um bem perfurada debaixo da mesa de água.

Os dois fatores básicos na ocorręncia de água de chăo săo: (1) a presença de molhe, e (2) um médio para morar " a água. Em natureza, água é provida por precipitaçăo (chuva e neve) e características de água de superfície (rios e lagos). O médio é pedra porosa ou sedimentos soltos.

O reservatório de água de chăo mais abundante acontece nas areias soltas e pedregulhos em vales de rio. Aqui a mesa de água compara a superfície de terra asperamente, quer dizer, a profundidade para a mesa de água é geralmente constante. Desconsiderando qualquer drástico mudanças em clima, condiçőes de água de chăo naturais săo bastante uniformes ou equilibradas. Em Figura 2, a água verteu na tigela (análogo a precipitaçăo) é

equilibrada pela água que descarrega fora da tigela ŕ mais baixa elevaçăo (análogo descarregar em um fluxo). Este movimento de água de chăo é reduza a velocidade, geralmente só centímetros ou polegadas por dia.

 

Quando a mesa de água cruza o superfície de terra, fontes ou pântanos săo formada (veja Figura 3). Durante um

estaçăo particularmente molhada, a água, mesa virá muito mais íntima para o superfície de terra que regularmente faz e muitas primaveras novas ou pantanoso áreas se aparecerăo. Por outro lado, durante uma estaçăo particularmente seca, a água mesa será mais baixo que normal e muitas primaveras secarăo. Muitos raso poços também " podem ir secos ".

 

Fluxo de Água para Poços

Um recentemente cavou bem enche de água um metro ou assim (alguns pés) fundo, mas depois de alguns bombeando duro fica seco. Tem os bem falharam? Foi cavado no lugar errado? Mais provável vocę está testemunhando o fenômeno de drawdown, um efeito todo bombeada bem está usando a mesa de água (veja Figura 4).

 

Porque fluxos de água por sedimentos lentamente, quase qualquer pode ser bombeada bem seque temporariamente se é bombeado duro bastante. Qualquer bombeando abaixarăo o nível de água até certo ponto, da maneira mostrada em Figura 4. Um problema sério só surge quando o drawdown devido a uso normal abaixa a mesa de água debaixo do nível de + bem.

Depois do bem foi cavada sobre um metro (vários pés) debaixo da mesa de água, isto deveria ser bombeada a sobre a taxa será usado para ver se o fluxo no bem é adequado. Se năo for suficiente, pode haver modos para melhorar isto. Cavando + bem mais fundo ou mais largo năo só cortará por mais da camada de água-porte permitir mais fluxo no bem, mas também habilitará o bem armazenar um maior quantidade da água na que pode vazar durante a noite. Se o bem ainda năo é adequado e pode ser cavada nenhum mais fundo, pode ser alargado mais adiante, talvez alongou em uma direçăo, ou mais poços podem ser cavados. A meta de todos estes métodos é cruze mais das camadas de água-porte, de forma que o bem produzirá mais molhe sem abaixar a mesa de água ao fundo do bem.

Onde Cavar um Bem

Quatro fatores importantes para considerar escolhendo um bem local é:

  • Proximidade para Se aparecer Água + Topografia + Sedimento Tipo + Proximidade para Poluente

Proximidade para Se aparecer Água

Se há água de superfície, como um lago ou um rio, perto localize o bem como perto disto como possível. É provável que aja como uma fonte de água e manter a água mesa de ser abaixada como muito como sem isto. Isto sempre năo trabalha bem, porém, como lagos e corpos lento-comoventes de água geralmente tenha lodo e lodo no fundo que impede para água de entrar no chăo depressa.

Lá possa năo parecer ser muito ponto a cavar um bem próximo um rio, mas o açăo filtrando da terra resultará em água que está mais limpa e mais livre de bactérias. Também pode estar mais fresco que água de superfície. Se o nível de rio flutua durante o ano, um bem dará água mais limpa (que água de fluxo) durante o estaçăo de inundaçăo, embora água de chăo se pőe freqüentemente suja durante e depois de uma inundaçăo. Um bem também dę água mais segura durante a estaçăo seca, quando a água nível pode derrubar debaixo da cama do rio. Este método de provisăo de água é usado por algumas cidades: um grande bem é afundada próximo a um lago ou rio e túneis horizontais é cavada para aumentar o fluxo.

Poços perto do oceano, e especialmente esses em ilhas, năo só pode ter o problema de drawdown, mas que de invasăo de água salgada (veja Figura 5). O

limite subterrâneo entre água fresca e salgada geralmente se inclina no interior: Porque água salgada é mais pesada que água fresca, flui dentro debaixo disto. Se um bem se aproxime a costa é pesadamente usada, água salgada pode vir no bem como mostrada. Isto năo deva acontecer em poços dos quais só uma quantia moderada de água é tirada.

 

Topografia

Água de chăo, enquanto sendo líquido, recolhe baixas áreas. Entăo, o mais baixo chăo é geralmente o melhor lugar para perfurar ou cavar. Se sua área é plana ou continuamente se inclinando, e năo há nenhuma água de superfície, um lugar é tăo bom quanto outro comece perfurando ou cavando. Se a terra for montanhosa, fundos de vale săo os melhores lugares para procurar água.

Vocę pode conhecer uma área montanhosa com uma fonte no lado de uma colina. Tal uma fonte possa ser o resultado de água que move por uma camada de pedra porosa ou uma fratura divida em zonas em caso contrário pedra impérvia. Fontes de água boas podem resultar de tal características.

Tipo de sedimento

Água de chăo acontece dentro poroso ou fraturou pedras ou sedimentos. Embarace, areia e arenito é mais poroso que barro, xisto de unfractured e granito ou " duro pedra ".

Figure 6 espetáculos de um modo geral a relaçăo entre a disponibilidade de

água de chăo (expressou bem por típico descargas) e material geológico (sedimentos e tipos de pedra vários). Por planejar o bem descarga necessário para colheitas irrigando, uma regra boa de dedo polegar para semi-árido clima-37.5cm (15 ") de precipitaçăo um ano-é uns 1500 - para 1900-litros (400 a 500 gallons)-por-minuto norte-americano bem isso irrigará aproximadamente 65 hectares (160 acres) durante aproximadamente seis meses. De Figure 6, nós vemos que poços em sedimentos săo geralmente mais que adequado. Porém, bastante água de chăo pode ser obtida de pedra, se necessário, por perfurando vários poços. Água mais funda geralmente é de qualidade melhor.

 

Areia e pedregulho normalmente săo porosos e barro năo é, mas areia e lata de pedregulho contenha quantias diferentes de lodo e barro que reduzirăo a habilidade deles/delas para levar água. O único modo para achar o rendimento de um sedimento é cavar um bem e bombeia isto.

Cavando um bem, seja guiada pelos resultados de poços pertos e os efeitos de flutuaçőes sazonais em poços pertos. E detém um olho nos sedimentos seu bem como é cavado. Em muitos casos achará vocę que os sedimentos estăo em camadas, algum poroso e alguns năo. Vocę pode poder predizer onde vocę baterá água comparando a formaçăo de camadas dentro seu bem com o de poços pertos.

Figuras 7, 8, e 9 ilustram várias situaçőes de sedimento e dăo diretrizes em

como fundo cavar poços.

 

Aquifers (sedimentos de porte de água) de Areia e Pedregulho. Geralmente renda 11,400 LPM (300 gpm) (mas eles podem render menos dependendo em bomba, bem construçăo, e bem desenvolvimento. Aquifers de Areia, Pedregulho, e Barro (Intermixed ou Interbedded). Geralmente renda entre 1900 LPM (500 gpm) e 3800 LPM (1000 gpm), mas pode render mais --entre 3800 LPM (1000 gpm) e 11,400 LPM (3000 gpm)--dependendo na porcentagem dos componentes. Aquifers de Areia e Barro. Geralmente renda aproximadamente 1900 LPM (500 gpm) mas pode rendem até 3800 LPM (1000 gpm). Aquifers de Arenito Fraturado. Geralmente renda aproximadamente 1900 LPM (500 gpm) mas pode render mais de 3800 LPM (1000 gpm) dependendo das densidades do Arenito de e o grau e extensăo de fraturar (também pode render menos que 1900 LPM (500 e gpm) se magro e pobremente fraturada ou interbedded com barro ou Xisto de ). Aquifers de Pedra calcária. Geralmente renda entre 38 LPM (10gpm) mas foi conhecido para render mais de 3800 LPM (1000 gpm) devido a cavernas ou proximidade de fluxo, etc. Aquifers de Granito ou o Rock " Duro. Geralmente renda 38 gpm (10gpm) e pode rendem menos (bastante para uma casa pequena). Aquifers de Xisto. Renda menos de 38 LPM (10gpm), năo muito bom para qualquer coisa excluem como último recurso.

Proximidade para Poluente

Se poluiçăo estiver na água de chăo, move com isto. Entăo, um bem deva sempre seja para cima e 15 a 30 metros (50 a 100 pés) longe de uma latrina, curral, ou outra fonte de poluiçăo. Se a área for plana, se lembre que o fluxo de água de chăo será descendente, como um rio, para qualquer corpo perto de água de superfície. Localize um bem no rio acima direçăo de fontes de poluiçăo.

O mais fundo a mesa de água, o menos chance de poluiçăo porque os poluente tenha que viajar um pouco de distância descendente antes de entrar em água de chăo. A água é purificou como flui pela terra.

Água extra acrescentada aos poluente aumentará o fluxo deles/delas em e pelo suje, embora também ajudará os dilua. Poluiçăo de água de chăo é mais provável durante o chuvoso que a estaçăo seca, especialmente se uma fonte de poluiçăo como uma cova de latrina é permitida encher de água. Também cuide da Avaliaçăo o Seçăo de Latrinas sanitária, pág. 149. Semelhantemente, um bem isso é testamento fortemente usado aumente o fluxo de água de chăo para isto, enquanto invertendo até mesmo talvez o normal direçăo de movimento de chăo-água. A quantia de drawdown é uma guia para como pesadamente o bem está sendo usado.

Água de superfície poluída deve ser mantida fora do bem cova. Isto é terminado através de cobertura e marcando o bem e provendo drenagem boa ao redor do bem cobertura.

Bem Cobertura e Selo

O propósito de cobertura e sentando poços prevenirăo água de superfície contaminada de entrar o bem ou água de chăo perto. Como será indubitavelmente água derramada de qualquer bomba, o topo do bem deve ser marcada com uma laje concreta para deixe a água fluir fora em lugar de reentrar o bem diretamente. Também é útil construir a área de bomba com terra para formar uma colina leve que ajudará escoam fora água derramada e água de chuva.

Cobertura é o termo para o tubo, concreto ou reboca anel, ou outro material que apoios o bem parede. É normalmente impermeável na parte superior do bem para mantenha água poluída do lado de fora (veja Figura 7) e pode ser perfurada ou ausente no

mais baixa parte da água bem deixada entra. Também " veja Bem Cobertura e Plataformas, " pág., 12, e " Reconstruindo Poços Cavados, " pág. 57.

 

Em sedimento solto, a base do bem deveria consistir em uma cobertura picotada cercada por areia grossa e seixos pequenos; caso contrário, correnteza bombeando podem trazer no bem bastante material formar uma cavidade e se desmoronar o bem isto. Empacotando a área ao redor do bem buraco na camada de água-porte com pedregulho bom impeça para areia de lavar dentro e aumente o tamanho efetivo do bem. O gradaçăo ideal é de areia a 6mm (1/4 ") pedregulho próximo ao bem tela. Em um perfurada bem pode ser somado ao redor da tela depois que o tubo de bomba seja instalado.

Bem Desenvolvimento

Bem desenvolvimento recorre aos passos levados depois um bem é perfurada para assegurar fluxo de máximo e bem vida preparando os sedimentos ao redor do bem. A camada de sedimentos dos quais a água é freqüentemente tirada consiste em areia e lodo. Quando + bem é bombeada primeiro, o testamento material bom seja puxado no bem e faz a água barrento. Vocę quererá bombear fora este material bom para manter isto de muddying a água depois e fazer os sedimentos se aproximar o bem mais poroso. Porém, se a água é bombeada muito rapidamente no princípio, as partículas boas podem colecione contra a cobertura picotada ou a areia granula ao fundo do bem e bloqueia o fluxo de água nisto.

Um método por remover o material bom prosperamente é bombear lentamente até o água clareia, entăo a successively taxas mais altas até o máximo da bomba ou bem é alcançada. Entăo o nível de água deveria ser permitido voltar a normal e + processo repetido até constantemente água clara é obtido.

Outro método está surgindo que está movendo um plunger (um anexo em uma broca vara) para cima e para baixo no bem. Isto faz a água surgir dentro e fora do camada sedimentar e lava as partículas boas solto, como também qualquer que perfura lama aderida na parede do bem. Sedimento grosso lavou no bem pode ser removida por um balde fiando, ou pode ser partido no fundo do bem servir como um filtro.

Fontes:

Anderson, K.E. Molhe Bem Manual. Rolla, Missouri,: Missouri Água Poços Associaçăo de Drillers, 1965.

BALDWIN, H.L. e McGuinness, C.L. Um Livro de leitura em Água de Chăo. Washington, D.C.,: Governo norte-americano que Imprime Escritório, 1964.

Davis, S.N. e mais Orvalhoso, R.J.M. Hydrogeology. Nova Iorque: Wiley & Filhos, 1966.

TODD, D.K. Água de chăo Hydrology. Nova Iorque: Wiley & Filhos, 1959.

Wagner, POR EXEMPLO e Lanoix, J.N. Provisăo de água para Áreas Rurais e Comunidades Pequenas. Genebra: Organizaçăo de Saúde mundial, 1959.

Água de chăo e Poços. Săo Paul, Minnesota,: Edward E. Johnson, Inc., 1966.

Materiais de Água pequenos, Boletim Năo. 10. Londres: O Ross Institute, 1967.

Exército norte-americano. Poços. Manual 5-297 técnico. Washington, D.C.,: Governo norte-americano Escritório imprimindo, 1957.

TUBEWELLS

Onde licença de condiçőes de terra, o tubewells descritos aqui văo, se eles tęm o cobertura necessária, proveja pura água. Eles săo muito mais fáceis de instalar e valer muito menos que poços de diâmetro grandes.

Tubewells provavelmente trabalhará bem onde borers de terra simples ou trabalho de verrumas de terra (i.e., planícies aluviais com poucos balançam na terra), e onde há um permeável camada água-agüentando 15 a 25 metros (50 a 80 pés) debaixo da superfície. Eles săo poços lacrados, e conseqüentemente sanitário, que năo oferecem nenhum perigo a crianças pequenas. As quantias pequenas de materiais precisadas controlam o custo. Estes poços năo podem renda bastante água para um grupo de pista, mas eles sejam grandes bastante para uma família de um grupo pequeno de famílias.

A capacidade de armazenamento em poços de diâmetro pequenos é pequena. O rendimento deles/delas depende em grande parte na taxa a qual fluxos de água da terra circunvizinha no bem. De um camada de areia saturada, o fluxo é rápido. Água que flui depressa dentro substitui água puxada do bem. Um bem isso raramente bate tal uma camada vai seca. Mas até mesmo quando água-agüentando areia năo é alcançada, um bem com até mesmo um armazenamento limitado capacidade pode render bastante água para uma casa.

Bem Cobertura e Plataformas

Em casa ou poços de aldeia, cobertura e plataformas servem dois propósitos: (1) manter bem lados de escavar dentro, e (2) marcar o bem e mantém qualquer superfície poluída molhe de entrar nisto.

Săo descritas duas técnicas de cobertura baratas aqui:

  1. Método UM (veja Figura 1), de uns Amigos americanos Conserte o Comitę (AFSC)

emparelhe em Rasulia, Madhya Pradesh, Índia.

  1. Método B, de uns Serviços Voluntários Internacionais (IVS) time no Vietnă.

Método UM

Ferramentas de e Materiais

Tubo de cobertura (de bomba para água-agüentar camada para debaixo de table)-amiantos de água de mínimo cimento, azulejo, concreto, ou até mesmo galvanizou tubo férreo fará Areia Pedregulho Cimento Dispositivo por abaixar e colocar cobertura (veja Figura 2) Mastreaçăo perfurando - veja " Perfuraçăo " de Tubewell Caminhe válvula, cilindro, tubo, bomba de măo, O bem buraco é cavado tăo fundo quanto possível no água-porte estratos. O diggings săo colocados próximo + buraco para fazer um montículo que depois sirva escoar derramou molhe longe do bem. Isto é importante porque backwash é um das poucas fontes de contaminaçăo para este tipo de bem. O tubo de cobertura inteiro debaixo de nível de água deveria ser perfurada com muitos buracos pequenos nenhum maior que 5mm (3/16 ") em diâmetro. Buracos maior que isto permitirá areia grossa para seja lavada dentro e tampa para cima o bem. Partículas boas de areia, porém, é esperada que entre. Estes deveriam ser pequenos bastante ser bombeada imediatamente fora por a bomba. Isto mantém o bem claro. A primeira água do novo bem possa trazer com isto grande quantidades de areia boa. Quando isto acontece, os primeiros golpes deveriam ser forte e firma e continuou até que a água vem clara.

Cobertura picotada é abaixada, sino termine para baixo, no buraco usar + dispositivo mostrado em Figura 2. Quando a cobertura é posicionada corretamente, a corda de viagem é puxada e o próximo seçăo preparou e abaixou. Desde entăo săo perfurados buracos facilmente em amiantos tubo de cimento, eles podem ser telegrafados junto na junta e abaixou no bem. Esteja seguro os sinos aponte para baixo, desde que isto vai previna água de superfície ou backwash de entrar o bem sem o efeito de filtraçăo purificador do terra; também manterá areia e sujeira de encher o bem. Instale o vertically de cobertura e enche o permanecendo espacial com seixos. Isto segure a cobertura absoluto. O cobertura deveria subir 30 a 60cm (1 ' para 2 ') sobre chăo nivele e seja cercada com um pedestal concreto segurar a bomba e escoar água derramada longe do buraco. Juntas de cobertura dentro de 3 metros (10 pés) da superfície deveria ser marcada com concreto ou bituminous material.

Método B

Plástico parece ser um material de cobertura ideal, mas porque năo era prontamente disponível, foram desenvolvidas o ferro galvanizado e coberturas concretas descritas aqui no me Proiba área de Thuot de Vietnă.

Ferramentas de e Materiais

V-bloco de madeira, 230cm (7 1/2 ') longo (veja Figura 3)

Ferro de ângulo, 2 seçőes, 230cm (7 1/2 ') muito tempo Transporte, 10cm (4 ") em diâmetro, 230cm (7 1/2 ') muito tempo Braçadeiras Malho de madeira Equipamento soldando Metal de folha galvanizado: 0.4mm x 1m x 2m (0.01.6 " x 39 1/2 " x 79 ")

 

Cobertura de plástico

Tubo de plástico preto para esgotos e drenos era quase ideal. Suas juntas de fricçăo puderam seja deslizada depressa junto e lacrado com um solvente químico. Parecia durável mas era luz bastante ser abaixada no bem ŕ măo. Poderia ser facilmente serrada ou perfurou para fazer uma tela. Deve ser tomado cuidado para estar seguro que qualquer plástico usada é non-tóxico.

Cobertura de Metal de Folha galvanizada

Metal de folha galvanizado foi usado para fazer cobertura semelhante para downspouting. Um medida mais grossa que o 0.4mm (0.016 ") disponível teria sido preferível. Porque o metal de folha năo duraria indefinidamente se usou por si só, o bem buraco foi feita enorme e o espaço anel-amoldado ao redor da cobertura estava cheio com um mistura concreta magra que formou um elenco cobertura concreta e marca fora o metal de folha quando endureceu.

O 1-metro 2-metro de x (39 1/2 " x 79 ") folhas estavam longitudinalmente cortadas em tręs pedaços iguais que renderam tręs 2-metro (79 ") comprimentos de 10cm (4 ") tubo de diâmetro.

As extremidades estavam preparadas para fazer costuras os segurando entre os dois ferro de ângulo, batendo entăo com um malho de madeira ŕ forma mostrada em Figura 3.

A costura é feita ligeiramente mais largo ao uma fim que ao outro dar o tubo um vela leve que permite sucessivo comprimentos ser deslizada uma distância curta dentro de um ao outro.

As tiras săo roladas os atravessando em cima de um 2-metro (79 ") V-amoldou de madeira bloco e aplicando pressăo de acima com um comprimento de 5cm (2 ") tubo (veja Figura 4).

As tiras de metal de folha săo trocadas de lado a lado em cima do V-bloco como eles está sendo dobrada para produzir como uniforme uma superfície como possível. Quando a tira está curvada bastante, as duas extremidades săo curvas junto e os 5cm (2 ") tubo deslizou dentro de. Os fins do tubo săo fixos para cima em blocos de madeira formar uma bigorna, e a costura é encrespada firmemente como mostrada dentro Figure 5.

 

Depois que a costura é acabado, qualquer irregularidade, no tubo é afastado por pressăo aplicando ŕ măo ou com o malho de madeira e bigorna de tubo. Um habitante tinsmith e o ajudante dele eram capazes para faça seis a oito comprimentos (12 a 16 metros) do tubo por dia. Tręs foram deslizados comprimentos de tubo junto e soldaram como foram feitos eles, e o juntas restantes tidas que ser soldada como a cobertura foram abaixadas no bem.

O mais baixo fim do tubo estava picotado com uma broca de măo formar uma tela. Depois que a cobertura fosse abaixada ao fundo do bem, pedregulho bom era acumulado ao redor da porçăo picotada da cobertura para sobre o nível de água. O cimento que reboca morteiro usado ao redor das coberturas variou de puro cimento para um 1:1 1/2 cimento: relaçăo de areia misturou com água a uma mesma consistęncia de plástico. O reboque seja posta ao redor da cobertura por gravidade e uma tira de bambu aproximadamente 10 metros (33 pés) longo foi usada a " vara " o reboque em lugar. Uma comparaçăo de volume ao redor da cobertura e volume de rebocar usado indicados lá isso pode foi algum voids provavelmente partidos debaixo do alcance da vara de bambu. Estes săo năo sério porém, contanto que um selo bom seja obtido para o primeiro 8 a 10 metros (26 a 33 pés) abaixo da superfície. Em geral, a maior proporçăo de cimento usado e o maior o espaço ao redor da cobertura, os melhor pareciam para seja os resultados obtidos. Porém, experięncia insuficiente foi obtida chegue a qualquer conclusăo final. Além disso, consideraçőes econômicas limitam ambos de estes fatores.

Deve ser tomado cuidado vertendo o reboque. Se as seçőes de cobertura năo săo ajuntada perfeitamente diretamente, a cobertura, como resultado, năo é centrada dentro o bem e a pressăo do rebocar é năo iguale todo o modo ao redor. A cobertura pode colapso. Com cuidado razoável, vertendo o reboque em várias fases e permitindo isto fixar em-entre deveriam eliminar isto. Porém, os rebocando năo podem ser vertidas em muitos fases porque umas varas de quantia consideráveis para os lados do bem cada tempo, reduzindo o espaço para pourings sucessivo atravessar.

Este método pode ser modificado para uso em áreas onde a estrutura do material por qual o bem é perfurada é tal que há pequeno ou nenhum perigo de caverna-em. Nesta situaçăo, a cobertura serve só um propósito, como um selo sanitário. O bem será cased só aproximadamente 8 metros (26 pés) abaixo do chăo superfície. Fazer isto, o bem é perfurada ŕ profundidade desejada com um diâmetro asperamente igual ao da cobertura. O bem é entăo reamed fora para um diâmetro 5 a 6cm (2 " a 2 1/4 ") maior que a cobertura até a profundidade o cobertura irá. Uma orla provido ao fundo da cobertura com um externo diâmetro sobre igual para o do buraco de reamed a cobertura centrará dentro o buraco e apóia a cobertura no ombro onde o reaming pararam. Rebocando é vertida entăo como no método original. Esta modificaçăo (1) economiza considerável material caro, (2) permite o bem ser feita um diâmetro menor excluir perto do tampe, (3) minora rebocando dificuldades, e (4) ainda provę proteçăo adequada contra poluiçăo.

Cobertura de Azulejo concreta

Se o bem é aumentada a um diâmetro adequado, precast azulejo concreto com poderiam ser usadas juntas satisfatórias como cobertura. Isto requereria um dispositivo por abaixar os azulejos no bem um por um e os libertando ao fundo. Morteiro tenha que ser usada para marcar as juntas sobre o nível de água, o morteiro sendo, esparrame em cada junta sucessiva antes de fosse abaixado. Amiantos cimentam cobertura também seja uma possibilidade onde estava disponível com juntas satisfatórias.

Nenhuma Cobertura

A última possibilidade seria năo usar nenhuma cobertura nada. É sentido que quando financia ou habilidades năo permitem o bem para ser cased, há certas circunstâncias debaixo de qual um uncased seria bem melhor que nenhum bem nada. Isto é particularmente retifique em localidades onde o costume é ferver ou fazer chá de tudo molhe antes de beber isto, onde serviço de saúde pública grandemente é impedido por insuficiente provisăo de água, e onde irrigaçăo de măo em pequena escala de poços grandemente pode melhore a dieta tornando jardins possível na estaçăo seca.

O perigo de poluiçăo em um uncased pode ser minimizado bem por: (1) escolhendo um local favorável para o bem e (2) fazendo uma plataforma com um dreno que conduz longe do bem, eliminando tudo derramadas água.

Tal um bem freqüentemente deveria ser testada para poluiçăo. Se é achado inseguro, um notificaçăo para este efeito deveria ser postada conspicuously perto do bem.

Bem Plataforma

No trabalho no me Proiba área de Thuot, um 1.75-metro plano (5.7 ') laje quadrada de concreto era ao redor bem usado cada. Porém, debaixo de condiçőes de aldeia, fez isto năo trabalhe bem. Foram derramadas quantidades grandes de água, em parte devido ao entusiasmo dos aldeőes por ter uma provisăo de água abundante, e as áreas ao redor poços ficaram bastante barrentos.

Ŕ conclusăo foi chegada que a única plataforma realmente satisfatória seria um círculo, ligeiramente convexa com uma sarjeta pequena ao redor da extremidade exterior. A sarjeta deva conduzir a um dreno solidificado que levaria a água um considerável distancie do bem. Vale que nota isso no Sudăo e outras áreas muito áridas tal spillage de poços de comunidade é usado para molhar jardins vegetais ou berçários de comunidade.

Se o bem plataforma é muito grande e alisa, há uma grande tentaçăo no parte dos aldeőes para fazer a roupa suja deles/delas e outro lavando ao redor do bem. Isto deveria ser desencorajada. Em aldeias onde animais correm isto solto é necessário construir uma cerca pequena ao redor do bem manter animais do lado de fora, especialmente avícula e porcos, que estăo muito ansiosos para adquirir água, mas tende a desordenar os ambientes.

Fontes:

Koegel, Richard G. Relatório. Me proiba Thuot, Vietnă,: Solo de órgăo internacional Serviços, 1959. (Mimeographed.)

Mott, Wendell. Notas explicativas em Tubewells. Filadélfia: Amigos americanos Conserte Comitę, 1956. (Mimeographed.)

Măo-operada Perfurando Equipamento

Dois métodos de perfurar um tubewell raso com equipamento măo-operado săo descrita aqui: Método UM que era usado por uns Amigos americanos Conserte Comitę (AFSC) time na Índia, opera virando uma verruma terra-enfadonha. Método B, desenvolveu por uns Serviços Voluntários Internacionais (IVS) time em Vietnă, usa uma açăo batendo.

Terra Verruma Enfadonha

Esta mastreaçăo măo-perfurando simples pode ser usada para cavar poços 15 a 20cm (6 " a 8 ") em diâmetro até 15 metros (50 ') profundamente.

Ferramentas de e Materiais

Verruma de terra, com juntar para prender a 2.5cm (1 ") linha de broca (veja entrada em verrumas de terra de tubewell) Peso standard galvanizou tubo de aço:

Para Linha de Broca:

4 pedaços: 2.5cm (1 ") em diâmetro e 3 metros (10 ') longo (2 pedaços tęm enfia em um só termine; outros precisam de nenhuma linha.) 2 pedaços: 2.5cm (1 ") em diâmetro e 107cm (3 1/2 ") muito tempo

Por Virar Manivela:

2 pedaços: 2.5cm (1 ") em diâmetro e 61cm (2 ') muito tempo 2.5cm (1 ") junçăo de T

Para Junta UM:

4 pedaços: 32mm (1 1/4 ") em diâmetro e 30cm (1 ') muito tempo

Seçőes de e Junçőes para B Em comum:

23cm (9 ") Seçăo de 32mm (1 1/4 ") diâmetro (enfiou ao uma só termine) 35.5cm (14 ") Seçăo de 38mm (1 1/2 ") diâmetro (enfiou a um fim só) Redutor junçăo: 32mm a 25mm (1 1/4 " a 1 ") Redutor junçăo: 38mm a 25mm (1 1/2 " a 1 ") 8 10mm (3/8 ") diâmetro aço de máquina de cabeça hexagonal parafusos 45mm (1 3/4 ") longo, com nozes 2 10mm (3/8 ") diâmetro aço de máquina de cabeça hexagonal parafusos 5cm (2 ") desejam, com nozes 9 10mm (3/8 ") aço nozes hexagonais

Para Parafuso de Pino de madeira:

1 3mm (1/8 ") countersink de diâmetro encabeçam rebite de ferro, 12.5mm (1/2 ") muito tempo 1 1.5mm (1/16 ") aço de folha, 10mm (3/8 ") x 25mm (1 ")

Brocas: 3mm (1/8 "), 17.5mm (13/16 "), 8.75mm (13/32 ") Countersink Linha estampas cortantes, a menos que tubo já seja enfiado Ferramentas pequenas: torceduras, martelo, hacksaw, arquivos, Para plataforma: madeira, unhas, corda, escada de măo,

Basicamente o método consiste em girar uma verruma de terra ordinária. Como a verruma penetra a terra, enche de terra. Quando cheio é arrancado do buraco e esvaziada. Como o buraco se pőe mais fundo, mais seçőes de perfurar linha săo somadas estenda o cabo. Junta UM (Figura 1 e 2) é um método simples por prender novo

seçőes.

 

Construindo 3 a 3.7 metros para uma plataforma elevada (10 a 12 pés) do chăo, um 7.6-metro (25 pé) seçăo longa de linha de broca pode ser equilibrada vertical. Mais muito tempo comprimentos săo muito difíceis controlar. Entăo, quando o buraco se pőe mais fundo que 7.6 metros (25 pés), a linha de broca deve ser desmontada cada tempo a verruma é removida por esvaziar. B em comum faz esta operaçăo mais fácil. Veja Figura 1 e 3.

 

C em comum (veja detalhes de construçăo para Tubewell Terra Verruma) é proposta permitir correnteza que esvazia da verruma. Algumas terras respondem bem a perfurar com uma verruma isso tem dois lados aberto. Estes săo muito fáceis esvaziar, e năo requereria C em comum. Descubra que tipos de verrumas é prosperamente usado em sua área, e faz um pouco de experimentar para achar melhor o um serviu a sua terra. Veja as entradas em verrumas.

Junta UM foi achada para ser mais rápido usar e mais durável que tubo enfiou conectores. As linhas de tubo săo danificadas e sujo e é difícil começar. Torceduras de tubo pesadas, caras săo derrubadas acidentalmente no bem e é duro adquirir fora. Estas dificuldades podem ser evitadas usando um tubo de manga firmado com dois 10mm (3/8 ") parafusos. Uma torcedura de bicicleta pequena nem o barato parafusos obstruirăo perfurando se derrubou dentro. Esteja seguro os 32mm (1 1/4 ") tubo ajustará em cima de seus 25mm (1 ") linha de broca de tubo antes de compra. Veja Figura 2.

 

Quatro 3-metro (10 ') seçőes e dois 107cm (3 1/2 ') seçőes de tubo săo os mais mais comprimentos convenientes por perfurar um 15-metro (50 ') bem. Perfure uns 8.75mm (13/32 ") buraco de diâmetro por cada fim de todas as seçőes de linha de broca exclui esses prendendo para B Em comum e o torneamento controle que deve ser enfiada juntas. Os buracos deva ser 5cm (2 ") do fim.

Quando o bem está mais fundo que 7.6 metros (25 '), várias características facilitam o esvaziando da verruma, como mostrada em Figuras 3 e 4. Primeiro, levante a verruma cheia

até que B Em comum se aparece ŕ superfície. Veja Figura 4A. Entăo ponha uns 19mm (3/4 ")

vara de diâmetro pelo buraco. Isto permite a linha de broca inteira para descansar nisto ainda fazendo isto impossível para a parte dentro o bem desabar. Logo remova o parafuso de pino de madeira, erga fora a seçăo de topo de linha e equilibre ao lado do buraco. Veja Figure 4B. Levante a verruma, esvazie, e substitua a seçăo no buraco onde será segurado antes dos 19mm (3/4 ") vara. Veja Figura 4C. Logo substitua o superior seçăo de linha de broca. Os 10mm (3/8 ") atos de parafuso como uma parada para a que permite os buracos seja se alinhada facilmente para reinsertion do parafuso de pino de madeira. Finalmente retire a vara e abaixe a verruma pelo próximo perfurar. Marque o local por perfurar os 8.75mm (13/32 ") buraco de diâmetro nos 32mm (1 1/4 ") tubo pelo buraco de parafuso de pino de madeira em os 38mm (1 1/2 ") tubo. Se o buraco fica situado com os 32mm (1 1/4 ") tubo descansando no parafuso de parada, os buracos săo ligados para se alinhar.

 

Ŕs vezes uma ferramenta especial é precisada penetrar uma camada de areia de água-porte, porque as cavernas de areia molhadas em assim que a verruma seja afastada. Se isto acontece um cobertura picotada é abaixada no bem, e perfurar é realizado com um verruma que ajusta dentro da cobertura. Um tipo de percussăo com uma ponta, ou um tipo rotativo com paredes sólidas e uma ponta estăo possibilidades boas. Veja as entradas que descrevem estes dispositivos. A cobertura resolverá mais profundamente na areia como areia é cavada de abaixo isto. Devem ser somadas outras seçőes de cobertura como procede perfurando. Tente penetrar a água porte areia camada até onde possível (pelo menos tręs um metro). Dez pés (tręs metros) de cobertura picotada embutida em tal uma camada arenosa vá proveja um fluxo muito bom de água.

Tubewell Terra Verruma

Esta verruma de terra (Figura 5) que é semelhante a desígnios usou com poder perfurar

equipamento, é feita de uns 15cm (6 ") tubo de aço.

 

A verruma pode ser feita sem equipamento soldando, mas alguns do curvas no tubo e a barra pode seja feita muito mais facilmente quando + metal está quente (veja Figura 6).

Uma verruma de terra aberta que é mais fácil esvaziar que este aqui, é melhor servida para algumas terras. Isto verruma corta mais rapidamente que o Tubewell Lixe Verruma.

Ferramentas de e Materiais

Tubo galvanizado: 32mm (1 1/4 ") em diâmetro e 21.5cm (8 1/2 ") muito tempo Parafuso de aço de cabeça hexagonal: 10mm (3/8 ") em diâmetro e 5cm (2 ") longo, com noz 2 parafusos de aço de cabeça hexagonais: 10mm (3/8 ") em diâmetro e 9.5cm (3 3/4 ") muito tempo 2 aço tranca: 1.25cm x 32mm x 236.5mm (1/2 " x 1 1/4 " x 9 5/16 ") 4 círculo parafusos de máquina de cabeça: 10mm (3/8 ") em diâmetro e 32mm (1 1/4 ") muito tempo 2 apartamento cabeça ferro rebites: 3mm (1/8 ") em diâmetro e 12.5mm (1/2 ") muito tempo Tira de aço: 10mm x 1.5mm x 2.5cm (3/8 " x 1/16 " x 1 ") Tubo de aço: 15cm (6 ") fora de diâmetro, 62.5cm (24 5/8 ") muito tempo Dę ferramentas

Fonte:

Exército norte-americano e força aérea. Poços. Manual 5-297 técnico, AFM 85-23. Washington, D.C.: Governo norte-americano que Imprime Escritório, 1957.

Tubewell Sand Verruma

Esta verruma de areia pode ser usada para perfurar em terra solta ou areia molhada onde uma terra verruma năo é efetiva. A cabeça cortante simples exige para menos força virar que a Tubewell Terra Verruma, mas é mais difícil esvaziar.

Uma versăo menor da verruma de areia fez ajuste dentro do tubo de cobertura pode ser usada remova areia solta, molhada.

O tubewell lixam verruma é ilustrada dentro Figure 7. Diagramas de construçăo săo determinados dentro

Figure 8.

 

Ferramentas e Materiais

Tubo de aço: 15cm (6 ") fora de diâmetro e 46cm (18 ") muito tempo Prato de aço: 5mm x 16.5cm x 16.5cm (3/16 " x 6 1/2 " x 6 1/2 ") Acetileno que solda e equipamento cortante Broca

Fonte:

Poços, Manual 5-297 Técnico, AFM 85-23, Exército norte-americano e força aérea, 1957.

Tubewell Sand Bailer

O bailer de areia <veja; figura 9> pode ser usada para perfurar de dentro um picotado bem cobertura quando um

pessoa enfadonha entra em areia molhada solta e as paredes comece a escavar dentro. Foi usado faça muitos tubewells na Índia.

 

Ferramentas de e Materiais

Tubo de aço: 12.5cm (5 ") em diâmetro e 91.5cm (3 ') muito tempo Transporte em caminhăo innertube ou couro: 12.5cm (5 ") honestamente Junçăo de tubo: 15cm a 2.5cm (5 " a 1 ") Ferramentas pequenas

Esmagando este " balde " repetidamente no bem removerá areia de abaixo o cobertura picotada, permitindo o balde para resolver mais profundamente na camada de areia. O cobertura impede para as paredes de escavar dentro. O sino é afastado do primeiro seçăo de cobertura; pelo menos uma outra seçăo descansa em cima disto para ajudar force abaixo como procede cavando. Tente penetrar a água porte areia camada até onde possível: 3 metros (10 ') de cobertura picotada embutida em tal uma camada arenosa vá normalmente proveja um fluxo muito bom de água.

Tente seu balde " de areia " em areia molhada antes de tentar usar isto ao fundo de seu bem.

Fonte:

Notas explicativas em Tubewells, Wendell Mott, os Amigos americanos Consertam o Comitę, Filadélfia, Pennsylvania, 1956 (Mimeographed).

Bata Verruma

O equipamento descrito aqui foi prosperamente usado dentro o me Proiba Thuot área de Vietnă. Um dos melhores desempenhos foi virada dentro por uma tripulaçăo de tręs membros de tribo monteses sem experięncia que perfuraram 20 metros (65 ') em um dia e um meio. Os mais fundos perfuraram bem era um pequeno mais de 25 metros (80 '); foi completado, inclusive a instalaçăo da bomba, em seis dias. A pessoa foi perfurada bem por aproximadamente 11 metros (35 ') de pedra sedimentar.

Ferramentas de e Materiais

Para bandeja de ferramenta:

Wood: 3cm x 3cm x 150cm (1 1/4 " x 1 1/4 " x 59 ") Wood: 3cm x 30cm x 45cm (1 1/4 " x 12"x 17 3/4 ")

Para vara de segurança:

Acere vara: 1cm (3/8 ") em diâmetro, 30cm (12 ") muito tempo Broca Martelo Bigorna Alfinete de chaveta

Para apoio de verruma:

Wood: 4cm x 45cm x 30cm (1 1/3 " x 17 3/4 " x 12 ") Aço: 10cm x 10cm x 4mm (4 " x 4 " x 5/32 ")

Local do Bem

Duas consideraçőes săo especialmente importantes para o local de poços de aldeia: (1) a distância ambulante comum para a populaçăo de aldeia deveria ser tăo curto quanto possível; (2) deveria ser fácil de escoar água derramada longe do local evitar criando um mudhole.

No me Proiba área de Thuot, a escolha final de local estava em todos os casos partidos até os aldeőes. Foi achada água em quantidades variadas em todos os locais escolhidos. (Veja Água de Chăo " adquirindo de Poços e Primaveras ".)

Começando a Perfurar

Um tripé é fixo para cima em cima do local aproximado para o bem (veja Figura 1). Seu

pernas săo fixas em buracos rasos com sujeira empacotada ao redor deles os manter de movendo. Ter certeza o bem é começada vertically exatamente, um trenó absoluto (um fio com uma pedra amarrada a isto bem é bastante) é agüentada do guia de verruma o a linha transversal de tripé para localizar o ponto de partida exato. É útil cavar um buraco começando pequeno antes montando a verruma.

 

Perfurando

Perfurar é realizado batendo a verruma até penetre o terra e girando isto entăo por seu manivela de madeira para livrar isto dentro o fure antes de erguer isto para repetir o processo. Isto é um pequeno desajeitado até a verruma tenha abaixo 30cm para 60cm (1 ' para 2 ') e deveria ser feita cuidadosamente até os começos de verruma para seja guiada pelo próprio buraco. Normalmente dois ou tręs trabalho de pessoas junto com a verruma. Um sistema fora o que trabalhou bastante bem era usar tręs pessoas, dois, trabalhando enquanto o terço descansou, e entăo substituto.

Como a verruma se aprofunda mais que será necessário de vez em quando para ajuste a manivela ao mais mais altura conveniente. Qualquer arranca ou outras ferramentas pequenas usadas deveriam ser amarrada por meio de um pedaço longo de encordoe ao tripé de forma que se eles é derrubada acidentalmente dentro o bem, eles podem ser removidos facilmente. Desde a terra do me Proiba Thuot área aderiria ŕ verruma, isto, era necessário manter um pequeno quantia de água no buraco nada tempos para lubrificaçăo.

Esvaziando a Verruma

Cada tempo é batida a verruma abaixo e girou, deveria ser notou quanta penetraçăo tem obtida. Começando com um verruma vazia que a penetraçăo é maior no primeiro golpe e se torna successively menos em cada seguir um como os pacotes de terra cada vez mais firmemente dentro da verruma. Quando progride fica muito lento está na hora para elevar a verruma ŕ superfície e esvaziar isto. Dependendo no material sendo penetrada, a verruma pode estar completamente cheia ou tenha 30cm (1 ') ou menos de material nisto quando é esvaziado. Uma pouca experięncia dę para um um " tato " durante o tempo mais eficiente trazer para cima a verruma para esvaziando. Como o material na verruma é mais duro acumulado ao fundo, é normalmente mais fácil esvaziar a verruma inserindo o limpador de verruma pela abertura no lado do modo de parte de verruma abaixo e empurrando o material fora pelo topo da verruma em várias passagens. Quando a verruma é trazida fora do buraco para esvaziando, normalmente é apoiado contra o tripé, desde que isto é mais rápido e mais fácil que tentando colocar isto.

Juntando e Desacoplando Extensőes

As extensőes săo juntadas deslizando o fim pequeno de um somente no grande fim do outro e os fixando junto com uns 10mm (3/8 ") parafuso. Foi ache suficiente e tempo-econômico para apertar há pouco a noz dedo-apertado em vez de usando uma torcedura.

Cada tempo que a verruma é exposta por esvaziar devem ser ocupadas as extensőes separadamente. Por isto as extensőes foram feitas contanto que possível para minimize o número de juntas. Assim a uma profundidade de 18.3 metros (60 '), há só duas juntas ser desacoplada expondo a verruma.

Por causa de segurança e acelera, use o procedimento seguinte juntando e desacoplando. Ao expor a verruma, eleve até uma junta há pouco é anterior + chăo e desliza o apoio de verruma (veja Figura 2 e 3) em lugar, escarranchando a extensăo de forma que o fundo de a junçăo pode descansar no pequeno prato de metal. O próximo passo é pôr a vara de segurança (veja Figura 4) pelo mais baixo lado no juntando e ou afiança isto com um alfinete de chaveta ou um pedaço de arame. O propósito da vara de segurança é impeça a verruma cair em + bem se deveria ser batido fora a verruma apóie ou derrubou enquanto sendo elevada.

Uma vez a vara de segurança está em lugar, remova o parafuso de junçăo e deslize a extensăo superior fora do abaixe. Apóie o fim superior do extensăo contra o tripé entre as duas cavilhas de madeira nas pernas dianteiras, e descansa o mais baixo fim na ferramenta bandeja (veja Figura 5 e 6). A razăo por pôr as extensőes na bandeja de ferramenta

é impedir sujeira aderir aos mais baixos fins e fazer isto difícil pôr o extensőes junto e os desmonta.

 

Juntar as extensőes depois de esvaziar a verruma, é o procedimento o exato contrário de desacoplar.

Rock perfurando

Quando apedreja ou săo conhecidas outras substâncias que a verruma năo pode penetrar, um pesado perfurando pedaço devem ser usadas.

Profundidade de Bem

A taxa ŕ qual água pode ser levada de um bem é aproximadamente proporcional para o profundidade do bem debaixo da mesa de água contanto que o bem mantém andamento em chăo água-agüentando. Porém, em poços de aldeia onde molham só podem seja elevada lentamente através de handpump ou balde, isto normalmente năo é de especializaçăo importância. O ponto importante é que em áreas onde a mesa de água varia de uma vez de ano para outro o bem deve estar fundo bastante para dar água suficiente a tudo cronometram.

Informaçăo sobre a mesa de água variaçăo pode ser obtida de já poços existentes, ou pode ser necessário perfurar um bem antes de qualquer podem ser obtidas informaçőes. No caso posterior o bem deve estar fundo bastante para permitir uma gota dentro o molhe mesa.

Fonte:

Informe por Richard G. Koegel, Serviços Voluntários Internacionais, me Proibem Thuot, Vietnă, 1959 (Mimeographed).

Equipamento <veja; figura 7>

 

A seçăo seguinte dá detalhes de construçăo para o equipamento bem-perfurando usada com a verruma de carneiro:

  • Verruma, Extensőes, e Manivela + o Verruma Limpador + Demountable Mandril + Tripé e Talha + Bailing Balde + Bit por Perfurar pedra

Verruma, Extensőes, e Manivela

A verruma está fora hacksawed de tubo de aço de padrăo-peso aproximadamente 10cm (4 ") em diâmetro (veja Figura 8). Tubulaçăo de peso leve năo é bastante forte. As extensőes

(veja Figura 9) e manivela (veja Figura 10) torne possível para agüente buracos fundos.

 

Ferramentas de e Materiais

Tubo: 10cm (4 ") em diâmetro, 120cm (47 1/4 ") longo, para verruma Tubo: 34mm fora de diâmetro (1 " dentro de diâmetro); 3 ou 4 pedaços 30cm (12 ") longo, para verruma e cova de extensăo Tubo: 26mm fora de diâmetro (3/4 " dentro de diâmetro); 3 ou 4 pedaços 6.1 ou 6.4 metros (20 ' ou 21 ') longo, para extensőes de broca Tubo: 10mm fora de diâmetro (1/2 " dentro de diâmetro); 3 ou 4 pedaços 6cm (2 3/8 ") muito tempo Taco: 4cm x 8cm x 50cm (1 1/2 " x 3 1/8 " x 19 3/4 "), para manivela Aço moderado: 3mm x 8cm x 15cm (1/8 " x 3 1/8 " x 6 ") 4 parafusos: 1cm (3/8 ") em diâmetro e 10cm (4 ") muito tempo 4 louco

Dę ferramentas e soldando equipamento

Fazendo a verruma, um chamejar-dente extremidade cortante está cortada em um fim dos 10cm tubo. O outro fim está cortado, curvado, e soldou a uma seçăo de 34mm fora de-diâmetro (1 " dentro de-diâmetro) tubo que forma uma cova para a linha de broca extensőes. Uma abertura que corre quase o comprimento da verruma é usada para remover suje da verruma. Săo feitas curvas mais forte e mais facilmente e com precisăo quando + aço está quente. No princípio, uma verruma com dois lábios cortantes semelhante a um poste-buraco verruma era usada; mas foi tampado para cima e năo foi cortado completamente. Em algumas terras, porém, este tipo de verruma pode ser mais efetivo.

Limpador de verruma

Terra pode ser removida rapidamente da verruma com este limpador de verruma (veja Figura 11).

Figure 12 dá detalhes de construçăo.

 

Ferramentas de e Materiais

Aço moderado: 10cm (4 ") quadrado e 3mm (1/8 ") grosso Acere vara: 1cm (3/8 ") em diâmetro e 52cm (20 1/2 ") muito tempo Equipamento soldando Hacksaw Arquivo

Mandril de Demountable

Se o diâmetro de um buraco perfurado tem que ser feito maior, o mandril de demountable, descrita aqui pode ser prendida ŕ verruma.

Ferramentas de e Materiais

Aço moderado: 20cm x 5cm x 6mm (6 " x 2 " x 1/4 "), para resma um bem diâmetro de 19cm (7 1/2 ") 2 parafusos: 8mm (5/16 ") em diâmetro e 10cm (4 ") muito tempo Hacksaw Broca Arquivo Martelo Vício

O mandril é montado ao topo da verruma com dois parafusos de gancho (veja Figura 13).

É feito de um pedaço de aço 1cm (1/2 ") maior que os desejaram bem diâmetro (veja Figura 14).

 

Depois que o mandril seja prendido o topo da verruma, o fundo do verruma é tampada com um pouco de lama ou um pedaço de madeira para segurar o cortes dentro da verruma.

Em reaming, é girada a verruma com só despreze pressăo descendente. Deveria ser esvaziado antes de fosse muito cheio de forma que năo muitos cortes cairăo ao fundo de + bem quando a verruma é puxada para cima.

Porque a profundidade de um bem é mais importante que o diâmetro determinando o fluxo e porque dobrando o diâmetro meios que removem quatro vezes o quantia de terra, diâmetros maiores, só deveria ser considerada abaixo circunstâncias especiais. (Veja " Bem Cobertura e Plataformas, " página 12.)

Tripod e Talha

O tripé (veja Figura 15 e 16) que é feita de postes e ajuntou com


quando estende longe sobre chăo; (2) prover uma ascensăo para a talha (veja Figura 17 e 19)


coloque por apoiar pedaços longos de cobertura, tubo para bombas, ou extensőes de verruma enquanto eles estăo sendo postos em ou levados fora do bem.

 

Quando um alfinete ou parafuso é posto pelos buracos nos dois fins dos " L"-amoldaram paręntese de talha (veja Figura 15 e 18) isso estende horizontally além da frente


formada.

 

Impedir as extensőes cair quando eles săo apoiados contra o tripé, dois, 30cm (12 ") săo dirigidas cavilhas de madeira longas em buracos perfurados perto do topo do as duas pernas de frente de tripé (veja Figura 19).

 

Ferramentas de e Materiais

3 poloneses: 15cm (3 ") em diâmetro e 4.25 metros (14 ') muito tempo Wood para barra atravessada: 1.1 metro (43 1/2 ") x 12cm (4 3/4 ") honestamente Para roda de talha: Wood: 25cm (10 ") em diâmetro e 5cm (2 ") grosso Tubo: 1.25cm (1/2 ") dentro de diâmetro, 5cm (2 ") muito tempo Parafuso de eixo: ajustar íntimo dentro de 1.25cm (1/2 ") tubo Ferro de ângulo: 80cm (31 1/2 ") longo, 50cm (19 3/4 ") teias, 5mm (3/16 ") grosso 4 parafusos: 12mm (1/2 ") em diâmetro, 14cm (5 1/2 ") longo; nozes e lavadoras Parafuso: 16mm (5/8 ") em diâmetro e 40cm (15 3/4 ") longo; nozes e lavadora 2 parafusos: 16mm (5/8 ") em diâmetro e 25cm (9 7/8 ") longo; nozes e lavadoras Seja paciente 5 lugares por centro de postes para assembléia com 16mm parafusos

Balde de Bailing

O balde fiando pode ser usado para remover terra do bem cabo quando cortes está muito solto para para ser removida com a verruma.

Ferramentas de e Materiais

Tubo: aproximadamente 8.5cm (3 3/8 ") em diâmetro, 1 a 2cm (1/2 " a 3/4 ") menor em diâmetro que a verruma, 180cm (71 ") muito tempo Acere vara: 10mm (3/8 ") em diâmetro e 25cm (10 ") longo; para fiança (manivela) Prato de aço: 10cm (4 ") quadrado, 4mm (5/32 ") grosso Barra de aço: 10cm x 1cm x 5mm (4 " x 3/8 " x 3/16 ") Parafuso de máquina: 3mm (1/8 ") diâmetro antes das 16mm (5/8 ") longo; noz e lavadora Transporte em caminhăo innertube: 4mm (5/32 ") grosso, 10mm (3/8 ") honestamente Equipamento soldando Broca Hacksaw Martelo Vício Arquivo Corda

Tubo de peso standard e tubulaçăo magro-cercada eram experimentadas para o fiar balde. O anterior, sendo mais pesado, era mais duro usar, mas fez um trabalho melhor e se levantava melhor debaixo de uso. Ambos o fundo de aço do balde e o válvula de borracha deveria ser pesada porque eles recebem uso duro. O fundo de metal é reforçado com uma sanefa soldada em lugar (veja Figura 20 e 21).


Quando água é alcançada e o cortes năo săo bastante nenhuma empresa mais longa ser exposta na verruma, o fiando balde devem ser usadas limpe fora o bem como trabalho progressos.

 

Por usar o balde fiando a talha está montado no paręntese de talha com um 16mm (5/8 ") parafuso como eixo. Uma corda prendida ao balde fiando é atropelada entăo a talha e o balde é abaixado no bem. O paręntese de talha é assim projetou que a corda que cai a talha enfileira para cima vertically com o bem, assim que há nenhuma necessidade para trocar o tripé.

O balde é abaixado no bem, preferivelmente por duas pessoas e permitiu derrubar + último metro ou metro e um-meia (3 a 5 pés) de forma que isto baterá o fundo com um pouco de velocidade. O impacto forçará alguma da terra solta ao fundo de + bem para cima no balde. O balde é elevado entăo repetidamente e derrubou 1 para 2 metros (3 a 6 pés) apanhar mais terra. Experięncia mostrará quanto tempo isto deveria ser continuada apanhando tanta terra quanto possível antes de elevar e esvaziando o balde. Dois ou mais pessoas podem elevar o balde que deveria ser esvaziada distante bastante do bem evitar desordenar a área de funcionamento.

Se os cortes estăo muito magros para para ser exposta com a verruma mas muito grosso para entre no balde, verta uma pouca água abaixo o bem os diluir.

Mordida por Perfurar o Rock

O pedaço descrito aqui foi usado para perfurar por camadas de pedra sedimentar até 11 metros (36 ') grosso.

Ferramentas de e Materiais

Barra de aço moderada: aproximadamente 7cm (2 3/4 ") em diâmetro e aproximadamente 1.5 metros (5 ') longo, pesando aproximadamente 80kg (175 libras) Stellite (um tipo muito duro de aço de ferramenta) insira para extremidade cortante Bigorna e martelos, por amoldar, Acere vara: 2.5cm x 2cm x 50cm (1 " x 3/4 " x 19 3/4 ") para fiança Equipamento soldando

A broca mordeu por cortar por pedra e săo feitas formaçőes duras dos 80kg (175-libra) barra de aço (veja Figura 22 e 23). O 90-grau extremidade cortante duro-se apareceu

manivela) por prender uma corda ou cabo é soldado ao topo. A fiança deva ser grande bastante fazer " pescando " fácil se as fraturas de corda. Um 2.5cm (1 ") corda era no princípio usada, mas isto estava sujeito a muito uso ao trabalhar em lama e água. Um 1cm (3/8 ") cabo de aço foi substituído para a corda, mas năo era usada bastante para poder mostrar se o cabo ou a corda é melhor. Uma vantagem de corda é que dá um estale ao término do outono que gira o pedaço e impede isto aderir. Um rode pode ser montada entre o pedaço e a corda ou cabo para deixar o pedaço gire.

Se uma barra este tamanho é difícil achar ou muito caro, pode ser possível, dependendo das circunstâncias, fazer a pessoa soldando um aço curto fim cortante, sobre um pedaço de tubo que é feito pesado bastante estando cheio com concreto.

Usando o pedaço perfurando, ponha a talha em lugar como com o balde fiando, prenda + pedaço para sua corda ou cabo, e abaixa isto no bem. Desde que o pedaço é pesado, embrulhe a corda algumas vezes ao redor da perna de parte de trás do tripé de forma que o pedaço năo possa se afastar dos trabalhadores com a chance de alguém estar ferido ou + equipamento sido danificado. O modo mais fácil para elevar e derrubar o pedaço é corra a corda pela talha e entăo para trás para uma árvore ou poste onde isto pode ser prendida a altura de ombro ou ligeiramente abaixe. Trabalhadores enfileiram para cima junto o corda e eleva o pedaço apertando abaixo na corda; eles derrubam isto permitindo o lace para voltar depressa a sua posiçăo original (veja Figura 24). Isto requer cinco para sete trabalhadores, ocasionalmente mais. Restos freqüentes săo necessários, normalmente depois de todo 50 a 100 golpes. Porque + trabalho é mais duro perto dos fins da corda que no meio, o posiçőes dos trabalhadores deveriam ser girada para distribuir o trabalho uniformemente.

Uma quantia pequena de água deveria ser detida o buraco para lubrificaçăo e misturar com a pedra pulverizada para forme uma pasta que pode ser removida com um balde fiando. Muito água reduzirá a velocidade o perfurando.

A velocidade de perfurar, claro que, depende do tipo de pedra encontrada. No água-porte macio pedra do me Proiba Thuot área era possível perfurar vários metros (aproximadamente 10 pés) por dia. Porém, quando pedra dura como basalto é encontrada, progresso está medido em centímetros (polegadas). A decisăo deve ser tomada entăo se continuar tentando penetre a pedra ou recomeçar em um local novo. Experimente no passado tem indicada aquele năo deveria ser muito precipitado abandonando um local, desde em várias ocasiőes o que era camadas aparentemente magras de pedra dura foi penetrada e perfurando entăo continuaram a uma taxa boa.

Ocasionalmente o pedaço pode ser aderido dentro o bem e será necessário usar um arranjo de alavanca que consiste em um poste longo prendeu ŕ corda para livrar isto (veja Figura 25). Alternativamente, uns molinetes podem ser usados, enquanto consistindo em um poste horizontal embrulhe a corda ao redor de um poste vertical girou no chăo e conteve coloque por vários trabalhadores (veja Figura 26). Se estes falharem, pode ser necessário para alugar ou pede emprestado um levantamento de cadeia. Uma corda usada ou cabo podem quebrar ao tentar recobre um pedaço preso. Se isto acontece, ajuste um gancho a um das extensőes de verruma, prenda bastante extensőes junto para alcançar a profundidade desejada, e depois de enganchar + pedaço, puxe com o levantamento de cadeia. Uma corda ou cabo também podem ser usados para isto pretenda, mas é consideravelmente mais difícil de enganchar sobre o pedaço.

Drilling Mechanically

O método seguinte pode ser usado por elevar e derrubar o pedaço mecanicamente:

  • o Jack para cima a roda traseira de um carro e substitui a roda com um pequeno tocam tambor (ou usa a beira como uma talha). + Levam a corda que é prendida ao pedaço, venha do tripé a talha, e embrulha a corda frouxamente ao redor do tambor. + Puxam o fim solto da corda esticado e começaram o tambor Movimento de . A corda moverá com o tambor e elevará o pedaço. + Deixaram o fim da corda ir frouxo depressa para derrubar o pedaço. provavelmente será necessário polir ou engraxar o tambor.

Balde seco que Perfura Bem

O método de balde seco é um método simples e rápido de perfurar poços em terra seca isso está livre de pedras. Pode ser usado para 5cm a 7.5cm (2 " a 3 ") poços de diâmetro em qual tubo de aço será instalado. Para poços que săo mais largo em diâmetro, é um método rápido de remover terra seca antes de completar a pessoa enfadonha com um balde molhado, tubewell lixam bailer, ou tubewell lixam verruma.

Um 19.5-metro (64 ') buraco pode ser cavado em menos de tręs horas com este método, que trabalha melhor em terra arenosa, de acordo com o autor desta entrada que tem, perfurada 30 poços com isto.

Ferramentas de e Materiais

Balde seco Corda: 16mm (5/8 ") ou 19mm (3/4 ") em diâmetro e 6 a 9 metros (20 ' para 30 ') mais muito tempo que o mais fundo bem ser perfurada 3 poloneses: 20cm (4 ") em diâmetro a fim grande e 3.6 a 4.5 metros (12 ' para 15 ') muito tempo Encadeie, pedaço curto Talha Parafuso: 12.5mm (1/2 ") em diâmetro e 30 a 35cm (12 " a 14 ") longo (longo bastante para alcance pelos fins superiores dos tręs postes)

Um balde seco simplesmente é um comprimento de tubo com uma fiança ou manivela soldou a um fim e um corte de racha no outro.

O balde seco é segurado aproximadamente 10cm (várias polegadas) sobre o chăo, centrou sobre o local de buraco e entăo derrubou (veja Figura 1). Isto dirige um pequeno

quantia de terra para cima no balde. Depois disto é dois ou tręs vezes repetidas, o balde é afastado, segurou a um lado e bateu com um martelo ou um pedaço de ferro desalojar a terra. O processo está repetido até terra úmida é alcançada e o balde já năo removerá terra.

 

Para fazer o balde seco, vocę precisará das ferramentas seguintes e materiais:

Hacksaw Arquivo Vara férrea: 10mm (3/8 ") ou 12.5mm (1/2 ") em diâmetro e 30cm (1 ') muito tempo Tubo férreo: ligeiramente maior em diâmetro que a parte maior de cobertura para ser posta dentro + bem (normalmente a junçăo) e 152cm (5 ') muito tempo

Dobre a vara férrea em uma U-forma pequeno bastante deslizar dentro do tubo. Solde dentro coloque como em Figura 2.

 

Arquive uma vela suave no lado de dentro do fim oposto fazer uma extremidade cortante (veja Figura 3).

 

Corte uma racha em um lado do fim afiado do tubo (veja Figura 2).

Fonte:

John Brelsford, VITA Holanda Voluntária, Nova, Pennsylvania,

Poços dirigidos

Um coador pontudo chamou um bem ponto, corretamente usado, pode depressa e barato dirija um sanitário bem, normalmente menos de 7.6 metros (25 ') profundamente. Em terras onde o dirigida bem é satisfatório, é freqüentemente o modo mais barato e mais rápido para perfurar um sanitário bem. Em terras pesadas, particularmente barro, perfurando com uma verruma de terra é mais rápido que dirigindo com um bem ponto.

Ferramentas e Materiais

Bem ponto e boné motriz (veja Figura 1):

normalmente alcançável por firmas de vendas por correspondęncia dos Estados Unidos e em outro lugar Tubo: 3cm (1 ") em diâmetro Martelo pesado e torceduras Combinaçăo de tubo Junçőes de tubo especiais e arranjos motrizes é desejável mas năo necessário

 

Poços dirigidos tęm altamente ęxito em areia grossa onde năo há muitos pedras e a mesa de água está dentro de 7 metros (23 ') da superfície. Eles normalmente săo usada como poços rasos onde o cilindro de bomba está a nível de chăo. Se condiçőes por dirigir é muito bom, 10cm (4 ") diâmetro aponta e coberturas que podem aceite o cilindro de um fundo bem pode ser dirigida a profundidades de 10 - 15 metros (33 ' para 49 '). (Nota que bombas de sucçăo geralmente năo podem elevar água além de 10 metros.)

Os tipos mais comuns de bem pontos săo:

  • um tubo com buracos cobertos por uma tela e uma jaqueta de metal com buracos. Para uso geral, uma #10 abertura ou 60 malha é recomendada. Areia boa requer um tela melhor, talvez uma #6 abertura ou 90 malha,;
  • um tubo de aço de slotted sem tela que cobre para a qual permite mais água entram mas săo menos áspero.

Antes de começar a dirigir o ponto, faça um buraco no local com ferramentas de măo. O buraco deveria ser absoluto e ligeiramente maior em diâmetro que o bem ponto.

Devem ser feitas as juntas do tubo de passeio cuidadosamente prevenir quebra de linha e assegura operaçăo hermética. Limpe e lubrifique as linhas cuidadosamente e use junta componha e junçőes de passeio especiais quando disponível. Assegurar que permanęncia de juntas apertado, dę para o tubo uma fraçăo de uma volta depois de cada sopro, até que a junta de topo é permanentemente jogo. Năo torça o fio inteiro e năo torça e bata ao mesmo tempo. O posterior pode ajudar passe de pedras, mas logo quebrará as linhas e faz juntas mal vedado.

Esteja seguro o boné de passeio está apertado e marrou contra o fim do tubo (veja Figura 2).

confira com um trenó absoluto para ver que o tubo é vertical. Teste ocasionalmente e mantém isto diretamente empurrando no tubo enquanto dirigindo. Bata o boné de passeio squarely cada tempo ou vocę pode danificar o equipamento.

 

Várias técnicas podem ajudar evite dano ao tubo. O melhor modo é dirigir com uma barra de aço contra a que é derrubada dentro do tubo e greves o dentro de + aço bem ponto. É recobrado com um cabo de corda. Uma vez água entra o bem, este método năo trabalha.

Outro modo é usar um tubo de motorista que tem certeza que o boné de passeio é batido squarely. Uma vara de guia pode ser montada em cima do tubo e peso derrubou em cima de isto, ou o próprio tubo pode ser usado para guiar um peso cadente que golpeia um especial dirija braçadeira.

A mesa em Figura 3 ajudará identifique as formaçőes que săo penetradas. Experięncia

é precisada, mas isto pode o ajudar a entender o que está acontecendo. Quando vocę pensa que a camada de água-porte foi alcançada, foi deixada de dirigir e foi prendida um handpump para tentar o bem.

 

Normalmente, espetáculos motrizes mais fáceis que o nível de água-porte foi alcançado, especialmente em areia grossa. Se a quantia de água bombeada năo é bastante, prova dirigindo um metro ou assim (alguns pés) mais. Se o fluxo diminuir, puxe o ponto atrás até o ponto de maior fluxo é achada. O ponto pode ser elevado usando um arranjo de alavanca como um cerca-poste iça, ou, se um dirigir-macaco é usado, por batendo o tubo atrás para cima.

Ŕs vezes areia e tomada de lodo para cima o ponto e o bem deve ser desenvolvida " esvazie isto e melhore o fluxo. Primeiro tente bombeando duro, contínuo a uma taxa mais rapidamente que normal. Lama e areia boa proporăo a água, mas isto deva clarear dentro sobre uma hora. Pode ajudar permitir a água no tubo derrubar desista, enquanto invertendo o fluxo periodicamente. Com a maioria bombeia o lançador isto é facilmente realizada erguendo a manivela muito alto; isto abre a válvula de cheque, enquanto permitindo areje para entrar, e a água apressa atrás abaixo o bem.

Se isto năo clarear o fluxo, pode haver lodo dentro do ponto. Isto pode ser removida pondo uns 19mm (3/4 ") tubo no bem e bombeando nisto. Ou use a bomba de lançador ou depressa e repetidamente aumento e abaixa os 19mm (3/4 ") tubo. Segurando seu dedo polegar em cima do topo do tubo no upstroke, um jato de água barrenta resultará em cada downstroke. Depois de adquirir a maioria do material fora, devolva para dirigir bombeando. Limpe a areia da válvula e cilindro do bombeie depois de desenvolver o bem. Se vocę escolheu muito bom uma tela, năo pode seja possível desenvolver o bem prosperamente. Uma tela corretamente escolhida permite o material bom ser bombeada fora, deixando uma cama de pedregulho grosso e lixa que provę uma área de água-ajuntamento altamente porosa e permeável.

O passo final é preencher o borehole começando com barro de poça ou, se barro é năo disponível, com terra bem-socada. Faça um sólido, plataforma de bomba de água-prova, (concreto é melhor) e provę um lugar para água derramada escoar fora.

Fonte:

Wagner, POR EXEMPLO e Lanoix, J.N. Provisăo de água para Áreas Rurais e Comunidades Pequenas. Genebra: Organizaçăo de Saúde mundial, 1959.

POÇOS CAVADOS <veja; figura 1>

 

Uma aldeia tem que agir bem freqüentemente como um reservatório, porque a certas horas do dia a demanda para água é pesada, considerando que durante a noite e o calor do dia năo há nenhuma chamada na provisăo. O que é sugerida que aqui é fazer o bem grande bastante para permitir a água que filtra lentamente dentro acumular quando o bem é năo em uso para ter uma provisăo adequada quando demanda é pesada. Para isto normalmente săo feitos poços de razăo 183 a 213cm (6 ' para 7 ') em diâmetro.

Poços năo podem armazenar água de estaçăo chuvosa para a estaçăo seca, e raramente há qualquer argumente por fazer um bem maior em diâmetro que 213cm (7 ').

A profundidade de um bem é muito mais importante que o diâmetro em determinando a quantia de água isso pode ser puxada quando a água nível é baixo. Um fundo, estreite bem proveja freqüentemente mais água que um raso largo.

Se lembre aquele tubewells săo muito mais fácil construir que cavou poços, e deveria ser usada se sua regiăo permite a construçăo deles/delas e um quantia adequada de água pode ser tirada deles durante o ocupado horas (veja seçăo em Tubewells).

Poços profundamente cavados tęm vários desvantagens. O forro de masonry precisada é muito caro. Construçăo é potencialmente muito perigoso; trabalhadores năo deveriam cavar mais profundamente que um metros e meio sem escorando para cima o buraco. Um aberto bem é muito facilmente contaminada por assunto orgânico do que desaba a superfície e pelos baldes erga a água. Há um problema somado de dispor do grande quantidade de terra removeu de um fundo cavou bem.

Marcada Cavada Bem

Os bem descreveram aqui tęm um tanque de concreto subterrâneo que é conectada ŕ superfície com um tubo de cobertura, em lugar de um grande-diâmetro enfileirando como descrita dentro o entrada precedendo. As vantagens săo que é relativamente fácil construir, fácil marcar, leva para cima só um pequeno área de superfície, e é baixo em custo.

Muitos destes poços foram instaladas na Índia por uns Amigos americanos Conserte Time de comitę lá; eles executam bem a menos que eles năo estejam bastante fundos ou marcada e capped corretamente.

Ferramentas de e Materiais

4 anéis concretos reforçados com ganchos de ferro por abaixar, 91.5cm (3 ') em diâmetro 1 cobertura concreta reforçada com um buraco de assento para tubo de cobertura Pedregulho lavado para cercar tanque: 1.98 metros cúbicos (70 pés cúbicos) Lixe bem para topo de: 0.68 metros cúbicos (24 pés cúbicos) Tubo concreto: 15cm (6 ") em diâmetro, correr do topo do tanque cobertura para a menos 30.5cm (1 ') sobre chăo Colarinhos concretos: para juntas no tubo concreto Cimento: 4.5kg (10 libras) para morteiro para juntas de tubo Fundo-bem bomba e tubo Base concreta para bomba Tripé, talhas, corda para anéis ameaçadores, Ferramenta especial por posicionar cobertura ao reencher, veja " Cobertura de Posicionamento Transportar," debaixo de Ferramentas cavando, escada de măo, corda,

Um aldeăo em Barpali, Índia, trabalhando com uns Amigos americanos Consertam o Comitę unidade lá, sugeriu que eles fazem um masonry abastecer ao fundo do bem, telhe em cima de, e tire a água disto com uma bomba. Os resultando marcaram bem tem muitas vantagens:

  • provę pura água, seguro por beber.
  • apresenta nenhum perigo de crianças que desabam.
  • que Puxa água é fácil, até mesmo para crianças pequenas.
  • O bem ocupa pequeno espaço, um pátio pequeno pode acomodar isto.
  • O custo de instalaçăo está muito reduzido.
  • O trabalho envolvido está muito reduzido.
  • há nenhum problema de adquirir liberte de terra escavada, desde a maioria disto é substituiu.
  • A cobertura habilita a bomba e pia para ser removida facilmente por consertar.
  • O pedregulho e areia que cerca o tanque provę um filtro eficiente para previnem entupindo, permita uma área de superfície grande por filtrar água para encher o abastecem, e aumenta o volume armazenado efetivo no tanque.

Por outro lado, comparou um bem onde as pessoas puxam os próprios baldes deles/delas ou outros recipientes de água, há tręs desvantagens secundárias: só uma pessoa possa bombear de cada vez, a bomba requer manutençăo regular, e uma certa quantia de habilidade técnica é exigida fazer as partes usadas dentro o bem e instalar eles corretamente.

Um bem é cavada 122cm (4 ') em diâmetro e aproximadamente 9 metros (30 ') profundamente. O cavando deveria ser feita na estaçăo seca, depois que a mesa de água derrubasse a seu mais baixo nível. Deveria haver um 3 metro cheio (10 ') reaccumulation de água dentro de 24 horas depois do bem foi fiada ou foi bombeada seque. Maior profundidade é, claro que, desejável.

Esparrame 15cm (6 ") de limpe, pedregulho lavado ou pedra pequena em cima do fundo do bem. Abaixe os quatro anéis de concreto e cubra no bem e os posiciona lá formar o tanque. Um tripé de postes fortes com bloco e de equipamento é precisado abaixar os anéis, porque eles pesam aproximadamente 180kg (400 libras) cada. O tanque formada pelos anéis e cobertura é 183cm (6 ') alto e 91.5cm (3 ') em diâmetro. O cobertura tem uma redonda abertura que forma um assento para o tubo de cobertura e permite o tubo de sucçăo para penetrar a aproximadamente 15cm (6 ") do fundo de pedregulho.

A primeira seçăo de tubo concreto é posicionada no assento e é rebocada (mortared) em lugar. É suportado vertically por uma tomada de madeira com quatro braços dobrados suportar contra os lados da parede. Pedregulho é acumulado ao redor dos anéis concretos e em cima de + topo da cobertura até a camada de pedregulho sobre o tanque é pelo menos 15cm (6 ") profundamente. Isto está entăo coberto com 61cm (2 ') de areia. Terra removeu do bem é entăo cavada com pá atrás até o cabo está cheio dentro de 15cm (6 ") do topo do primeiro seçăo de cobertura. A próxima seçăo de cobertura é rebocada entăo em lugar, enquanto usando um colarinho concreto trouxe este propósito. O bem está cheio e mais seçőes de cobertura somada até a cobertura estende 30cm pelo menos (1 ') sobre o cercar nível de terra.

A terra na que năo empacotará atrás o bem pode ser usada para fazer uma colina rasa ao redor da cobertura encorajar água derramada para escoar longe da bomba. Um cobertura concreta é colocada na cobertura e uma bomba instalou.

Se concreto ou outro tubo de cobertura năo podem ser obtidos, uma chaminé fez de queimado tijolos e morteiro de areia-cimento bastarăo. O tubo é um pouco mais caro, mas muito mais fácil instalar.

Fonte:

Uma Caixa forte Econômico Bem. Filadélfia: Amigos americanos Consertam Comitę, 1956, (Mimeographed).

Deep Dug Bem

Trabalhadores destreinados podem cavar seguramente um fundo sanitário bem com equipamento simples, claro, se eles săo supervisionados bem. O método básico é esboçado aqui.

Ferramentas de e Materiais

Pás, mattocks, Baldes Corda--poços fundos requerem corda de arame Formas--aço, soldou e trancou junto Sobressaia com manivela e talha Cimento Vara reforçando Areia Agregado Óleo

A măo cavada bem é o mais difundido de qualquer amável de bem. Infelizmente, em muitos lugares que estes poços săo cavados por pessoas pouco conhecido com serviço de saúde pública bom métodos e é infetada através de doença parasitária e bacteriana. Usando moderno métodos e materiais, podem ser feitos poços cavados seguramente 60 metros (196.8 ') fundo e dę uma fonte permanente de pura água.

Experięncia mostrou que para uma pessoa, a largura comum de um círculo bem para cavando melhor velocidade é 1 metro (3 1/4 '). Porém, 1.3 metros (4 1/4 ') é melhor para dois trabalhadores que cavam junto e eles cavam mais que duas vezes tăo rápido quanto uma pessoa. Assim, dois trabalhadores no buraco maior săo normalmente melhores.

Poços cavados sempre precisam de um forro permanente (menos em pedra sólida onde o melhor método normalmente é perfurar um tubewell).

O forro previne colapso do buraco, apoios a plataforma de bomba, paradas, entrada de água de superfície contaminada, e apoios o bem entrada que é a parte do bem por qual água entra. É normalmente melhor construir o enfileirando enquanto cavando, desde que isto evita apoios temporários e reduz perigo de caverna-ins.

Poços cavados estăo forrados de dois modos: (1) onde o buraco é cavado e o forro é construído em seu lugar permanente e (2) onde săo acrescentadas seçőes de enfileirar ao topo e + forro inteiro rebaixa como terra é afastado de em baixo disto. O segundo método é chamado caissoning; freqüentemente uma combinaçăo de ambos é melhor (Figura 2.)

Se possível, usa concreto para o forro porque é forte, permanente, e fez principalmente de materiais locais. Também pode ser controlado por trabalhadores inexpertos com bem velocidade e resultados. (Veja seçăo em Construçăo Concreta).

Masonry e obra de alvenaria săo extensamente usadas em muitos países e podem ser mesmo satisfatório se condiçőes săo certas. Em chăo ruim, porém, lata de pressőes desigual os faça inchar ou colapso. Construindo com estes materiais está lento e um mais grosso parede é requerida que com concreto. Também há sempre o perigo de movimento durante construçăo em areias soltas ou xisto inchando antes do morteiro fixou firmemente entre os tijolos ou pedras.

O Wood e aço năo săo bons para revestir poços. Wood requer suportando, tende a apodrecer e segura insetos, e ŕs vezes faz a água ter gosto ruim. Pior de tudo, vai năo faça o bem watertight contra contaminaçăo. Aço raramente é usado porque é caro, enferruja depressa, e se năo é pesado que bastante está sujeito a inchar e dobrando.

Os passos gerais terminando os primeiros 4.6 metros (15 ') é:

  • fixados para cima uma manivela de tripé em cima de clarearam, chăo nivelado e marca pontos de referęncia por examinar e medir a profundidade do bem.
  • tęm dois trabalhadores cavar o bem enquanto outros aumentos e descarrega a sujeira até o bem é exatamente 4.6 metros (15 ') profundamente.
  • aparam o buraco para classificar segundo o tamanho usando um giga especial montou nos pontos de referęncia.
  • colocam as formas cuidadosamente e enchem um por um de concreto socado.

Depois disto é terminado, cave a 9.1 metros (30 '), apare e também revista esta parte com concreto. Uns 12.5cm (5 ") abertura entre o primeiro e segundo destas seçőes é enchida de concreto de pre-corte que é rebocado (mortared) em lugar. Cada forro é ego-apoiando como tem um meio-fio. O topo da primeira seçăo de enfileirar é mais grosso que a segunda seçăo e estende sobre o chăo para fazer uma fundaçăo boa para o alojamento de bomba e fazer um selo seguro contra água de chăo.

Este método é usado até a camada de água-porte é alcançada; lá um extra-fundo meio-fio é construído. Deste ponto em, caissoning é usado.

Caixas de muniçőes săo cilindros concretos provido com parafusos os prender junto. Eles seja lançada e curado na superfície em moldes especiais, antes de uso. Várias caixas de muniçőes é abaixada no bem e ajuntou junto. Como cavam os trabalhadores, as caixas de muniçőes gota abaixa como terra é afastado de em baixo deles. O forro concreto guia o caixas de muniçőes.

Se a mesa de água é alta quando o bem é cavada, săo trancadas caixas de muniçőes extras em lugar de forma que o bem pode ser terminada por uma quantia pequena de cavar, e sem trabalho concreto, durante a estaçăo seca.

Săo achados detalhes em planos e equipamento para este processo em Água Proveja para Áreas rurais e Comunidades Pequenas, por E. G. O Wagner e J. N. Lanoix, Mundo, Organizaçăo de saúde, 1959.

Poços Cavados reconstruindo

Poços cavados abertos năo săo muito sanitários, mas eles podem ser reconstruídos freqüentemente revestindo + topo 3 metros (10 ') com um watertight enfileirar, cavar e limpar o bem e cobrindo isto. Este método envolve instalaçăo de uma laje concreta enterrada; veja Figura 3 para detalhes de construçăo.

Tools e Materiais

Ferramentas e materiais para concreto reforçado Um método por entrar o bem Bomba e tubo de gota

Antes de começar, confira o seguinte:

  • É o bem perigosamente perto de uma fonte particular ou outra de contaminaçăo? É isto perto de uma fonte de água? É isto desejável cavar um novo bem em outro lugar em vez de limpar este aqui? Um particular seja movida, ao invés?
  • Tem o bem já seco? Vocę deveria afundar isto como também limpe?
  • Se aparecem drenagem geralmente deveria se inclinar longe do bem e lá deva é disposiçăo efetiva de água derramada.
  • Que método usará vocę para remover a água e o que valerá?
  • Antes de entrar o bem inspecionar o forro velho, confira para uma falta de Oxigęnio de abaixando uma lanterna ou vela. Se os restos de chama iluminaram, é razoavelmente seguro entrar o bem. Se a chama sai, o bem é perigoso para entrar. Amarre uma corda ao redor da pessoa que entra o bem e tem dois os trabalhadores fortes disponível o arrancar no caso de acidente.

Revestindo a Parede

O primeiro trabalho é preparar os 3 metros superiores (10 ') do forro para concreto por pedra solta removendo e lascando morteiro velho fora com um cinzel, tăo fundo quanto possível (veja Figura 4). A próxima tarefa é limpar fora e afundar o bem, se isso

é necessário. Assunto todo orgânico e lodo deveriam ser. O bem pode ser cavada mais profundamente, particularmente durante a estaçăo seca, com os métodos esboçados Profundamente dentro ", Poços " cavados. Um modo para aumentar o rendimento de água é dirigir um bem aponte mais profundamente na terra de água-porte. Isto regularmente năo elevará o nível de água dentro o bem, mas pode fazer a água fluir no bem mais rápido. O bem ponto pode ser piada diretamente ŕ bomba, mas isto năo fará uso da capacidade de reservatório dos cavaram bem.

 

O material removeu do bem pode ser usada para ajudar forme um montículo ao redor do bem assim água escoará longe da abertura. Terra adicional normalmente será precisada para este montículo. Um dreno enfileirado com pedra deveria ser provido para levar derramou molhe longe do avental concreto que cobre o bem.

Revista o bem com troweled concreto em lugar em cima de reforço de malha de arame. O agregado maior deveria ser ervilha-classificado segundo o tamanho pedregulho e a mistura deveriam ser bastante ricas com concreto, usando năo mais que 20-23 litros (5 1/2 a 6 galőes) de água para um 43kg (94 libra) saco de cimento. Estenda o forro 70cm (27 1/2 ") sobre o superfície de chăo original.

Instalando a Cobertura e Bomba

Lance o bem cobertura de forma que isto faz um watertight marcar com o forro para manter impurezas de superfície fora. A cobertura também apoiará a bomba. Estenda a laje fora em cima do montículo sobre um metro (alguns pés) ajudar escoam água longe do local. Faça um poço de inspeçăo e espace para o tubo de gota da bomba. Monte a bomba fora centro assim há lugar para o poço de inspeçăo. A bomba está montada em elenco de parafusos na cobertura. O poço de inspeçăo deve ser 10cm (4 ") mais alto que a superfície do laje. A cobertura de poço de inspeçăo tem que sobrepor antes das 5cm (2 ") e deveria ser provido com um feche para prevenir acidentes e contaminaçăo. Esteja seguro que a bomba é marcada a laje.

Desinfetando o Bem

Desinfete o bem usando uma escova dura para lavar as paredes com um muito forte soluçăo de cloro. Entăo some bastante cloro dentro o bem fazer isto sobre meio a força da soluçăo usou nas paredes. Borrifique esta última soluçăo por toda parte a superfície do bem distribuir isto uniformemente. Cubra o bem e infla o molhe até a água cheira fortemente de cloro. Deixe o cloro permanecer dentro o bomba e bem durante um dia e entăo bombeia isto até o cloro foi.

Tenha o bem água testou vários dias depois de desinfecçăo estar seguro que é puro. Se năo for, repita a desinfecçăo e testando. Se ainda năo for puro, adquira conselho especialista.

Fontes:

Wagner, POR EXEMPLO e Lanoix, J.N. Provisăo de água para Áreas Rurais e Comunidades Pequenas. Genebra: Organizaçăo de Saúde mundial, 1959.

Manual de Sistemas de Provisăo de Água Individuais, saúdes públicas Consertam Publicaçăo Năo. 24. Washington, D.C.,: Departamento de Saúdes e Serviços de Humano.

DESENVOLVIMENTO PRIMAVERAL

Fontes, particularmente em terra arenosa, fazem freqüentemente fontes de água excelentes, mas eles deveria ser cavada mais profundamente, lacrado, protegeu por uma cerca, e piou para a casa. Próprio desenvolvimento de uma fonte aumentará o fluxo de água de chăo e abaixará o chances de contaminaçăo de água de superfície. Se fendeu pedra ou pedra calcária é apresente, adquira conselho especialista antes de tentar desenvolver a primavera.

Fontes acontecem onde molha, enquanto movendo por poroso e saturou debaixo da terra camadas de terra (aquifer), emerge ŕ superfície de chăo. Eles podem ser qualquer um:

seepage de Gravidade de o em cima donde a terra de porte de água alcança a superfície um camada impermeável, ou

  • Pressionam ou artesian onde a água, debaixo de pressăo e apanhou por um duro estendem em camadas de terra, acha uma abertura e elevaçőes ŕ superfície. (Em algumas partes de + mundo, todas as primaveras săo chamadas artesian.)

Os passos seguintes deveriam ser considerados em primaveras em desenvolvimento:

1) Observe as variaçőes de fluxo sazonais em cima de um período de um ano se possível.

2) Determine o tipo de fonte-seepage ou cavando um pequeno furam. Uma verruma de terra com extensőes é a ferramenta mais satisfatória para isso Trabalho de . Pode năo ser possível alcançar a camada impermeável subjacente.

3) Tęm substância química e testes biológicos feitos em amostras da água.

Cave um buraco pequeno perto da primavera aprender a profundidade da camada dura de terra e descobrir se a primavera é seepage de gravidade ou pressăo. Confira além e perto para fontes de contaminaçăo. Teste a água para ver se deve ser purificado antes de ser usado para beber. Um ponto final: Descubra se a primavera correr durante feitiços secos longos.

Durante fontes gravidade-alimentadas, a terra é cavada normalmente ŕs camadas duras, subjacentes e um tanque é feito com watertight paredes concretas em todos menos o lado para cima (veja Figura 1 e 2). A abertura no lado para cima deveria ser enfileirada com poroso concreto ou apedreja sem morteiro, de forma que isto admitirá a água de seepage de gravidade. Pode ser backfilled com pedregulho e pode lixar que ajuda deter materiais bons a terra de água-porte de entrar na primavera. Se a terra dura năo pode ser alcançada facilmente, uma cisterna concreta é construída que pode ser alimentada por um tubo picotado colocada na camada de água-porte de terra. Com uma fonte de pressăo, todos os lados de + tanque é feito de watertight reforçada concreto, mas o fundo é esquerdo aberto. A água entra pelo fundo.

Leia a seçăo neste manual em cisternas antes de desenvolver sua fonte. Năo assunto como a água entra em seu tanque, vocę tem que ter certeza a água é pura por:

  • que constrói parar poluiçăo de superfície e manter luz solar do lado de fora para uma cobertura completa, que faz algas crescer.
  • que instala um poço de inspeçăo fechado com pelo menos uns 5cm (2 ") sobreponha para prevenir encantam de água de chăo poluída.
  • que instala um transbordamento escondido que descarrega 15cm pelo menos (6 ") sobre o fundamentou. A água tem que pousar em um bloco de cimento ou superfície de pedra para manter o molham de fazer um buraco no chăo e assegurar própria drenagem fora da primavera.
  • que organizam a primavera de forma que água de superfície tęm que filtrar por pelo menos 3 Metros de (10 ') de terra antes de alcançar a água de chăo. Faça isto fazendo um diversăo fosso para água de superfície aproximadamente 15 metros (50 ') ou mais do pulam. Também, se necessário, cubra a superfície do chăo perto da primavera com uma camada pesada de terra ou barro para aumentar as distâncias que rainwater tem que viajar, enquanto assegurando assim que tem que filtrar por 3 metros (10 ') de sujam.
  • que faz uma cerca para manter as pessoas e animais longe da primavera é imediato Ambientes de . O rádio sugerido é 7.6 metros (25 ').
  • que instala um oleoduto do transbordamento para o lugar onde a água é ser usou.

Antes de usar a primavera, desinfete completamente somando cloro ou cloro combinaçőes. Feche fora o transbordamento para conter a soluçăo de cloro o bem para 24 horas. Se a primavera alaga que embora a água esteja fechada fora, organize para somar cloro de forma que isto permanece forte durante pelo menos 30 minutos, embora 12 horas esteja muito mais seguro. Depois que o cloro seja corado do sistema tenha o água testou. (Veja seçăo em " Superchlorination ".)

Fontes:

Wagner, POR EXEMPLO e Lanoix, J.N. Provisăo de água para Áreas Rurais e Comunidades Pequenas. Genebra: Organizaçăo de Saúde mundial, 1959.

Manual de Sistemas de Provisăo de Água Individuais, saúdes públicas Consertam Publicaçăo Năo. 24. Washington, D.C.,: Departamento norte-americano de Saúdes e Serviços de Humano.

Reconhecimentos

John M. Jenkins III, VITA Volunteer, Marrero, Louisiana, Ramesh Patel, VITA Volunteer, Albany, Nova Iorque, William PÁG. Branco, VITA Volunteer, Brooklyn, Connecticut,

Water Levantamento e Transporte

AVALIAÇĂO

Uma vez uma fonte de água foi achada e foi desenvolvida, quatro perguntas básicas devem seja respondida:

1. o que é a taxa de fluxo da água em sua situaçăo? 2. Entre que pontos deve ser transportada a água? 3. săo precisados Que tipo e tamanho de transportar transportar o fluxo exigido? 4. Que tipo de bomba, se qualquer, é necessário produzir o fluxo exigido?

As informaçőes nesta seçăo o ajudarăo a responder o terço e quarto perguntas, uma vez vocę determinou as respostas ao primeiro dois.

Água comovente

As primeiras tręs entradas nesta seçăo discutem o fluxo de água em fluxos pequenos, tubos parcialmente enchidos, e quando a altura do reservatório e tamanho de tubo é conhecida. Eles incluem equaçőes e alinhamento desenha (também chamou nomographs) isso dę métodos simples de calcular o fluxo de água debaixo da força de gravidade, quer dizer, sem bombear. O quarto conta como medir fluxo observando o borbote de um tubo horizontal.

Quatro entradas seguem em transportar, inclusive uma discussăo de tubos feita de bambu. Vocę notará isso nos quadros de alinhamento aqui e em outro lugar, o termo " nominal diâmetro, polegadas, Horário 40 " norte-americano é usado junto com o termo alternado, " dentro de diâmetro em centímetros, " se referindo para transportar tamanho.

Normalmente săo fabricados tubos e fittings a um horário standard de tamanhos. EUA Programe 40, o mais comum nos Estados Unidos, também é usada amplamente dentro outro países. Quando a pessoa especificar " 2-polegada Horário 40, " a pessoa especifica automaticamente o avaliaçăo de pressăo do tubo e seu dentro de e fora de diâmetros (nenhum de que, incidentemente, é de fato 2 "). Se o horário năo for conhecido, meça o interior diâmetro e usa isto para cálculos de fluxo.

Água erguendo

Próximas, várias entradas seguem os passos exigiram projetar um sistema água-bombeando com transportar. A primeira entrada neste grupo, Especificaçőes de " Bomba: Escolhendo ou Avaliando uma Bomba, " apresenta todos os fatores que devem ser considerados selecionando uma bomba. Preencha o formulário incluído lá e faça um esboço sereno, se vocę planeje enviar isto a um consultor para ajuda ou fazer o desígnio e seleçăo vocę.

Os primeiros pedaços de informaçăo precisados por selecionar tipo de bomba e tamanho săo: (1) a taxa de fluxo de água precisou e (2) a cabeça ou pressiona para ser superada por a bomba. A cabeça está composta de duas partes: a altura para a qual o líquido deve seja elevada, e a resistęncia para fluir criou pelas paredes de tubo (fricçăo-perda).

A cabeça de fricçăo-perda é o fator mais difícil para medir. O entrada " Determinando Bombeie Capacidade e Exigęncias " de Cavalo-vapor descrevem como selecionar o size(s de tubo econômico) para o fluxo desejado. Com o pipe(s) selecionou a pessoa deve entăo calcule a cabeça de fricçăo-perda. A entrada " que Calcula Resistęncia de Fluxo de Tubo que Fittings " torna isto possível calcular fricçăo extra causado por constriçőes de fittings de tubo. Com esta informaçăo e o comprimento de tubo, é possível para calcule a exigęncia de poder de bomba que usa a entrada, enquanto " Determinando Capacidade de Bomba e Exigęncias " de Cavalo-vapor.

Estas entradas tęm outro uso muito importante. Vocę já pode ter uma bomba e maravilha " Will faz este trabalho "? ou " Que motor de tamanho deveria comprar eu para fazer este trabalho com a bomba tenho " eu? As Especificaçőes de Bomba de entrada ": Escolhendo ou Avaliando um Bomba " pode ser usada para colecionar toda a informaçăo sobre a bomba e no trabalho vocę queira para fazer. Com esta informaçăo, vocę pode perguntar para consultor ou para VITA se o bomba pode ser usada ou năo.

Há muitas variedades de bombas por erguer água donde é onde isto será entregada. Mas para qualquer trabalho particular, há um ou dois tipos provavelmente de bombas que servirăo melhor que outros. Nós discutiremos aqui só dois largo classes de bombas: bombas de elevador e bombas de força.

Um elevador ou bomba de sucçăo fica situada ao topo de um bem e água de aumentos por sucçăo. Até mesmo a bomba de sucçăo mais eficiente pode criar uma pressăo negativa de só 1 atmosfera: teoricamente, poderia elevar uma coluna de água 10.3m (34 ') a nível de mar. Mas por causa de perdas de fricçăo e os efeitos de temperatura, uma sucçăo bombeie a nível de mar pode erguer de fato molhe só 6.7m a 7.6m (22 ' para 25 '). A entrada " Determinando Capacidade " de Bomba de Elevador explica como descobrir a altura um elevador bomba elevará água a altitudes diferentes com temperaturas de água diferentes.

Quando uma bomba de elevador năo for adequada, uma bomba de força deve ser usada. Com uma bomba de força, o mecanismo bombeando é colocado a ou se aproxima o nível de água e empurra a água para cima. Porque năo depende de pressăo atmosférica, năo é limitado um 7.6m (25 ') cabeça.

Detalhes de construçăo săo determinados para duas bombas de irrigaçăo ŕs que podem ser feitas o nível de aldeia. Um fácil-para-mantenha mecanismo de manivela de bomba é descrito. Uso do carneiro hidráulico, uma bomba ego-dada poder a, é descrito.

Finalmente, há entradas em Reciprocar Transmissăo de Poder de Arame para Água Bombas, e em Energia de Vento por Água Bombear. Detalhes adicionais em bombas podem ser ache nas publicaçőes listadas abaixo e na seçăo de Referęncia ŕ parte de trás de + livro.

Margaret Crouch, ed. Seis Bombas Simples. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda técnica, 1982.

Molenaar, Aldert. Dispositivos de Levantamento de água para Irrigaçăo. Roma: Comida e Agricultura Organizaçăo, 1956.

Materiais de Água pequenos. Londres: O Ross Institute, A Escola de Londres de Higiene, e Medicina Tropical, 1967.

TRANSPORTE DE ÁGUA

Fluxo de Água de Fluxo Pequeno calculando

Um método áspero mas muito rápido de calcular fluxo de água em fluxos pequenos é determinado aqui. Procurando fontes de água por beber, irrigaçăo, ou geraçăo de poder, a pessoa deveria inspecionar todos os fluxos disponível. Se săo precisadas de fontes para uso em cima de um período longo, é necessário colecionar informaçăo ao longo do ano determinar flua fluxos mudança-especialmente altos e baixos. O número de fluxos que deve ser usada e as variaçőes de fluxo săo fatores importantes determinando o instalaçőes necessárias por utilizar a água.

Ferramentas de e Materiais

Dispositivo cronometrando, preferivelmente assista com usado Fita medindo Flutue (veja abaixo) <veja; figura 1>

Adira por medir profundidade

 

A equaçăo seguinte o ajudará a medir flua depressa:

Q = KXAXV,

onde:

Q (Quantidade) = fluxo em litros por minuto

A (Área) = corte transversal de fluxo, perpendicular fluir, em metros quadrados

V (Velocidade) = velocidade de fluxo, metros por minuto,

K (Constante) = um fator de conversăo corrigido. Isto é usado porque fluxo de superfície normalmente é mais rápido que fluxo comum. Para fases normais usam K = 850; para inundam estados usam ]K = 900 a 950.

Achar Área de um Corte transversal

O fluxo terá profundidades diferentes provavelmente ao longo de seu comprimento tăo seleto um lugar onde a profundidade do fluxo é comum.

  • Levam uma vara medindo e colocam isto vertical na água sobre um-meia Metro de (1 1/2 ') do banco.
  • Notam a profundidade de água.
  • Movem a vara 1 metro (3 ') do banco em uma linha diretamente pelo fluem. Note a profundidade.
  • Movem a vara 1.5 metros (4 1/2 ') do banco, note a profundidade, e continuam mudança isto a meio-metro (1 1/2 ') intervalos até que vocę cruza o fluem.

Note a profundidade cada tempo vocę coloca a vara vertical no fluxo. Puxe uma grade, como o um em Figura 2, e marca as profundidades variadas nisto de forma que um corte transversal

do fluxo é mostrada. Um balança de 1cm a 10cm é freqüentemente usada para tais grades. Contando o grade quadra e fraçőes de quadrados, a área da água pode seja calculada. Por exemplo, a grade mostrada aqui tem um pouco menos que 4 metros quadrados de água.

 

Achar Velocidade

Ponha uma flutuaçăo no fluxo e meça a distância de viagem em um minuto (ou fraçăo de um minuto, se necessário.) A largura do fluxo onde a velocidade é estando medido deveriam ser tăo constantes quanto possível e livre de correntezas.

Uma flutuaçăo de superfície clara, como uma fatia, mudará freqüentemente curso por causa de vento ou correntes de superfície. Uma flutuaçăo de weighted que senta vertical na água năo vai mude curso tăo facilmente. Um tubo de peso leve ou lata de lata, em parte enchida com água ou cubra com pedregulho de forma que isto flutua vertical com só uma exibiçăo de parte pequena sobre água, faz um bom flutue por medir.

Fluxos Largos medindo

Para um fluxo largo, irregular, é melhor para dividir o fluxo em 2 - ou 3-metro seçőes e mede a área e velocidade de cada. Q é calculado entăo para cada seçăo e o Qs somaram para dar um fluxo total.

Exemplo (veja Figura 2):

Cross seçăo é 4 metros quadrados

Velocidade de de flutuaçăo = 6 metros viajaram em 1/2 minuto

Stream fluxo é normal

Q = 850 x 4 x 6 metros --------

.5 minuto

Q = 40,800 litros por minuto ou 680 litros por segundo

Using Unidades inglesas

Se unidades inglesas de medida săo usadas, a equaçăo por medir fluxo de fluxo, é: Q = K x UM x V onde:

Q = fluxo em galőes norte-americanos por minuto

A = corte transversal de fluxo, perpendicular fluir, em pés quadrados

V = velocidade de fluxo em pés por minuto

K = um fator de conversăo corrigido: 6.4 para fases normais; 6.7 a 7.1 para inundaçăo organiza

A grade usada estaria como o um em Figura 3; uma balança comum é 1 " a 12 ".

 

Exemplo:

Corte transversal é 15 pés quadrados

Flutue velocidade = 20 ' em 1/2 minuto

Fluxo de fluxo é normal

Q = 6.4 x 15 x 20 pés ------- .5 minuto

Q = 3,800 galőes por minuto

Fonte:

Barro, C.H. Desígnio de Fishways e Outras Instalaçőes de Peixe. Ottawa: P.E. Departamento de Pescas de Canadá, 1961.

Fluxo de Água medindo em Tubos Parcialmente-cheios

O fluxo de água em tubos horizontais parcialmente-cheios (Figura 1) ou circular

canais podem ser determinado-se vocę souber o diâmetro interior do tubo e o profundidade da água usando o quadro de alinhamento (nomograph) em Figura 2.

 

Este método pode ser conferido para baixas taxas de fluxo e pequeno tubos medindo o tempo exigida encher um balde ou toque tambor com uma quantidade pesada de água. Um litro de água pesa 1kg (1 galăo norte-americano de água pesa 8.33 libras).

Ferramentas de e Materiais

Regra para medir profundidade de água (se unidades de regra forem polegadas, multiplique antes das 2.54 para converta a centímetros) Diretamente afie, usar com quadro de alinhamento

O quadro de alinhamento aplica a tubos com 2.5cm a 15cm dentro de diâmetros, 20 para 60% cheio de água, e tendo uma superfície razoavelmente lisa (ferro, acere, ou tubo de esgoto concreto). O tubo ou canal devem estar razoavelmente horizontais se o resultado é ser preciso. O olho, ajudou por uma linha absoluta para dar um vertical referęncia, é um juiz suficientemente bom. Se o tubo năo está horizontal outro método terá que ser usado. Usar o quadro de alinhamento, simplesmente conecte o próprio ponto na " balança de K " com o próprio ponto na " balança de d " com o extremidade direta. A taxa de fluxo pode ser lida entăo da " balança de q ".

q = taxam de fluxo de água, litros por minuto 8.33 libras = 1 galăo.

d = diâmetro interno de tubo em centímetros.

K = fraçăo decimal de diâmetro vertical debaixo de água. Calcule K por medindo a profundidade de água (h) no tubo e dividindo isto pelo transporte diâmetro (d), ou K = h (veja Figura 1).

- D

 

Exemplo:

O que é a taxa de fluxo de água em um tubo com um diâmetro interno de 5cm, correndo 0.3 cheio? Uma linha direta que conecta 5 na d-balança com 0.3 na K-balança cruza a q-balança a fluxo de 18 litros por minuto.

Fonte:

Greve Boletim 32, Volume 12, Năo. 5, Universidade de Purdue, 1928.

Fluxo de Água Provável determinando com Conhecido Altura de reservatório e Tamanho e Comprimento de Tubo

O quadro de alinhamento em Figura 1 dá uma determinaçăo razoavelmente precisa de fluxo de água quando transporta tamanho, comprimento de tubo, e altura do reservatório de provisăo săo conhecida. O exemplo dado aqui é para a análise de um sistema existente. Para projete um sistema novo, assuma um diâmetro de tubo e resolve para taxa de fluxo, enquanto repetindo + procedimento com diâmetros assumidos novos até um deles provę um satisfatório taxa de fluxo.

Ferramentas de e Materiais

Straightedge, para uso com quadro de alinhamento, Instrumentos inspecionando, se disponível

O quadro de alinhamento estava preparado para tubo de aço limpo, novo. Tubos com mais áspero superfícies ou aço ou elenco que tubo férreo que esteve por muito tempo em serviço pode dę fluxos tăo baixo quanto 50 por cento desses preditas por este quadro.

A cabeça disponível (h) está em metros e é levada como a diferença em elevaçăo entre o reservatório de provisăo e o ponto de demanda. Estes pode ser crudely calculada por olho, mas para resultados precisos é algum tipo de inspecionar instrumentos necessário.

Para melhores resultados, o comprimento de tubo (L) usado deveria incluir os comprimentos equivalentes de fittings como descrita na seçăo, enquanto " Calculando Resistęncia de Fluxo de Tubo Fittings, " pág. 76. Este comprimento (L) dividiu pelo tubo diâmetro interno (D) dá a relaçăo de L/D " necessária ". Calculando L/D, nota que as unidades de medir L " e D " devem ser o mesmo, por exemplo, pés divididos por pés; metros divididos por metros; centímetros através de centímetros.

Exemplo:

Cabeça disponível dada (h) de 10 metros, tubo diâmetro interno (D) de 3cm, e comprimento de tubo equivalente (L) de 30 metros (3,000cm).

Calcule L/D = 3,000cm = 1,000 ------- 3CM

A soluçăo de quadro de alinhamento está em dois passos:

  1. Conectam diâmetro 3cm interno a cabeça disponível (10 metros), e faz um marcam na Balança de Índice. (Neste passo, desconsidere " Q " escalam)
  2. Conectam marca em Balança de Índice com L/D (1,000), e leu taxa de fluxo (Q) de aproximadamente 140 litros por minuto.

Estimating Water Fluxo de Tubos Horizontais

Se um tubo horizontal estiver descarregando um fluxo cheio de água, vocę pode calcular o taxa de fluxo do quadro de alinhamento em Figura 2. Esta é uma engenharia standard

técnica por calcular fluxos; seus resultados săo normalmente precisos para dentro de 10 por cento da taxa de fluxo atual.

 

Ferramentas de e Materiais

Straightedge e lápis, usar quadro de alinhamento, Medida de fita Nível Trenó absoluto

A água que flui do tubo tem que encher a abertura de tubo completamente (veja Figura 1).

Os resultados do quadro serăo muito precisos quando năo houver nenhum constringindo ou aumentando ajustando ao término do tubo.

 

Exemplo:

Água de está fluindo fora de um tubo com um diâmetro interior (d) de 3cm (veja Figura 1). O fluxo derruba 30cm a um ponto 60cm do fim do transportam.

Connect os 3cm dentro de ponto de diâmetro na " balança de d " em Figura 2 com o 60cm ponto na " balança de D ". Esta linha cruza a " balança de q " a aproximadamente 100 litros por minuto, a taxa ŕ qual água está fluindo fora do tubo.

Fonte:

DUCKWORTH, CLIFFORD C. " Fluxo de Água de Tubos " de Aberto-fim Horizontais. Substância química Processando, 1959 de junho, pág. 73.

Determining Pipe Tamanho ou Velocidade de Água em Tubos

A escolha de tamanho de tubo é um dos primeiros passos projetando uma água simples sistema.

O quadro de alinhamento em Figura 1 pode ser usado para computar o tamanho de tubo precisado para

um sistema de água quando a velocidade de água é conhecida. O quadro também pode ser usado para descubra que velocidade de água é precisada com um determinado tamanho de tubo para render o taxa requerida de fluxo.

 

Ferramentas de e Materiais

Straightedge Lápis

Sistemas de água práticos usam velocidades de água de 1.2 a 1.8 metros (3.9 a 5.9 pés) por segundo. Velocidade muito rápida requer bombas de pressăo altas que em troca requeira motores grandes e use poder excessivo. Velocidades que săo muito baixas săo caro porque devem ser usados diâmetros de tubo maiores.

Pode ser aconselhável para calcular o custo de dois ou mais sistemas baseado em tamanhos de tubo diferentes. Se lembre, é normalmente sábio para escolher tubo um pequeno maior se săo esperados fluxos mais altos nos próximos 5 a 10 anos. Além disso, tubos de água freqüentemente construa ferrugem e escale, enquanto reduzindo o diâmetro e aumentando assim o velocidade e pressăo de bomba exigiram manter fluxo ŕ taxa original. Se extraordinariamente é projetada capacidade no sistema sereno, mais água pode ser entregada por acrescentando ŕ capacidade de bomba sem mudar todos o sereno.

Usar o quadro, localize o fluxo (litros por minuto) vocę precisa na Q-balança. Tire uma linha daquele ponto, por 1.8m/sec velocidade na V-balança, para a d-balança. Escolha o mais próximo tubo de tamanho standard.

Por exemplo, suponha vocę precisa de um fluxo de 50 litros por minuto na hora de cume demanda. Tire uma linha de 50 litros por minuto na Q-balança por 1.8m/sec na V-balança. Note que isto cruza a d-balança ŕs aproximadamente 2.25. O correto tamanho de tubo para escolher seria o próximo tamanho de tubo de padrăo maior, por exemplo, 1 " nominal diâmetro, Horário 40 norte-americano. Se bombeando custos (eletricidade ou combustível) é alto, isto, seja bem limitar velocidade a 1.2m/sec e instalar um tamanho de tubo ligeiramente maior.

Fonte:

Ice Companhia Papel #409 Técnico, páginas 46-47.

Estimating Flow Resistęncia de Tubo Fittings

Um das forças uma bomba tem que superar para entregar água é o friction/resistance de fittings de tubo e válvulas para o fluxo de água. Qualquer dobra, válvulas, constriçőes, ou amplificaçőes (como atravessar um tanque) acrescente a fricçăo.

O quadro de alinhamento em Figura 1 dá um modo simples mas seguro para calcular isto resistęncia: dá o comprimento equivalente de tubo direto que teria o mesma resistęncia. A soma destes comprimentos equivalentes é somada entăo para o atual comprimento de tubo. Isto dá o comprimento de tubo equivalente total no qual é usado o entrada, " Determinando Capacidade de Bomba e Exigęncias de Cavalo-vapor, determinar, perda de fricçăo total.

Em lugar de calcular a gota de pressăo para cada válvula ou ajustando separadamente, Figure 1 dá o comprimento equivalente de tubo direto.

Válvulas

Note a diferença em comprimento equivalente que depende em como distante a válvula está aberta.

  1. Válvula de Portăo: válvula de abertura cheia; pode ver por isto quando aberto; usado para completam fechada fora de fluxo.
  2. Válvula de Globo: năo possa ver por isto quando aberto; usado por regular fluxo.
  3. Válvula de Ângulo: como o globo, usado por regular fluxo.
  4. Válvula de Cheque de Balanço: um flapper abre para permitir fluxo em uma direçăo mas fecha quando água tentar fluir na direçăo oposta.

Exemplo 1:

Pie com 5cm dentro de diâmetro

Comprimento Equivalente em Metros

um. Válvula de portăo (completamente aberto) .4 b. Flua em linha - entrada ordinária 1.0 c. Amplificaçăo súbita em 10cm tubo 1.0 (D/D = 1/2) d. Transporte comprimento 10.0

Comprimento de Tubo Equivalente total 12.4

Example 2:

Pipe com 10cm dentro de diâmetro

Comprimento Equivalente em Metros

um. Cotovelo (padrăo) 4.0 b. Transporte comprimento 10.0

Comprimento de Tubo Equivalente total 14.0

Fittings

Estude a variedade de balizas e cotovelos: note a direçăo de fluxo cuidadosamente por a baliza. Determinar o comprimento equivalente de um ajustar, (um) atormente próprio ponto " própria " linha, (b) conecta com diâmetro interior de tubo, enquanto usando uma extremidade direta entăo leia comprimento equivalente de tubo direto em metros, e (c) some o ajustando comprimento equivalente para o comprimento atual de tubo que é usado.

Fonte:

Ice Companhia Papel #409 Técnico, páginas 20-21.

Bambu Transportando

Onde bambu está prontamente disponível, parece ser um substituto bom para metal tubo. Tubo de bambu é fácil de fazer com trabalho inexperto e materiais locais. O características importantes do desígnio e construçăo de um bambu sistema sereno é dada aqui.

Tubo de bambu é extensivamente usado na Indonésia transportar água para aldeias. Em muitas áreas rurais de Taiwan, bambu é geralmente usado em lugar de ferro galvanizado para poços fundos até uma profundidade de máximo de 150 metros (492 '). Bambus de 50mm (2 ") diâmetro é endireitado por meio de calor, e os nodos interiores bateram fora. A tela é feita esmurrando buracos no bambu e embrulhando aquela seçăo com um tapete-igual material fibroso de uma árvore de palma, humilis de Chamaerops. Na realidade, tais telas fibrosas também săo usadas em muitos galvanizou poços de tubo férreos.

Bambu transportando podem segurar pressăo até duas atmosferas (aproximadamente 2.1kg por honestamente centímetro ou 30 libras por polegada quadrada). Entăo, năo pode ser usado como pressăo transportando. É muito satisfatório em áreas onde a fonte de provisăo é mais alta que a área a ser servida e o fluxo está debaixo de gravidade.

Figure 1 é um esboço de um bambu tubo água provisăo sistema para vários

aldeias. Figure 2 espetáculos uma fonte de água pública.

 

Aspectos de saúde

Se bambu transportar é levar água por beber propósitos, o único preservativo, tratamento recomendado é ácido bórico: bórax em uma 1:1 relaçăo através de peso. O indicado tratamento é imergir bambu verde completamente em uma soluçăo de 95 água de por cento e 5 por cento ácido bórico.

Depois que um tubo de bambu seja posto em operaçăo que dá um odor indesejável para o água. Porém, isto desaparece depois de aproximadamente tręs semanas. Se cloraçăo é terminada antes de descarga para o tubo, um reservatório que dá tempo de contato suficiente para desinfecçăo efetiva é requerida desde que tubo de bambu remove combinaçőes de cloro e nenhum cloro residual será mantido no tubo. Evitar possível contaminaçăo por terra molhe, um já perigo presente, é desejável manter a pressăo dentro do tubo a um nível mais alto que qualquer pressăo de água fora do tubo. Qualquer vazamento será entăo do tubo, e contaminou água năo vai entre no tubo.

Desígnio e Construçăo

Ferramentas de e Materiais

Cinzéis (veja texto e Figure 3)

Pregue, alfinete de chaveta, ou linchpin Materiais calafetando Piche Corda

 

Tubo de bambu é feito de comprimentos de bambu do diâmetro desejado enfadando fora a membrana dividindo nas juntas. Um cinzel circular para este propósito é mostrado em Figura 3. Um fim de um comprimento curto de tubo de aço está fora belled para aumentar o diâmetro e a extremidade afiaram. Um comprimento de tubo de bambu de suficientemente pequeno diâmetro para deslizar no tubo é usado como uma barra enfadonha e afiançou ao tubo por perfurando um buraco pequeno pela assembléia e dirigindo uma unha pelo buraco. (Um poderiam ser usados alfinete de chaveta ou linchpin em vez da unha.) Tręs ou mais cinzéis percorrendo de menor para o máximo desejaram diâmetro é requerida. A cada junta a membrana é afastada enfadando um buraco primeiro com o diâmetro menor cinzele, enquanto aumentando progressivamente entăo o buraco com os cinzéis de diâmetro maiores.

Săo se juntados a comprimentos de tubo de bambu de vários modos, como mostrada em Figura 4. Juntas

é feita watertight calafetando com lă de algodăo misturou com piche, entăo firmemente ligando com corda saturaram em piche quente.

 

Tubo de bambu é preservado pondo o tubo debaixo de nível de chăo e assegurando um fluxo contínuo no tubo. Onde o tubo é posto sobre nível de chăo, é protegida embrulhando isto com camadas de fibra de palma com terra entre as camadas. Este tratamento dará uma probabilidade de vida de cerca de 3 a 4 anos para o tubo; alguns bambu durará até 5-6 anos. Deterioraçăo e fracasso normalmente acontecem ao juntas naturais que săo as partes mais fracas.

Onde a profundidade do tubo debaixo da fonte de água é tal que o máximo pressăo será excedida, devem ser instaladas câmaras de alívio de pressăo. Um típico câmara é mostrada em Figura 5. Estas câmaras também săo instaladas como reservatórios para

linhas de provisăo de filial para rota de en de aldeias.

 

Classifique segundo o tamanho exigęncias para tubo de bambu pode ser determinada usando a capacidade de tubo quadro de alinhamento em Figura 6.

 

Fonte:

Provisăo de água que Usa Tubo de Bambu. AJUDAR-UNC/IPSED Artigo de Série Năo. 3, internacional, Programe em Desígnio de Engenharia Sanitário, Universidade de Carolina do Norte, 1966.

LEVANTAMENTO DE ÁGUA

Bombeie Especificaçőes: Escolhendo ou Avaliando uma Bomba

A forma cedida Figura 1, a " Bomba Aplicaçăo Fato Folha, " é uma lista de conferiçăo

por colecionar a informaçăo precisada adquirir ajuda escolhendo uma bomba para um situaçăo particular. Se vocę tiver uma bomba disponível, vocę também pode usar a forma para calcule suas capacidades. A forma é uma adaptaçăo de uma especificaçăo de bomba standard folha usada por engenheiros.

 

Preencha o formulário e envie para um fabricante ou uma ajuda técnica organizaçăo como VITA para adquirir ajuda escolhendo uma bomba. Se vocę é duvidoso aproximadamente quanta informaçăo para dar, é melhor para dar muita informaçăo que para arrisque năo dando bastante. Ao buscar conselho em como resolver um problema bombeando ou ao pedir para os fabricantes de bomba que especificassem a melhor bomba para seu serviço, dę informaçăo completa sobre o que seu uso será e como será instalado. Se os peritos năo săo determinados todos os detalhes, a bomba escolhida pode lhe dar dificuldade.

A " Bomba Aplicaçăo Fato Folha " é mostrada cheio dentro para uma situaçăo típica. Para seu próprio uso, faça uma cópia da forma. Os comentários seguintes em cada numerada artigo na folha de fato o ajudará a completar a forma adequadamente.

  1. Dăo a composiçăo exata do líquido ser bombeada: Água fresca ou salgada, Óleo de , gasolina, ácido, álcali, etc.
  2. por cento de Peso de sólidos podem ser achadas entrando uma amostra representativa um balde. Deixe os sólidos resolver ao fundo e decante o líquido (ou filtro o líquido por um pano de forma que o vir líquido por está claro). Pese os sólidos e o líquido, e dá o por cento de peso de sólidos.

Se isto năo for possível, meça o volume da amostra (em litros, EUA Galőes de , etc.) e o volume de sólidos (em centímetros cúbicos, colheres de chá, etc.) e envia estas figuras. Descreva o material sólido completamente e envie um amostra pequena se possível. Isto é importante; se a bomba correta năo é selecionou, os sólidos corroerăo ou quebrarăo partes comoventes.

Peso por cento de sólidos =

100 peso de x de sólidos em amostra líquida --------------------------------------- Peso de de amostra líquida

  1. Se vocę năo tiver um termômetro para medir temperatura, adivinhe isto, que tęm certeza vocę adivinham no lado alto. Săo causadas freqüentemente dificuldades bombeando quando temperaturas líquidas ŕ entrada săo muito altas.
  2. Gás borbulha ou causa fervente problemas especiais, e sempre deve ser mencionada.
  3. Dăo a capacidade (a taxa ŕ qual vocę quer mover o líquido) em qualquer unidades convenientes (litros por minuto, galőes norte-americanos por minuto) dando o somam da capacidade de máximo precisada para cada saída.
  4. Dăo detalhes completos na fonte de poder.

UM. Se vocę está comprando um motor elétrico para a bomba, dę seu Voltagem de . Se o poder é A.C. (Corrente alternada) dę a freqüęncia (em ciclos por segundo) e o número de fases. Normalmente isto será única fase para a maioria dos motores pequenos. Vocę quer um interruptor de pressăo ou outro especial pretende começar o motor automaticamente?

B. Se vocę quiser comprar uma máquina dirigida bomba, descreva o tipo e custo de combustível, a altitude, temperatura de ar de máximo, e diz se o ar está extraordinariamente molhado ou pardo.

C. Se vocę já tiver um motor elétrico ou máquina, dę como muita informaçăo sobre isto pode. Dę a velocidade e esboce a máquina, enquanto sendo especialmente cuidadoso mostrar o diâmetro de cabo de poder e onde é com respeito ŕ ascensăo. Descreva o tamanho e tipo de talha se que vocę pretende usar um passeio de cinto. Finalmente, vocę tem que calcular o poder. A melhor coisa é copiar os dados de placa de nome completamente. Se possível dăo o número de cilindros em sua máquina, o tamanho deles/delas, e o golpe.

  1. A " cabeça " ou pressiona para ser superada pela bomba e a capacidade (ou requereu fluxo de água) determine o tamanho de bomba e poder. A entrada " Determining Capacidade de Bomba e Exigęncias de Cavalo-vapor, " explica o Cálculo de de situaçőes de cabeça simples. A melhor aproximaçăo é explicar o encabeça puxando um esboço sereno preciso (veja Artigo 10 na " Bomba Aplicaçăo Fato Folha "). Dę uma carona e transportando separadamente do elevador de descarga e transportando. Uma descriçăo precisa do transportar é essencial para calcular a cabeça de fricçăo. Veja Figura 2.
  2. O material sereno, dentro de diâmetro, e espessuras săo necessárias para fazer os cálculos de cabeça e conferir se tubos săo fortes bastante para resistem a pressăo. Veja " Levantamento de Água e Transporte-avaliaçăo " para faz um comentário sobre especificar diâmetro de tubo.
  3. Conexőes para bombas comerciais normalmente săo flanged ou enfiaram com linha de tubo standard.
  4. No esboço mostre para o seguinte:

(um) tamanhos de Tubo; espetáculo onde tamanhos săo mudados reduzindo indicando FITTINGS DE .

(b) Todos os fittings-cotovelos de tubo, balizas, válvulas (tipo de válvula de espetáculo), etc.

(c) Comprimento de cada corrida de tubo em uma determinada direçăo. Comprimento de cada tubo de tamanho e elevador vertical săo as dimensőes mais importantes.

  1. Dę informaçăo em como o tubo será usado. Faça um comentário sobre tal aponta como:
  • instalaçăo Em recinto fechado ou ao ar livre? + serviço Contínuo ou intermitente? + Space ou limitaçőes de peso?

Fonte:

Benjamim P. Coe, VITA Volunteer, Schenectady, Nova Iorque.

Capacidade de Bomba determinando e Exigęncias de Cavalo-vapor

Com o quadro de alinhamento em Figura 1, vocę pode determinar o tamanho de bomba necessário

(diâmetro ou saída de descarga) e a quantia de cavalo-vapor precisou dar poder a o bomba. O poder pode ser provido por pessoas ou através de motores.

 

Uma pessoa saudável comum pode gerar aproximadamente 0.1 cavalo-vapor (o HP) para um razoavelmente período longo e 0.4HP para estouros curtos. Săo projetados motores por ter variado quantias de cavalo-vapor.

Adquirir o tamanho de bomba aproximado precisada por erguer líquido a uma altura conhecida por transportar simples, siga estes passos:

  1. Determinam a quantidade de fluxo desejada em litros por minuto.
  2. Medida a altura do elevador requereu (do ponto onde a água entra na sucçăo de bomba que transporta onde descarrega).
  3. Usando a entrada " que Determina Tamanho de Tubo ou Velocidade de Água em Tubos, " página, 74, escolha um tamanho de tubo que dará uma velocidade de água de cerca de 1.8 metros por segundo (6 ' por segundo). Esta velocidade é escolhida porque geralmente vai dăo a combinaçăo mais econômica de bomba e transportando; Passo 5 explica como converter para velocidades de água mais altas ou mais baixas.
  4. Estimativa a cabeça de fricçăo-perda de tubo (um 3-metro cabeça representa a pressăo ao fundo de uma coluna 2-metro-alta de água) para o total equivalente transportam comprimento, inclusive sucçăo e descarga que transportam e tubo equivalente Comprimentos de para válvulas e fittings, usando a equaçăo seguinte:

Fricçăo-perda de = de cabeça F x somam comprimento de tubo equivalente -------------------------------- 100

onde F iguala cabeça de fricçăo aproximada (em metros) por 100 metros de tubo. para adquirir o valor de F, veja a mesa abaixo. Para uma explicaçăo de total comprimento de tubo equivalente, veja precedendo seçőes.

  1. achar F (cabeça de fricçăo aproximada em metros por 100m de tubo) quando molham velocidade é mais alta ou mais baixa que 1.8 metros por segundo, use o que segue equaçăo:

F [V.SUP.2] ŕs 1.8/[sec.sup.x] F =---------------------------- 1.8/[SEC.SUP.2]

onde V = velocidade mais alta ou mais baixa

Exemplo:

Se a velocidade de água é 3.6m por segundo e F ŕs 1.8m/sec é 16, entăo,:

F = 16 X [3.6.SUP.2] 16 X 13 ---------------- =------- = 64 [1.8.SUP.2] 3.24

  1. Obtęm " Cabeça " Total como segue:

Total Cabeça = Altura de Elevador + Cabeça de Fricçăo-perda

Average perda de fricçăo em metros para água fresca que flui por tubo de aço Velocidade de é 1.8 metros (6 pés) por segundo

Pipe dentro de diâmetro: CM 2.5 5.1 7.6 10.2 15.2 20.4 30.6 61.2 avança lentamente (* ) 1 " 2" 3" 4 " 6 " 8" 12" 24 "

F (friction aproximado 16 7 5 3 2 1.5 1 0.5 Perda de em metros por 100 Metros de de tubo)

(*) Para o grau de precisăo deste método, qualquer atual dentro de diâmetro em avança lentamente, ou tamanho de tubo nominal, Horário 40 norte-americano, pode ser usado.

  1. que Usam um straightedge, conecte o próprio ponto na T-balança com o próprio ponto na Q-balança; prossiga lendo cavalo-vapor de motor e tamanho de bomba o outras duas balanças.

Exemplo:

Desired fluxo: 400 litros por minuto Altura de de elevador: 16 metros, Nenhum fittings, Pipe tamanho: 5cm Fricçăo-perda cabeça: aproximadamente 1 metro Total cabeça: 17 metros

Soluçăo de :

Pump tamanho: 5cm Motor cavalo-vapor: 3HP

Note que cavalo-vapor de água é menos que cavalo-vapor de motor (veja HP-balança, Figure 1). Isto está por causa de perdas de fricçăo na bomba e motor. O quadro de alinhamento só deveria ser usada para estimativa áspera. Para uma determinaçăo exata, dę tudo informaçăo sobre fluxo e piando a um fabricante de bomba ou um perito independente. Ele tem os dados exatos em bombas para aplicaçőes várias. Bombeie especificaçőes podem especialmente seja enganador se sucçăo transportar é longo e o elevador de sucçăo é grande.

Para conversăo para cavalo-vapor métrico dada os limites de precisăo deste método, cavalo-vapor métrico pode ser considerado aproximadamente igual ao cavalo-vapor indicado por + quadro de alinhamento (Figura 1). Cavalo-vapor métrico atual pode ser obtido por cavalo-vapor multiplicando antes das 1.014.

Fonte:

KULMAN, CA. Nomographic Charts. Nova Iorque: Cia. de Livro de McGraw-colina, 1951.

Capacidade de Bomba de Elevador determinando

A altura que uma bomba de elevador pode elevar água depende de altitude e, para um menos extensăo, em temperatura de água. O gráfico em Figura 1 o ajudará a descobrir + que uma bomba de elevador pode fazer a altitudes várias e temperaturas de água. Usar isto, vocę precisará de uma fita medindo e um termômetro.

Se vocę souber sua altitude e a temperatura de sua água, Figure 1 contará vocę o máximo distância permissível entre o cilindro de bomba e o mais baixo nível de água esperou. Se os espetáculos de gráfico que erguem bombas săo marginais ou năo văo trabalhe, entăo uma bomba de força deveria ser usada. Isto envolve derrubando o cilindro no bem, feche bastante ao mais baixo nível de água esperado ser certo de próprio funcionando.

O gráfico mostra elevadores normais. Máximo possíveis elevadores debaixo de condiçőes favoráveis seja aproximadamente 1.2 metros mais alto, mas isto requeira bombeando mais lento e dę muita dificuldade provavelmente " perdendo o início ".

Confira prediçőes do gráfico medindo elevadores em poços pertos ou por experimentaçăo.

Exemplo:

Suppose sua elevaçăo é 2,000 metros e a temperatura de água é 25[DEGREES]C. Os espetáculos de gráfico que o elevador normal seria quatro metros.

Fonte:

Baumeister, Theodore. O Manual de Engenheiro mecânico, 6Ş ediçăo. Nova Iorque: Cia. de Livro de McGraw-colina, 1958.

BOMBAS SIMPLES

Bomba de cadeia para Irrigaçăo

A bomba de cadeia que pode ser dada poder a ŕ măo ou animal, é principalmente um raso-bem bombeie para erguer água para irrigaçăo (veja Figura 1). Trabalha melhor quando o elevador

é menos de 6 metros (20 '). O fonte de água tem que ter uma profundidade de aproximadamente 5 cadeia une.

 

A capacidade de bomba e o dę poder a exigęncia para qualquer elevador é proporcional ao quadrado do diâmetro do tubo. Figure 2

espetáculos o do qual pode ser esperada um 10cm (4 ") tubo de diâmetro operou por quatro pessoas que trabalham em dois trocas.

 

A bomba é planejada para uso como um bomba de irrigaçăo porque é difícil marcar para uso como um bomba sanitária.

Tools e Materiais

Soldando ou soldando equipamento Equipamento metal-cortante Ferramentas de Woodworking Pipe: 10cm (4 ") fora de diâmetro, comprimento como precisada 5cm (2 ") fora de diâmetro, comprimento como precisada Encadeie com ligaçőes aproximadamente 8mm (5/16 ") em diâmetro, comprimento como precisada Aço de folha, 3mm (1/8 ") grosso Aço de folha, 6mm (1/4 ") grosso Acere vara, 8mm (5/16 ") em diâmetro Acere vara, 12.7mm (1/2 ") em diâmetro Couro ou borracha para lavadoras

A bomba de cadeia inteira é mostrada em Figura 3. Podem ser mudados detalhes desta bomba

ajustar materiais disponível e estrutura do bem.

 

O pistăo une (veja Figura 4, 5, 6 e 7) é feita de tręs partes:

 

  1. um couro ou lavadora de borracha (veja Figura 4) com um diâmetro externo sobre

dois thicknesses de uma lavadora maior que o diâmetro interior do tubo.

  1. um disco de pistăo (veja Figura 5).
  2. um prato retendo (veja Figura 6).

A ligaçăo de pistăo é feita como mostrada em Figura 7. Centre todas as tręs partes e braçadeira

eles junto temporariamente. Perfure um buraco aproximadamente 6mm (1/4 ") em diâmetro por tudo tręs partes e os firma junto com um parafuso ou rebite.

 

A manivela é construída como mostrada em Figura 3. Dois aço discos 6mm (1/4 ") grosso é

soldada ao cabo de tubo.

 

Doze varas de aço, 12.7mm (1/2 ") grosso, é espaçada a distâncias iguais, a ou próximo + diâmetro externo, e é soldada em lugar. As varas podem ser postas no fora dos discos, se desejou.

Săo soldadas uma manivela e manivela de madeira ou metal entăo ou fugiram ŕ manivela cabo.

Os apoios para o cabo de manivela (veja Figura 3) pode Ser V-entalhada para segurar o cabo que usará seu próprio encaixe gradualmente. Uma correia ou bloco podem ser somados pelo topo, se necessário, segurar o cabo em lugar.

O tubo pode ser apoiado enfiando ou soldando uma orla a seu fim superior (veja Figura 8).

A orla deveria ser 8mm a 10mm (5/16 " a 3/8 ") grosso. O tubo passagens por um buraco no fundo do cocho e declives do cocho no bem.

 

Fontes:

Robert G. Jovem, VITA Holanda Voluntária, Nova, Pennsylvania,

Molenaar, Aldert. Dispositivos de Levantamento de água para Irrigaçăo. Roma: Comida e Agricultura Organizaçăo, 1956.

Bomba de Măo de inércia

A bomba de măo de inércia descreveu aqui (Figura 1) é um

bomba muito eficiente por erguer água distâncias curtas. Ergue molhe 4 metros (13 ') ao taxa de 75 a 114 litros (20 para 30 galőes norte-americanos) por minuto. Isto elevadores molham 1 metro (3.3 ') a a taxa de 227 a 284 litros (60 a 75 galőes) por minuto. Entrega depende do número de pessoas que bombeiam e a força deles/delas.

 

A bomba é construída facilmente por um tinsmith. Sua tręs mudança partes năo requerem quase nenhuma manutençăo. A bomba foi embutida tręs tamanhos diferentes para níveis de água diferentes.

A bomba é feita de galvanizada metal de folha do peso mais pesado alcançável isso pode ser trabalhada facilmente por um tinsmith (24 - 28-medir folhas foram prosperamente usadas). O tubo é formado e fez ar apertado soldando todas as juntas e costuras. A válvula é feita do metal de barris descartados e um pedaço de caminhăo tubo interno borracha. O paręntese para prendendo a manivela também é feita de metal de barril.

Figure 1 espetáculos a bomba dentro operaçăo. Figure 2 dá o

dimensőes de partes para bombas em tręs tamanhos e Figura 3

espetáculos a capacidade de cada tamanho. Figuras 4, 5, e 6 săo

 

 

 

Tools e Materiais (para 1-metro (3.3 ') bomba)

Equipamento soldando Broca e pedaços ou ponche Martele, serras, tinsnips, Bigorna (grade de via férrea ou tubo férreo) Ferro galvanizado (24 a 28 medida): Proteçăo: 61cm x 32cm, 1 pedaço (24 " x 12 5/8 ") Cobertura de proteçăo: 21cm x 22cm, 1 pedaço (8 1/4 " x 8 5/8 ") Tubo: 140cm x 49cm, 1 pedaço (55 1/8 " x 19 1/4 ") Topo de tubo: 15cm x 15cm, 1 pedaço (6 " x 6 ") Y " transportam: 49cm x 30cm, 1 pedaço (19 1/4 " x 12 ") Embarrile metal: Bracket: 15cm x 45cm, 1 pedaço (6 " x 21 1/4 ") Válvula-fundo de : 12cm (4 3/4 ") em diâmetro, 1 pedaço Válvula-topo de : 18cm (7 1/8 ") em diâmetro, 1 pedaço Arame: Hinge: 4mm (5/32 ") em diâmetro, 32cm (12 5/8 ") muito tempo

Esta bomba também pode ser feita de tubo de plástico ou bambu.

Há dois pontos para se lembrar relativo a esta bomba. A pessoa é que o distancie do topo do tubo ao topo do buraco onde a seçăo curta de tubo está conectado deve ser 20cm (8 "). Veja Figura 4. O ar no que fica o

pie sobre esta junçăo serve como uma almofada (prevenir " martelando ") e regula o número de golpes bombeado por minuto. O segundo ponto é se lembre de operar a bomba com golpes curtos, 15 a 20cm (6 " a 8 "), e a um taxe de cerca de 80 golpes por minuto. Há uma velocidade definida a qual a bomba trabalhos melhor e os operadores adquirirăo o " tato " das próprias bombas deles/delas logo.

 

Construindo isto para as duas bombas de tamanho maiores ŕs vezes é necessário fortalecer o pie para impedir isto se desmoronar se bater o lado do bem. Pode ser fortalecido formando " costelas " sobre todo 30cm (12 ") debaixo da válvula ou atando com faixas fizeram de metal de barril e fixo com 6mm (1/4 ") parafusos.

A manivela é prendida ŕ bomba e posta com um parafuso 10mm (3/8 ") em diâmetro, ou uma unha grande ou vara de tamanho semelhante.

Fonte: Vale Fritz, VITA Volunteer, Schenectady, Nova Iorque.

Controle Mecanismo para Bombas de Măo

As partes cansativas deste handpump durável controlam mecanismo é de madeira (veja Figura 1).

Eles podem ser substituídos facilmente por um carpinteiro de aldeia. Esta manivela tem projetada para substituir mecanismos de manivela de bomba que săo difíceis manter. Alguns foram em uso só durante vários anos na Índia com simples, infreqüente consertos.

 

O mecanismo mostrado em Figura 1 é trancado ŕ orla de topo de sua bomba. O buracos montando UM e C no bloco deveria ser espaçado para ajustar sua bomba (veja Figura 6).

Figure 2 espetáculos uma bomba com este mecanismo de manivela que é fabricado

por F. Humanitário e Bros., 28 Estrada de Praia, Calcuta, Índia.

 

Ferramentas de e Materiais

Vista Broca Pedaços Torneira: 12.5mm (1/2 ") Torneira: 10mm (3/8 ") Cinzel Drawknife, spokeshave ou torno mecânico Tacos 86.4cm x 6.4cm x 6.4cm (34 " X 2 1/2 " X 2 1/2 ") Vara de aço moderada: 10mm (3/4 ") em diâmetro e 46.5cm (16 ") muito tempo Ferro de correia, 2 pedaços,: 26.7cm x 38mm x 6mm (10 1/2 " X 1 1/2 " X 1/4 ")

BOLT HARDWARE

Number Number Número Número de

de bolts Dia. Length de nuts de fechadura - de Purpose claro - needed do que mm de mm precisaram que washers washers firma:

1 10 38 0 0 0 de 76mm parafuso para vara 1 10 76 0 0 2 Vara para controlar 2 12.5 89 2 4 4 Link para controlar Link para bloquear 2 12.5 ? 2 2 2 Bloco para bombear 1 12.5 ? 1 1 0 Vara para pistăo

Manivela

Faça a manivela de taco duro, amoldada em um torno mecânico ou ŕ măo raspando. A abertura deveria ser cortada largo bastante para acomodar o vara com duas lavadoras claras em qualquer lado. Veja Figura 3.

 

Vara

A vara é feita de aço moderado como mostrada em Figura 4. Uns 10mm (3/8 ")

máquina de diâmetro parafuso 38mm (1 1/2 ") parafusos longos no fim de a vara para fechar o alfinete de dobradiça de vara em lugar. O alfinete de dobradiça de vara é um 10mm (3/8 ") parafuso de máquina de diâmetro isso conecta a vara ŕ manivela (veja Figura 1). O fim da vara

pode ser trancada diretamente ŕ bomba pistăo com um 12.5mm parafuso. Se o cilindro de bomba é muito distante abaixo para isto, um enfiou 12.5mm (1/2 ") vara deveria ser usada ao invés.

 

Ligaçőes

As ligaçőes săo dois pedaços de ferro de correia de aço plano. Os segure junto por perfurar fazer o buraco que espaça igual. Veja Figura 5.

 

Bloco

O bloco forma a base do mecanismo de alavanca, serve como um guia lubrificado fure para a vara, e provę uns meios para firmar o mecanismo ŕ bomba barril. Se o bloco é feito com precisăo de taco duro temperado sem nós, o mecanismo funcionará bem por muitos anos. Cuidadosamente quadrado o bloco para 22.9cm x 6.4cm x 6.4cm (9 " x 1 1/2 " x 1 1/2 "). Próximos buracos, UM, B, C, e D săo perfurada perpendicular ao bloco como mostrada em Figura 6. O espaçamento do

buracos montando UM e C de buraco B é determinado pelo espaçamento do parafuso buracos na orla de barril de sua bomba. Logo vista o bloco pela metade em um aviăo 3.5cm (13/8 ") abaixo do lado de topo. Aumente buraco B ao topo do mais baixo seçăo com um cinzel para formar um poço de petróleo ao redor da vara. Isto está bem cheio com algodăo. Uns 6mm (1/4 ") buraco, F, é perfurado a um ângulo do poço de petróleo para o superfície do bloco. Um segundo buraco de tubo de óleo do que E é perfurado na seçăo superior o bloco para conhecer buraco D. Use lockwashers debaixo da cabeça e noz da ligaçăo parafusos para fechar os parafusos e une junto. Use lavadoras claras entre as ligaçőes e as partes de madeira.

Fonte:

Abbott, Dr. Edwin. Uma Bomba Projetou para Uso de Aldeia. Filadélfia: Americano Amigos Consertam Comitę, 1955.

Carneiro hidráulico

Um carneiro hidráulico é uma bomba ego-dada poder a para a que usa a energia de água caindo erga alguma da água a um nível sobre a fonte original. Esta entrada explica + uso de carneiros hidráulicos comerciais que estăo disponível em alguns países. Planos por construir seu próprio carneiro hidráulico também está disponível de VITA e em outro lugar.

Uso do Carneiro Hidráulico

Um carneiro hidráulico pode ser usado onde quer que uma fonte ou fluxo de fluxos de água com a menos uns 91.5cm (3 ') desabe altitude. A fonte deve ser um fluxo de pelo menos 11.4 litros (3 galőes) um minuto. Pode ser erguida água aproximadamente 7.6 metros (25 ') para cada 30.5cm (12 ") de queda em altitude. Pode ser erguido tăo alto quanto 152 metros (500 '), mas um elevador mais comum é 45 metros (150 ').

O ciclo bombeando (veja Figura 1) é:

 

  • Molham fluxos pelo tubo de passeio (D) e fora a válvula externa (F).
  • O arraste dos fins de água comoventes a válvula (F).
  • O impulso de água no tubo de passeio (D) dirige um pouco de água no ar Câmara de (UM) e fora o tubo de entrega (eu).
  • As paradas de fluxo.
  • A válvula de cheque (B) fins
  • A válvula externa (F) abre para começar o próximo ciclo.

Este ciclo é 25 a 100 vezes repetidas por minuto; a freqüęncia é regulada por movendo o peso de ajuste (C).

O comprimento do tubo de passeio deve estar entre cinco e dez vezes o comprimento de + outono (veja Figura 2). Se a distância da fonte para o carneiro é maior que dez vezes o comprimento do outono, o comprimento do tubo de passeio pode ser ajustado por instalando um tubo de posto entre a fonte e o carneiro (veja B em Figura 2).

Uma vez o carneiro é instalado há pouca necessidade por manutençăo e nenhuma necessidade para trabalho qualificado. O custo de um sistema de carneiro hidráulico tem que incluir o custo do tubo e instalaçăo como também o carneiro. Embora o custo pode parecer alto, isto, tem que se lembrar que há nenhum poder adicional valido e um carneiro durará para 30 anos ou mais. Um carneiro usado em climas frios deve ser separado.

Um carneiro dobrar-suplente usará uma provisăo de água impura para bombear dois-terços do pura água de uma fonte primaveral ou semelhante. Um terço da pura água mistura com a água impura. Um provedor deveria ser consultado para esta aplicaçăo especial.

Calcular a taxa bombeando aproximada, use a equaçăo seguinte:

Capacidade (galőes por hora) = V x F x 40 ---------- E

V = galőes por minuto de fonte F = desabe pés E = altura a água será elevada em pés

Dados Precisaram por Ordenar um Carneiro Hidráulico

  1. Quantidade de água disponível ŕ fonte de provisăo em litros (ou galőes) por Minuto de
  2. queda Vertical em metros (ou pés) de provisăo bater
  3. Altura para a qual a água deve ser elevada sobre o carneiro
  4. Quantidade de água requereu por dia
  5. Distância da fonte de provisăo para o carneiro
  6. Distância do carneiro para o tanque de armazenamento

Fontes:

LOREN G. Sadler, Holanda Nova, Pennsylvania,

Máquina Hidráulica predominante Companhia Industrial, Millburn, Nova Jersey,

SHELDON, W.H. O Carneiro Hidráulico. Extensăo Boletim 171, 1943 de julho, Michigan, Estado Faculdade de Agricultura e cięncia aplicada.

Seminário " " rural. País de australiano. 1961 de setembro, páginas 32-33.

Água de Forças de Carneiro " hidráulica para Se bombear ". Cięncia popular, 1948 de outubro, páginas 231-233.

Carneiro " " hidráulico. O Artesăo de Casa, 1963 de março-abril, páginas 20-22.

TRANSMISSĂO DE PODER DE ARAME RECIPROCANDO PARA BOMBA DE ÁGUA

Um arame reciprocando pode transmitir poder de uma roda de água para um ponto até 0.8km (1/2 milha) fora onde normalmente é usado para bombear bem água. Estes dispositivos foi por muitos anos usado pelas pessoas de Amish de Pennsylvania. Se eles săo corretamente instalada, eles dăo muito tempo, serviço sem-defeitos.

As pessoas de Amish usam este método para transmitir <veja; figura 1> poder mecânico de água pequena

rodas para o curral onde o movimento reciprocando é usado para bombear bem água para casa e uso de fazenda. A roda de água é tipicamente um undershot pequeno roda (com a água que flui debaixo da roda) um ou dois pés em diâmetro. O cabo de roda é provido com uma manivela que é prendida a uma armaçăo triangular que pivôs em um poste (veja Figura 2). Um arame é usado para conectar esta armaçăo a outro

unidade idęntica localizou em cima do bem. Contrapesos mantęm o arame apertado.

 

Tools e Materiais

Arame: arame de cerca liso galvanizado Molhe roda com manivela de excęntrico dar um movimento ligeiramente menos que maior golpe de bomba de curral Tubo galvanizado para armaçőes de triângulo: 2cm (3/4 ") por 10 metros longo (32.8 ') Soldando ou soldando equipamento para fazer armaçőes Concreto para contrapeso 2 poloneses: 12 a 25cm (6 " a 10 ") em diâmetro.

Como vira a roda de água, o gorjetas de manivela a armaçăo triangular de um lado para outro. Esta açăo puxa + arame de um lado para outro. Um típico complete de um lado para outro ciclo leva 3 a 4 segundos. Ŕs vezes dę poder a para vários arames de transmissăo vęm de um roda de água maior.

O arame está montado para cima em postes para mantenha em cima e fora do modo. Se a distância de fluxo para pátio é postes distantes, extras serăo precisada ajudar apóie o arame. Povos de Amish usam uma volta de arame coberta com um pedaço pequeno de mangueira prendeu ao topo de + poste. O arame reciprocando deslizamentos de um lado para outro por isto volta. Se isto năo é possível, prova, fazendo o poste 1-2 metros mais alto que o arame de poder. Dirija um pesado pregue perto do topo de poste e prenda um cadeia ou telegrafa disto ao poder telegrafe como mostrada em Figura 3.

Podem ser feitas voltas em ordem para siga hedgerows montando um horizontally de armaçăo triangular pequeno ao topo de um poste como mostrada dentro Figure 4.

 

Figuras 5, 6, e 7 espetáculo como para


roda fez de madeira e bambu.

 

Fonte

Holanda nova, Pennsylvania VITA Capítulo. Referęncias de

REFERENCES

MOLHE RECURSOS

Americano Água Trabalhos Associaçăo. " AWWA D-100-79 Standard para Aço Água Armazenamento Tanques " Soldados. Denver, Colorado,: Americano Água Trabalhos Associaçăo, 1979.

Americano Água Trabalhos Associaçăo. " AWWA D-105-80 Standard para Desinfecçăo de Instalaçőes " de Armazenamento de Água. Denver, Colorado,: Americano Água Trabalhos Associaçăo, 1980.

Americano Água Trabalhos Associaçăo. Molhe Operador de Distribuiçăo que Treina Manual. Denver, Colorado,: Americano Água Trabalhos Associaçăo, 1976.

Ancore, R.D. Desígnio de Líquido-reter Estruturas Concretas. Nova Iorque: Wiley e Filhos, 1982.

Blackwell, F.O., Farding, PÁG.., e Hilbert, M.S. Água compreensiva Provę e Tratamento para Indivíduo e Sistemas de Comunidade Pequenos. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1985.

Doure, J.H. Membrana " flexível: Um Navio de linha regular de Reservatório Econômico e Cobertura ". Diário do americano Água Trabalha Associaçăo. Vol. 71, năo. 6, 1979 de junho.

Cairncross, S., e Feachem, R. Materiais de Água pequenos. Londres: Ross Institute, 1978.

Abaixe, Margaret (ed.). Seis Bombas Simples. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1983.

Helweg, O.J., e Smith, G. Tecnologia " apropriada para Aquifers Artificial," Água de chăo. Vol. 18, năo. 3, 1978 de maio-junho.

MADDOCKS, D. Métodos de Criar Baixo Custo Membranas Impermeáveis para Uso na Construçăo de Rainwater Catchment e Sistemas de Armazenamento. Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, Ltd., 1975

MAZARIEGOS, J. F., e de Zeissig, Julia UM. Um. Molhe Purificaçăo que Usa Artesăo Filters Pequeno. Guatemala: Instituto de Pesquisa de americano central para Indústria, 1981.

MCJUNKIN, F. e Pineo, C. Agęncia norte-americana para Desenvolvimento Internacional. Provisăo de água e Serviço de saúde pública em Países em desenvolvimento. Washington, D.C.,: USAID, 1976.

Pacey, Arnold, e Cullis, Adrian. Rainwater Colhendo: A Coleçăo de Chuva e Runoff em Rural Áreas. Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, Ltd., 1996.

REMMERS, J. Provisăo de Água compreensiva. Consideraçőes gerais. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda técnica. 1985.

RITTER, C.M. Potable Água Armazenamento compreensivo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica (VITA), 1985.

RYDEN, D.E. " Avaliando a Segurança e Estabilidade Sísmica de Reservatórios " de Dique. Diário do Americano Água Trabalhos Associaçăo. Vol. 76, năo. 1. Denver, Colorado,: Americano Água Trabalhos Associaçăo, 1984 de janeiro.

SALVATO, JA., JR. Engenharia ambiental e Serviço de saúde pública. Nova Iorque: Wiley-Interscience, 1972.

Schiller, E.J., e Droste, R.L., eds. Provisăo de água e Serviço de saúde pública em países em desenvolvimento. Ann Arbor, Michigan: Ann Publicadores de Cięncia de Pérgula, 1982,

Sharma, P.N., e Helweg, OJ. Desígnio " ótimo de Sistemas " de Reservatório Pequenos. Diário de Irrigaçăo e Divisăo de drenagem--Sociedade americana de engenheiros civis. Vol. 108, IR4, 1982 de dezembro.

Sherer, K, Treinamento " Técnico de Voluntários de Corpo de exército de Paz em Água Rural Provę sistemas em Marrocos ". Água e Serviço de saúde pública para Saúde Projetam (LAVE) Relatório de Campo Nenhum. 43. Washington, D.C.,: Agęncia norte-americana para Desenvolvimento Internacional, 1982 de maio.

Silverman, G.S.; Nagy, LA.; e Olson, B.H. " Variaçőes em Assunto de Particulate, Algas, e Bactérias em Um Reservatório " de Beber-água Descoberto, Acabado. Diário da Associaçăo de Trabalhos de Água americana. Vol. 75, năo. 4. Denver, Colorado,: Americano Água Trabalhos Associaçăo, 1983 de abril.

SPANGLER, C.D. Naçőes Unidas e Banco de Mundo. Distribuiçăo de Água barata: Um Manual de Campo. Washington, D.C.: Banco mundial, 1980 de dezembro.

Associaçăo suíça para Ajuda Técnica, ed. Manual para Provisăo de Água Rural. Zurique, Suíça,: Centro de suíço para Tecnologia Apropriada, 1980.

Sylvester, Emilio. " Molhe, Molhe Em todos lugares: Comunidades de ilha Instalam Sistemas " de Água. Notícias de VITA, 1986 de outubro, pp. 8-10.

Naçőes Unidas. Organizaçăo de Saúde mundial. " QUEM Diretrizes por Beber Qualidade de Água, " por H.G. Gorchev e G. Ozolins. Genebra, Suíça,: Organizaçăo de Saúde mundial, 1982.

Naçőes Unidas. Organizaçăo de Saúde mundial. " A Purificaçăo de Água em uma Balança Pequena. QUEM Técnico papel Nenhum. 3. O Hague, O Países Baixos,: QUEM Centro de Referęncia Internacional para Comunidade Provisăo de água, 1973 de março.

Naçőes Unidas. Organizaçăo de Saúde mundial. Lista " preliminar de Referęncias em Filtraçăo de Areia Lenta e Métodos " de pretreatment Simples relacionados. O Hague, O Países Baixos,: QUEM Centro de Referęncia Internacional para Provisăo de Água de Comunidade, 1976 de julho.

UPMEYER, D.W. Exigęncias " de Armazenamento de Água " calculando. Trabalhos públicos. Vol. 109, năo. 7, 1978 de julho.

Agęncia de Proteçăo Ambiental norte-americana. Manual de Sistemas de Provisăo de Água Individuais. Washington, D.C.,: EPA, 1975.

Poder de " vento para Ilha de Roatan: Água bombeando em Honduras ". Notícias de VITA, 1982 de outubro, pp. 3-7.

SAÚDE E SERVIÇO DE SAÚDE PÚBLICA

Americano Instituto Concreto. " Concreto Estruturas " de Engenharia Sanitárias. Relatório Nenhum. ACI 350R-83. Detriot, Michigan,: Instituto de Concreto de americano, 1983.

Baumann, Werner, e Karpe, Hans Jürgen. Tratamento de Wastewater e Disposiçăo de Excreta Desenvolvendo Países. Alemanha ocidental: Relatório de Tecnologia Apropriado alemăo, 1980.

Touro, David. Um Problema Crescente: Praguicida e o Terceiro Mundo Pobre. Oxford: OXFAM, 1982.

Hipócrita, L.W. e Malina, J.F. Tratamento de Sewege em países em desenvolvimento. Normando, Oklahoma: A Universidade de Oklahoma (debaixo de contrato para USAID), 1976 de dezembro.

Cointreau, Sandra J. Administraçăo ambiental ou Desperdícios Sólidos Urbanos em países em desenvolvimento (UM Guia de projeto). Washington, D.C.,: Banco mundial, 1982 de junho.

Davis, B.P. Serviço de saúde pública compreensivo ao Nível de Comunidade. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1985.

Feachem, Richard G.; Bradley, David; Garelick, Hemda; e Mara, D. Duncan. Aspectos de " saúde de Excreta e Administraçăo de Sullage: Uma Revisăo " de Estado-de-o-arte. (Tecnologia apropriada para Provisăo de Água e Serviço de saúde pública, vol. 3). Washington, D.C.,: Banco mundial, 1980.

Feachem, Richard, al de et. Água, Saúde e Desenvolvimento: Uma Avaliaçăo Enterrar-disciplinar. Londres: Tri-Med Livros, Ltd., 1977. Feachem, Richard, McGarry, Michael, e Mara, D. Duncan (eds). Água, Desperdícios e Saúdes em Quente Climas. Nova Iorque: John Wiley e Filhos, 1980.

Goldstein, Steven N., e Moberg, Walter J., Jr. Wastewater Tratamento Sistemas para Comunidades Rurais. Washington, D.C.,: Comissione em Água Rural, 1973.

GOLVEKE, C.G. Recuperaçăo biológica de Desperdícios Sólidos. Emmaus, Pennsylvania,: Rodale Press, 1977.

Grover, Brian. Provisăo de água e Serviço de saúde pública Projeto Preparaçăo Manual (vol. 1, diretrizes). Washington, D.C.: Banco mundial, 1982.

HERRINGTON, J.E. Cuidado médico Primário entendendo para uma Populaçăo Rural. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1985.

Kalbermatten, John M., al de et. O Guia " de " um Planejador. (Tecnologia apropriada para Água Provę e Serviço de saúde pública, vol. 2). Washington, D.C.,: Banco mundial. 1981.

Kalbermatten, John M.; Julius, De Anne S.; e Gunnerson, Charles G. Alternativas de Serviço de saúde pública apropriadas. Uma Avaliaçăo técnica e Econômica. Baltimore, Maryland,: Johns Hopkins Universidade Imprensa (para + Banco Mundial), 1982.

Mann, H.T., e Williamson, D. Molhe Tratamento e Serviço de saúde pública: Métodos simples para Áreas Rurais. Londres. Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, 1982.

Patel, Ishwarbhai. Safai-Marg Darshika (UM Livro de Guia em Serviço de saúde pública). Delhi novo: Udyogshala Press, 1970.

Reid, o George e Coffey, Kay. (eds.). Métodos apropriados de Tratar Água e Wastewater dentro Países em desenvolvimento. Normando, Oklahoma: Agęncia de Água e Pesquisa de Recursos Ambiental (Universidade de Oklahoma), 1978.

Rybczynski, Witold, Polprasert, Changrak, e McGarry, Michael. Opçőes de Tecnologia baratas para Serviço de saúde pública (UMA Revisăo de Estado-de-o-arte e Bibliografia Anotada). Ottawa: Desenvolvimento internacional Pesquise Centro, 1978.

SALVATO, J.A., JR. Engenharia ambiental e Serviço de saúde pública. Nova Iorque: Wiley-Interscience, 1972.

Serviço de saúde pública em países em desenvolvimento (Procedimentos de um seminário em treinar contiveram Lobatse, Botsuana, 14-20 1980 de agosto). Ottawa: Centro de Pesquisa de Desenvolvimento internacional, 1981.

STONEROOK, H. Tratamento de Esgoto compreensivo e Disposiçăo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1994.

Strauss, Martin. Manual de serviço de saúde pública (Provisăo de Água de Comunidade e Serviço de saúde pública, Nepal). Pokhara, Nepal,: Pokhara Centro Imprensa, 1982 de junho.

furgăo Wijk-Sijbesma, Christine. Participaçăo e Educaçăo em Provisăo de Água de Comunidade e Serviço de saúde pública Programmes - UMA Revisăo de Literatura. O Hague: QUEM Centro de Referęncia Internacional para Comunidade Provisăo de água, 1979.

Vogler, Jon. Trabalhe de Desperdício. Desperdícios reciclando para Criar Emprego. Oxford: Tecnologia de intermediário Publicaçőes Ltd. e OXFAM, 1981.

Werner, D. Onde năo Há Nenhum Doutor. Um Manual de cuidado médico de Aldeia. Palo Alto, Califórnia,: Fundaçăo de Hesperian, 1980.

AGRICULTURA

ABRAHAMS, P.J. Preparaçăo de Terra compreensiva. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1994

Arqueiro, Vendedores G. Suje Conservaçăo. Normando, Oklahoma: Universidade de Imprensa de Oklahoma, 1969.

Attfield, Harlan. Ajardinando Com as Estaçőes. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1979.

Bartholomew, W.V. Suje Nitrogęnio--Proveja Processos e Exigęncias de Colheita. Bullentin 6 técnico. Raleigh, Carolina do Norte,: Carolina do Norte Universidade Estatal, 1972.

Pássaro, H.R. Carne de Avícula compreensiva e Produçăo de Ovo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1984.

BRADENBURG, N.R. Bibliografia de Colher e Processar Semente de Forragem, 1949-1964. Departamento norte-americano de Agricultura, Serviço de Pesquisa Agrícola, ARS 42-135, Washington,: USDA, 1968.

Se ramifique, Diana S. (ed.). Ferramentas para Homesteaders, Jardineiros, e os Fazendeiros Em pequena escala, Emmaus, Pennsylvania, 1978.

Corven, James. Melhoria de Terra básica para Todo o mundo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1983.

Ensminger, M.E., e Olentine, C.G., Jr. Alimentos e Nutriçăo. Clóvis, Califórnia,: Publicaçăo de Ensminger Cia., 1978.

Fitts, J.W., e Fitts, J.B. Composting compreensivo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1984,

Homem livre, John UM. Jardinagem de sobrevivęncia: Bastante Nutriçăo de 1,000 pés quadrados para Viver Em ...Just dentro Caso! Rock Hill, Carolina do Sul,: A Imprensa de John, 1983.

Hughes, H.D. Forragens. Ames, Iowa,: Iowa Estado Universidade Imprensa, 1966.

Caça, Marjorie, e Bartz, Brenda. Jardinagem de Rendimento alta. Emmaus, Pennsylvania,: Rodale Press, Inc., 1986.

Academia nacional de Cięncias. Exigęncias nutrientes de Avícula. Washington, D.C.,: Academia nacional Aperte, 1977.

Norte, M.O. Manual de Produçăo de Galinha comercial. Segunda Ediçăo. Westport, Connecticut,: Publicaçăo de AVI Cia., Inc., 1978.

ORR, H.L. Pato e Aumento de Ganso. Publicaçăo 532. Ontario, Canadá,: Ministério de Agricultura e Comida.

Piliang, W.G.; Pássaro, H.R.; Sunde, M.L.; e Pringle, D.J. Farelo de trigo de " arroz como a Fonte de Energia Principal para Galinhas " se deitando. Cięncia de avícula. 61 (1982): 357.

Reddy, K.R.; Khaleel, R.; e Overcash, M.R. " Comportamento e Transporte de Pathogens Microbiano e Indicador Organismos em Terras Tratadas com Desperdícios " Orgânicos. Diário de Qualidade Ambiental. Madison, Wisconsin: Sociedade americana de Agronomia, 1981.

RODALE, J., ED. O Livro Completo de Composting. Emmaus, Pennsylvania,: Rodale Press, Inc., 1969.

RUSSEL, F. W. Condiçőes de terra e Crescimento de Planta. Londres, Inglaterra,: Verde de Logmans e Cia., Ltd., 1961.

Duro, Peter. Irrigaçăo de Balança pequena. Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, 1979.

Jovem, J.A., Evans, R.A. & BUDY, J.D. Coleçăo de Semente compreensiva e Controlando. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1986.

COMIDA QUE PROCESSA E PRESERVAÇĂO

Anderson, Jean. O Dedo polegar Verde que Preserva Guia. Nova Iorque: William Marrow & Companhia, Inc., 1976.

Barbour, Beverly. O Livro de Preservaçăo de Comida Completo: Nova Iorque: David McKay Company, Inc., 1978.

Burch, Joan, e Burch, Monte. Casa Enlatando e Preservando. Reston, Virgínia,: Publicaçăo de Reston Companhia, Inc., 1977.

CARRUTHERS, R.T. Preservaçăo de Peixe compreensiva e Processando. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda técnica, 1995.

Comida central Instituto de Pesquisa Tecnológico. Processo de " casa-balança e Preservaçăo de Frutas e Legumes ". Mysore, Índia,: O Wesley Press, 1981.

Etchells, John L., e Jones, Ivan D. " Preservaçăo de Legumes Salgando ou Brining, " Fazendeiros, Boletim Năo. 1932. Washington, D.C.,: Departamento norte-americano de Agricultura, 1944.

Groppe, Christine C., e York, George K. " Pepinos em conserva, Prazeres, e Molhos picantes: Rapidamente, Fácil, e Seguro Receitas ". Folheto Năo. 2275. Berkeley, Califórnia,: Universidade de Califórnia, Divisăo de Agrícola Cięncias, 1975.

Hertzberg, Ruth; Vaughan, Beatrice; e Greene, Janet. Comida pondo Por. Brattleboro, Vermont,: O Stephen Greene Press.

Islă, Meherunnesa. Preservaçăo de comida em Bangladesh. Dacca, Bangladesh,: O Desenvolvimento de mulheres Programme, UNICEF/DACCA, 1977.

Kluger, Marilyn. Preservando a Generosidade de Verăo. Nova Iorque: M. Evans e Companhia, Inc., 1978.

Levinson, Leonard Louis. O Livro Completo de Pepinos em conserva e Prazeres. Nova Iorque: Hawthorn Books, Inc., 1965.

Lindblad, Carl, e Druben, Laurel. Armazenamento de Grăo de Fazenda pequeno. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1976.

Murry, Sue T. Casa que Cura Peixe. Washington, D.C.,: Agricultura e Serviço de Desenvolvimento Rural, Agęncia, para Desenvolvimento Internacional, 1967.

Schuler, Stanley, e Schuler, Elizabeth Meriwether, Preservando as Frutas da Terra. Nova Iorque: A Imprensa de Dial, 1973.

STIEBELING, JAZEL K. Preservaçăo " de Comida " solar. Chicago, Illinois,: Instituto de Illinois de Tecnologia, 1981.

Stoner, Carol Hupping, Editor. Provendo Para cima: Como Preservar as Comidas Vocę Cresce, Naturalmente. Emmaus, Pennsylvania: Rodale Press, 1977.

Departamento norte-americano de Agricultura. Divisăo de Pesquisa de Nutriçăo humana. " Casa que Enlata de Frutas e Legumes ". Washington, D.C.,: Departamento norte-americano de Agricultura, 1965.

Weber, Fred, com Stoney, a Carol. Reflorestamento em Terras Áridas. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1986.

WORGAN, J.T. " Enlatando e Engarrafando como Métodos de Preservaçăo de Comida em países em desenvolvimento ". Apropriado Tecnologia. 4 (1977 de novembro): 15-16.

CONSTRUÇĂO

Corpo de exército de Paz de açăo. Manual por Construir Casas de Terra. Washington, D.C.,: Departamento de Morar e urbano Desenvolva ment, (năo datado).

AHRENS, C. Manual por Supervisionar Construçăo de Casa de Ego-ajuda com Blocos de Terra Estabilizados Fez dentro a Máquina de CINVA-carneiro. Município de Kanawha, West Virginia, 1965.

Americano Instituto Concreto. Manual de Engenharia Concreta. Manual de ACI-82 de Prática. Detroit, Michigan: Instituto de Concreto de americano, 1982.

Buchanan, W. Măo Modelou Tijolos de Barro Queimados: Suporte Produçăo Intensiva. Ministério de Malauí de Comércio, Indústria, e Turismo (Naçőes Unidas Organizaçăo de Desenvolvimento Industrial, Projeto DP/MLW/78/003), năo datado.

Construindo com Adobe e Estabilizou Blocos de Terra. Washington, D.C.,: Departamento de Estados Unidos de Agricultura, 1972.

Bush, Alfred. Construçăo de Terra Estabilizada entendendo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1994.

GROBEN, E. W. Arquitetura de adobe: Seu Desígnio e Construçăo. Seattle, Washington,: O Livro de Shorey Armazene, 1975.

Instituto internacional de Morar Tecnologia. Os Fabricando de Emulsăo de Asfalto Estabilizaram Terra Tijolos e o Manual de Fabricante de Tijolo. Fresno, Califórnia,: Califórnia Estado Universidade, 1972.

LUNT, M.G. Terra estabilizada Bloqueia por Construir. Garston, Watford, Inglaterra,: Estabelecimento de Pesquisa construindo, 1980.

_________. Terra " estabilizada Bloqueia por Construir ". Para o ultramar Notas de Edifício Nenhum. 184. Garston, Inglaterra,: Estabelecimento de Pesquisa construindo, 1980 de fevereiro.

Fazendo Edifício Bloqueia com o Bloco de CINVA-carneiro Imprensa. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Técnico Ajuda, 1975.

Metalibec Ltd. Bloco de CINVA-carneiro Terra de Cimento em Construçăo de Alojamento de Balança Grande em Punjab Oriental. Bombay, Índia,: Governo de Imprensa de Índia, 1948.

Métodos por Caracterizar Adobe que Constrói Materiais. Washington, D.C.,: Agęncia nacional de Padrőes, 1978.

Apare, J.P. Brickmaking em países em desenvolvimento. Preparou para Divisăo Ultramarina, enquanto Construindo Pesquisa Estabelecimento, REINO UNIDO Garston, Watford, Reino Unido,: Estabelecimento de Pesquisa construindo, 1979.

Fundaçăo de Salvadorean para Desenvolvimento e Baixo Custo que Moram Unidade de Pesquisa. Adobe estabilizado. Washington, D.C.: Organizaçăo de Estados americanos, (năo datado)

SIDIBE, B. Adobe compreensivo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica (VITA), 1985.

Agęncia norte-americana para Desenvolvimento Internacional. Manual por Construir Casas de Terra. Folheto de açăo Năo. 4200.36. Por Lyle UM. WOLFSKILL, WAYNE UM. Dunlop, e Bob M. Callaway. Washington, D.C.,: Paz Corpo de exército, 1979 de dezembro.

Dept norte-americano do Exército. Concreto, Masonry e Obra de alvenaria: Um Manual Prático para o Dono de Casa e o Construtor Pequeno. Nova Iorque: Publicaçőes de Dover, Inc., 1975.

MELHORIA DE CASA

BALDWIN, S. Fogőes de biomassa: Desígnio criando, Desenvolvimento, e Disseminaçăo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1986.

Bruyere, John. Confortos rurais: O Manual de Homesteaders Novo. Nova Iorque: Cia. de Publicaçăo esterlina, Inc., 1979.

Bramson, Ann. Sabăo. Nova Iorque: Trabalhador que Publica Cia., 1975.

CLARKE, R. (ed.). Disseminaçăo de Wood-fogăo: Procedimentos da Conferęncia Seguraram a Wolfheze, O Países Baixos. Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, Ltd., 1985.

de Silva, D. " Um Fogăo de Carvăo Do Sri Lanka, Tecnologia " Apropriada, Vol. 7, năo. 4,1981, pp. 22-24.

Donkor, Peter. Soapmaking em pequena escala: Um Manual. Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, 1986.

FOLEY, G. e Musgo, PÁG. " Melhorou Fogőes de Arte culinária Em países em desenvolvimento ". Earthscan Relatório Técnico Năo. 2, 1983, 175 pp. Illus.

HASSRICK, PÁG. " UMEME: Um Fogăo de Carvăo do Quęnia ". Tecnologia apropriada Vol. 9, năo. 1, 1982, pp. 6-7.

Sabăo fazendo e Velas. Pownal, Vermont,: PÁG. H. Comunicaçőes de pavimento, Inc., 1973.

Tata Energia Pesquisa Instituto. Fogőes de Arte culinária de Combustível sólidos. Bombay, Índia, 1980.

Testando a Eficięncia de Cookstoves Wood-ardente: Padrőes internacionais. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1985.

ARTES E INDÚSTRIA DE ALDEIA

Berold, Robert, e Caine, Collette (eds.). O Workbook de pessoas. Johannesburg, África do Sul,: Enrironmental e Agęncia de Desenvolvimento, 1981.

CARDEW, M. Cerâmica pioneira. Nova Iorque, Nova Iorque,: A imprensa de Săo Martim, 1976.

Conrad, J.W. Fórmulas cerâmicas: O Compęndio Completo (UM Guia para Barro, Coberturas, Esmalte, Copo, e as Cores deles/delas). Nova Iorque, Nova Iorque,: MacMillan Publishing Cia., 1975.

Cooper, E. O Livro do Oleiro de Receitas de Cobertura. Nova Iorque, Nova Iorque,: Os Filhos de Charles Scribner, 1980.

Verde, D. Coberturas de cerâmica. Nova Iorque: Watson Guptill Publicando, 1973.

O Lawrence e Oeste. Cięncia cerâmica para o Oleiro. Radnor, Pennsylvania,: Chilton Book Cia.

Nelson, G. Cerâmica: O Manual de um Oleiro. Nova Iorque: Holt, Reinhart & Winston, 1984.

NORTON, F.H. Elementos de Cerâmica. Redding, Massachusetts,: Addison-Wesley Publishing Cia., 1974.

____________. Fornos. Desígnio, Construçăo e Operaçăo. Filadélfia, Pennsylvania,: Chilton Book Cia., 1968.

Peter Starkey. Cobertura salgada, Londres,: Pitman Publishing Cia., 1977.

PETERSHAM, M. Entendendo o Empreendimento de Produtos de Barro Em pequena escala. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1984.

SCHURECHT, H.G. Vitrificaçăo de " sal e Mercadoria " Cerâmica. Boletim da Sociedade Cerâmica americana, Vol. 23, Năo. 2.

Métodos " simples de de Vela Fabrique, " Londres: Publicaçőes de Tecnologia de intermediário, Ltd., 1985.

Papermaking em pequena escala. Memorando técnico Năo. 8. Genebra: Escritório de Trabalho internacional, 1985.

TROY, J. Sal Cerâmica Vítrea. Nova Iorque: Watson Guptill Publicaçőes Cia., 1977.

TROY, J. Coberturas para Efeitos Especiais. Nova Iorque: Watson Guptill Publicaçőes Cia.

Vogler, Jon, e Sarjeant, Peter. Papermaking Em pequena escala entendendo. Arlington, Virgínia,: Voluntários em Ajuda Técnica, 1986.

WEYGERS, A.G. A Fabricaçăo de Ferramentas. Nova Iorque: Van Nostrand Reinhold Company, 1973.

Jovem, Jean (ed.). O Manual de Artesăo de Woodstock. Nova Iorque: Publicadores de Praeger, 1972.

COMUNICAÇĂO E REFERĘNCIA GERAL

Berold, Robert, e Caine, Collette (eds.). O Workbook de pessoas. Johannesburg, África do Sul,: Enrironmental e Agęncia de Desenvolvimento, 1981.

Darrow, Ken, e Saxenian, Mike. Tecnologia apropriada Sourcebook. Stanford, Califórnia,: Voluntários na Ásia, 1986.

McLaren, 1. O Sten-tela: Fazendo e Usando um Processo de Impressăo Barato. Londres: Intermediário Publicaçőes de tecnologia, Inc., 1983.

Seymour, John. O Livro Completo de Suficięncia de Ego. Londres: Corgi Books div. Publicadores de Transworld, Ltd., 1981 Conversăo Mesas

CONVERSĂO MESAS

MULTIPLY BY OBTAIN

acres 43,560 pés de square acres 4,047 metros quadrados acres 1.562 X [10.sup.-3] milhas quadradas acres 0.004047 quilômetros quadrados acres 4840 jardas de square atmospheres 76.0 cms de mercúrio atmospheres 29.92 polegadas de mercúrio atmospheres 10,333 metro de kgs/square atmospheres 14.70 polegada de pounds/square Units térmico britânico quilograma-calorias de 0.2530

B.t.u. 777.5 pé-libras B.t.u. 3.927 X [10.sup.-4] cavalo-vapor-horas B.t.u. 1,054 joules B.t.u. 107.5 quilograma-metros B.t.u. 2.928 X [10.sup.-4] quilowatt-horas B.t.u. /min. cavalo-vapor de 0.02356

B.t.u. /min. quilowatts de 0.01757

B.t.u. /min. 17.57 watts CALORIES 0.003968 B.T.U. calories 3.08596 pé-libras calories 1.1622 X [10.sup.-6] quilowatt-horas centimeters polegadas de 0.3937

centimeters metros de 0.01

centímetros de mercury 0.1934 pounds/square polegada centimeters/second 1.969 feet/minute CENTIMETERS/SECOND KILOMETER/HOUR DE 0.036

CENTIMETERS/SECOND METERS/MINUTE DE 0.6

CENTIMETERS/SECOND MILES/HOUR DE 0.02237

centimeters cúbico [10.sup.-6] metros cúbicos centimeters cúbico 6.102 X [10.sup.-2] polegadas cúbicas centimeters cúbico 3.531 x [10.sup.-5] pés cúbicos centimeters cúbico 1.308 X [10.sup.-6] jardas cúbicas feet cúbico 1,728 polegadas cúbicas feet cúbico 0.02832 metros cúbicos feet cúbico 2.832 X [10.sup.4] centímetros cúbicos feet cúbico 7.481 galőes feet cúbico 28.32 litros feet/minute cúbico 472.0 cms/second cúbico feet/minute cúbico gallons/second de 0.1247

feet/minute cúbico liters/second de 0.4720

feet/minute 62.4 cúbico bate water/min inches cúbico 5.787 X [10.sup.-4] pés cúbicos inches cúbico 1.639 X [10.sup.-5] metros cúbicos inches cúbico 2.143 X [10.sup.-5] jardas cúbicas meters cúbico 35.31 pés cúbicos meters cúbico 264.2 galőes de

meters cúbico [10.sup.3] litros yards cúbico 7.646 X [10.sup.5] centímetros cúbicos yards cúbico 27.0 pés cúbicos yards cúbico 46,656 polegadas de cubic yards cúbico 0.7646 metros cúbicos yards cúbico 202.0 galőes yards cúbico 764.6 litros yards/min. 0.45 cúbico feet/second cúbico

MULTIPLY BY OBTAIN yards/min. cúbico 3.367 gallons/second yards/min. cúbico 12.74 liters/second graus (angle) 60 minutes graus (angle) radians de 0.01745

graus (angle) 3,600 segundos dynes 1.020 X [10.sup.-3] gramas dynes 2.248 X [10.sup.-6] libras ERGS 9.486 X [10.SUP.-11] B.T.U. ergs 1 dyne-centímetros ergs 7.376 X [10.sup.-8] pé-libras ergs [10.sup.-7] joules ergs 2.390 X [10.sup.-11] quilograma-calorias ergs 1.020 X [10.sup.-8] quilograma-metros ergs/second 1.341 X [10.sup.-10] cavalo-vapor ergs/second [10.sup.-10] quilowatts feet 30.48 centímetros feet metros de 0.3048

feet/second 18.29 meters/minute pé-pounds 1.286 X [10.sup.-3] B.t.u. pé-pounds 1.356 X [10.sup.7] ergs pé-pounds 5.050 X [10.sup.-7] cavalo-vapor-horas pé-pounds 3.241 X [10.sup.-4] quilograma-calorias pé-pounds quilograma-metros de 0.1383

pé-pounds 3.766 X [10.sup.-7] quilowatt-horas pé-pounds/minute 1.286 X [10.sup.-3] B.t.u. /minute pé-pounds/minute 0.01667 pé-pounds/second Pé-pounds/minute 3.241 X [10.sup.-4] kg-calories/min pé-pounds/minute 2.260 X [10.sup.-5] quilowatts pé-pounds/second 7.172 X [10.sup.-2] B.t.u. /minute pé-pounds/second 1.818 X [10.sup.-3] cavalo-vapor pé-pounds/second 1.945 X [10.sup.-2] kg-calories/min pé-pounds/second 1.356 X [10.sup.-3] quilowatts gallons 0.1337 pés cúbicos gallons 231 polegadas cúbicas gallons 3.785 X [10.sup.-3] metros cúbicos gallons 3.785 litros gallons/minute 2.228 X [10.sup.-3] feet/second cúbico GALLONS/MINUTE LITERS/SECOND DE 0.06308

grams [10.sup.-3] quilogramas grams [10.sup.3] miligrams grams onças de 0.03527

grams 0.03215 troy onças centimeter de grams/cubic 62.43 pés de pounds/cubic gramas centimeters 9.297 X [10.sup.-8] B.t.u. HORSEPOWER 42.44 B.T.U. /MINUTE horsepower 33,000 pé-pounds/minute horsepower 550 pé-pounds/second horsepower 10.70 kg-calories/min horsepower quilowatts de 0.7457

horsepower 745.7 watts horsepower 1.014 horsepower(metric) cavalo-vapor-hours 2547 B.t.u. cavalo-vapor-hours 1.98 X [10.sup.6] pé-libras cavalo-vapor-hours 641.7 quilograma-calorias cavalo-vapor-hours 2.737 X [10.sup.5] quilograma-metros cavalo-vapor-hours quilowatt-horas de 0.7457

cavalo-vapor-hours 2.684 X [10.sup.6] joules inches 2.540 centímetros inches 254.0 milímetros

MULTIPLY BY OBTAIN polegadas de mercury 0.03342 atmosferas de

polegadas de mercury 1.133 pés de água polegadas de mercury 345.3 metro de kgs/sq polegadas de mercury 70.73 pé de pounds/sq polegadas de mercury 0.4912 pounds/sq polegada polegadas de water atmosferas de 0.002458

polegadas de water que 0.07355 avança lentamente de mercúrio polegadas de water 25.40 metro de kgs/square polegadas de water 0.5781 ounces/square polegada polegadas de water 5.204 pé de pounds/square polegadas de water 0.03613 pounds/square polegada JOULES 0.0009458 B.T.U. joules 0.73756 pé-libras de

joules watt-horas de 0.0002778

joules 1.0 watt-segundos kilograms 980,665 dynes kilograms [10.sup.3] gramas de

kilograms 2.2046 libras kilograms 1.102 X [10.sup.-3] toneladas curtas quilograma-calories 3.968 B.t.u. quilograma-calories 3,086 foot-libras quilograma-calories 1.558 X [10.sup.-3] cavalo-vapor-horas quilograma-calories 4,183 joules quilograma-calories 426.6 quilograma-metros quilograma-calories/min. 51.43 pé-pounds/second quilograma-calories/min. cavalo-vapor de 0.09351

quilograma-calories/min. quilowatts de 0.06972

KILOGRAMS/HECTARE POUNDS/ACRE DE .893

kilometers [10.sup.5] centímetros kilometers milhas de 0.6214

kilometers 3,281 pés kilometers 1,000 metros kilometers 1093.6 jardas KILOMETERS/HOUR 27.78 CENTIMETERS/SEC DE

kilometers/hour 54.68 feet/minute KILOMETERS/HOUR FEET/SECOND DE 0.9113

KILOMETERS/HOUR KNOTS/HOUR DE 0.5396

kilometers/hour 16.67 meters/hour KILOMETERS/HOUR MILES/HOUR DE 0.6214

kilowatts 56.92 B.t.u. /minute kilowatts 4.425 X [10.sup.4] pé-pounds/minute kilowatts 737.6 pé-pounds/second kilowatts 1.341 cavalo-vapor kilowatts 14.34 kg-calories/min kilowatts [10.sup.3] watts quilowatt-hours 3,412 B.t.u. quilowatt-hours 2.655 X [10.sup.6] pé-libras quilowatt-hours 1.341 cavalo-vapor-horas quilowatt-hours 3.6 X [10.sup.6] joules quilowatt-hours 860.5 kilogram-calorias quilowatt-hours 3.671 X [10.sup.5] quilograma-metros meters 100 centímetros meters 3.2808 pés meters 39.37 polegadas meters [10.sup.-3] quilômetros meters [10.sup.3] milímetros meters 1.0936 jardas metro-kilograms 9.807 X [10.sup.7] centímetro-dynes

MULTIPLY BY OBTAIN metro-kilograms [10.sup.5] centímetro-gramas metro-kilograms 7.233 libra-pés meters/minute 1.667 centimeters/second meters/minute 3.281 feet/minute METERS/MINUTE FEET/SECOND DE 0.05468

METERS/MINUTE KILOMETERS/HOUR DE 0.06

METERS/MINUTE MILES/HOUR DE 0.03728

meters/second 196.8 feet/minute meters/second 3.281 feet/second meters/second 3.6 kilometers/hour METERS/SECOND KILOMETERS/MINUTE DE 0.06

meters/second 2.237 miles/hour METERS/SECOND MILES/MINUTE DE 0.03728

miles 1.609 X [10.sup.5] centímetros miles 5,280 pés miles 1.6093 quilômetros de

miles 1,760 jardas miles/min 88.0 feet/second miles/min 1.6093 kilometers/minute MILES/MIN KNOTS/MINUTE DE 0.8684

ounces 8.0 dracmas ounces 437.5 grăos ounces 28.35 gramas ounces libras de 0.625

inch de ounces/square 0.0625 pounds/square polegada quartilhos (dry) 33.60 polegadas cúbicas quartilhos (liquid) 28.87 polegadas cúbicas pounds 444,823 dynes pounds 7,000 grăos pounds 453.6 gramas pounds quilogramas de 0.45

libras de water 0.01602 pés cúbicos libras de water 27.68 polegadas cúbicas libras de water galőes de 0.1198

libras de water/min. 2.669 X [10.sup.-4] feet/second cúbico FOOT DE POUNDS/CUBIC 0.01602 GRAMS/CUBIC CMS. foot de pounds/cubic 16.02 kgs/cubic metro foot de pounds/cubic 5.787 X [10.sup.-4] polegada de pounds/cubic foot de pounds/square 4.882 metro de kgs/sq foot de pounds/square 6.944 X [10.sup.-3] polegada de pounds/square inch de pounds/square atmosferas de 0.06304

inch de pounds/square 703.1 metro de kgs/square inch de pounds/square 144.0 pé de pounds/square quartos (dry) 67.20 polegadas cúbicas quartos (liquid) 57.75 polegadas cúbicas quadrantes (angle) 90 graus quadrantes (angle) 5,400 minutos quadrantes (angle) 1.571 radians radians 57.30 graus radians 3,438 minutos radians/second 57.30 degrees/second RAIDANS/SECOND REVOLUTIONS/SECOND DE 0.1592

revolutions 360.0 degrees revolutions 4.0 quadrantes revolutions 6.283 radians revolutions/minute 6.0 degrees/second centimeters quadrado 1.076 X [10.sup.-3] pés quadrados centimeters quadrado polegadas quadradas de 0.1550

centimeters quadrado [10.sup.-6] metros quadrados

MULTIPLY BY OBTAIN centimeters quadrado 100 milímetros quadrados feet quadrado 2.296 X [10.sup.-5] acres feet quadrado 929.0 centímetros quadrados feet quadrado 144.0 polegadas quadradas feet quadrado metros quadrados de 0.09290

feet quadrado 3.587 X [10.sup.-8] milhas quadradas feet quadrado jardas quadradas de 0.1111

inches quadrado 6.452 centímetros quadrados inches quadrado 645.2 milímetros de square meters quadrado 2.471 X [10.sup.-4] acres meters quadrado 10.764 pés quadrados meters quadrado 3.861 X [10.sup.-7] milhas quadradas meters quadrado 1.196 jardas quadradas miles quadrado 640.0 acres miles quadrado 2.7878 X [10.sup.7] pés quadrados miles quadrado 2.590 quilômetros de quadrado miles quadrado 3.098 X [10.sup.6] jardas quadradas yards quadrado 2.066 X [10.sup.-4] acres yards quadrado 9.0 pés quadrados yards quadrado metros quadrados de 0.8361

yards quadrado 3.228 X [10.sup.-7] milhas quadradas TEMP (DEGS C) + 237 1.0 TEMP DE ABS (DEGS K) TEMP (DEGS C) + 17.8 1.8 TEMP (DEGS F) TEMP (DEGS F) - 32 5/9 TEMP (DEGS C) toneladas (long) 1,016 quilogramas toneladas (long) 2,240 libras toneladas (metric) [10.sup.3] quilogramas toneladas (metric) 2,205 libras toneladas (short) 907.2 quilogramas toneladas (short) 2,000 libras toneladas (short)/sq. foot 9,765 metro de kgs/square toneladas (short)/sq. foot 13.89 polegada de pounds/square toneladas (short)/sq. inch 1.406 X [10.sup.6] metro de kgs/square toneladas (short)/sq. inch 2,000 polegada de pounds/square yards metros de 0.9144

CONVERSĂO DE TEMPERATURA

O quadro em Figura 1 é útil para conversăo rápida de graus Centígrado (Centígrado) para graus Fahrenheit e vice-versa. Although o quadro é rápido e ŕ măo, vocę tem que usar as equaçőes debaixo de se sua resposta deve ser precisa para dentro de um grau.

Equaçőes:

Graus Centígrado = 5/9 x (Graus Fahrenheit -32)

Graus Fahrenheit = 1.8 (Graus Centígrado) +32

Exemplo:

Este exemplo pode ajudar clarificar o uso das equaçőes; 72F igualam como possa graus Centígrado?

72F = 5/9 (Graus F -32)

72F = 5/9 (72 -32)

72F = 5/9 (40)

72F = 22.2C

Notice que o quadro lę 22C, um erro de cerca de 0.2C.